Como separar o greenwashing do verdadeiro compromisso sustentável

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/03/2023
Certificações e ações corroboram com o compromisso autêntico da empresa pela sustentabilidade

Certificações e ações corroboram com o compromisso autêntico da empresa pela sustentabilidade

As conversas sobre greenwashing (a “maquiagem verde”) estão em pauta. Isso mostra que o interesse público pela sustentabilidade é cada vez maior, e declarações duvidosas e vagas sobre o compromisso verde de uma empresa não são mais aceitas.

Mas o que é o greenwashing?

Não é fácil defini-lo. Aliás, não existe uma definição única e reconhecida para este fenômeno. No entanto, ele diz respeio à capitalização, por meio de omissões ou mentiras, da demanda por produtos ecologicamente corretos. O greenwashing também pode ser resumido como uma estratégia de marketing (ou comunicação) utilizada por empresas que dissimulam esforços para reduzir impactos ambientais (quando na verdade não há esforço nenhum).

Quando nos referimos ao setor têxtil, essa falta de clareza (do greenwashing) pode enganar alguns players que gostariam de contar com parceiros verdadeiramente sustentáveis. Por outro lado, clientes conscientes da importância de apoiar empresas transparentes encontram-se com pouca ou nenhuma orientação, em um contexto difícil de navegar.

Como podemos lutar contra o greenwashing e como evitá-lo?

Existem algumas características que garagem a autenticidade do compromisso de uma empresa com a sustentabilidade, como consistência, tradição, ações e certificações.

O Grupo JK, por exemplo, fabricante de tintas para impressão digital têxtil, produz materiais à base d’água desde o início de sua jornada digital, em 2000. Ao analisar suas ações, podemos tomar como exemplo a embalagem BIB (Bag-In-Box), que consiste em um saco plástico flexível de PE (ou multicamadas) dentro de um papelão, usada para armazenar tintas.

A BIB reduz em 80% o uso de plástico (em comparação com as embalagens de PEAD) e oferece muitas outras vantagens. Além de garantir a melhor manutenção da tinta, graças às suas propriedades de proteção física e mecânica, a BIB é menor que os recipientes tradicionais do mercado, e isso se traduz em menores custos de armazenamento e transporte. Ou seja, um menor impacto ambiental na cadeia de suprimentos. Além disso, o invólucro de papelão externo do BIB pode ser facilmente reciclado, otimizando a circularidade nesta indústria.

As certificações podem funcionar como provas de confiabilidade. A maioria não é obrigatória, mas voluntária, e isso dá uma boa ideia do esforço de uma empresa em provar-se realmente sustentável. O Grupo JK, por exemplo, optou por cumprir regulamentos internacionais e europeus (Reach) relacionados a riscos químicos e padrões têxteis de uma cadeia produtiva amigável ao meio ambiente. Ao optar por cumprir padrões como Eco-Passaporte, ZDHC e GOTS, o Grupo JK optou pela transparência e pelo compromisso de manter seu portfólio diversificado, que inclui tintas dispersas, pigmentadas e reativas e materiais de sub-tinturas. Tais valores são intrínsecos ao Grupo JK e estão bem presentes na equipe de P&D, que trabalha constantemente para projetar novos produtos ecologicamente corretos, certificados e eficientes.

Ainda não temos uma definição final do que é greenwashing, mas temos algumas orientações sobre o que buscar no mercado.

Fonte: Grupo JK



SGIA 2013 promete nova experiência aos visitantes

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 17/09/2013

Feira terá divisões técnicas para ajudar na formação dos visitantes

Feira terá divisões técnicas para ajudar na formação dos visitantes

De 23 a 25 de outubro, em Orlando (EUA), vai acontecer a SGIA Expo 2013, cuja organizadora promete criar uma experiência única aos visitantes do ramo de grandes formatos. A feira terá áreas (ver abaixo) nas quais os participantes poderão se aprofundar e obter conhecimento por meio de palestras, consultorias e demonstrações.

Gerenciamento de cores e fluxo de trabalho

Essa área terá apresentações gratuitas sobre ferramentas e técnicas de gerenciamento de cores, tecnologias de RIP, garantia de qualidade, certificação de cor e muito mais. Especialistas estarão disponíveis para tratar dos assuntos supracitados.

Impressão digital têxtil

Área destinada a tratar de requisitos técnicos, fluxos de trabalho, gerenciamento de cores, técnicas de acabamento e melhores práticas na estamparia têxtil. Nessa área, além de tecnologias de impressão digital, o participante poderá conhecer alunos e membros do corpo docente da Escola de Design e Engenharia da Universidade da Filadélfia.

Sinalização digital

O visitante poderá saber mais sobre as tecnologias e ferramentas utilizadas nesse setor em crescimento. A sinalização digital pode transmitir mensagens e informação (variáveis e programadas) e conferir mais dinâmica aos projetos gráficos.

Fonte: My Print Resource



GPA lança foil AlumiGraphic

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 29/06/2015

AlumiGraphics é foil que pode ser adesivado em asfalto, concreto e tijolo

AlumiGraphics é foil que pode ser adesivado em asfalto, concreto e tijolo

A GPA, fornecedora de mídias para comunicação visual, anunciou no mercado internacional a AlumiGraphic, linha de foil adesivo indicado para birôs de impressão de grande formato. O material pode ser aplicado em superfícies geralmente negligenciadas, como asfalto, concreto e tijolos.

A série é composta por dois modelos: Smooth e Grip. O primeiro apresenta acabamento acetinado e sem brilho, sendo recomendado para superfícies de concreto, azulejo e asfalto, em locais como construção, sinalização ambiental, estacionamentos, paredes e fachadas externas.

Já a versão Grip do AlumiGraphic é antiderrapante e apresenta acabamento reflexivo, para aplicações em superfícies de tijolo, estuque e blocos de concreto. A mídia é indicada para calçadas, passarelas, escadas, pátios, piscinas, garagens e recintos esportivos.

Segundo a empresa, é seguro andar sobre o substrato em condições molhadas e secas, pois ele atende aos padrões normativos europeus de resistência ao deslizamento.

O AlumiGraphic pode substituir outras mídias em função de sua flexibilidade, capacidade de impressão, extrema durabilidade e facilidade de aplicação. Também pode ser aplicado em ambientes cujas condições meteorológicas são extremas, pois o material resiste a temperaturas muito quentes ou frias.

Fonte: My Print Resource



Clicky