Passo a passo completo de como envelopar veículos com vinis impressos em látex

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/04/2022
Passo a passo ensina a elaborar projetos de envelopamento total de veículos

Passo a passo ensina a elaborar projetos de envelopamento total de veículos

Sim, a tecnologia látex garante imagens de ótima qualidade em trabalhos de envelopamento automotivo. Saiba como produzir, passo a passo, vinis impressos em equipamentos HP Latex 700/800 para personalização de veículos.

Escolha a mídia certa

Para não errar na mídia, o passo fundamental é entender os requisitos do envelopamento que será executado. A maioria dos fabricantes de substratos oferece portfólios complexos de películas classificadas por uso, superfície, adesivo e matéria-prima. Essas características influenciam diretamente o desempenho e a qualidade do trabalho, assim como a laminação – que pode vir a ser necessária.

Atualmente, o mercado oferta em abundância películas baseadas em PVC: os populares vinis autoadesivos. Porém, muitos fornecedores também vendem filmes sem PVC, como alternativa mais sustentável.

A película deve ser escolhida de acordo com o tipo de superfície (se plana ou 3D) e uso (se impressões promocionais de curto prazo ou de longo prazo). Já o adesivo (cola) pode ser classificado como:

  • Reposicionável: para ilustrações de curto prazo e aplicação fácil;
  • Removível: a mais comum;
  • Permanente: pouco recomendada para veículos.

Importante: para escolher o substrato adequado, tome decisões baseadas nas necessidades tanto da produção quanto do pedido do cliente.

Depois de escolher a mídia, verifique se o material consta na lista de predefinições da impressora HP Latex 700/800. Para isso, basta acessar o HP PrintOS Media Locator por meio da pesquisa on-line do painel frontal do equipamento (Biblioteca de Substratos). Recomenda-se também utilizar os sites dos fornecedores de RIP e de substratos.

Caso não consiga encontrar as predefinições do seu substrato escolhido, use as predefinições genéricas para vinis autoadesivos já instaladas em sua impressora. Para realizar ajustes finos, faça uma cópia da predefinição genérica e modifique-a, ou crie uma com a função “Adicionar novo substrato no painel frontal”.

A HP disponibiliza treinamento de personalização de perfis. Basta acessar as tarefas principais avançadas e rotinas de manutenção da Série de impressoras HP Latex 700/800, no site Learn with HP.

Prepare as ferramentas e equipamentos para a produção de adesivos para envelopamento de veículos

Prepare o arquivo

Utilize softwares de design, como o Illustrator e o Photoshop, para projetar e editar arquivos e adaptá-los às necessidades da produção.

As imagens deverão se adaptar às configurações da superfície que será adesivada. Empregue modelos do veículo na preparação do arquivo. Alguns sites oferecem esses templates gratuitamente. Recomenda-se salvar e nomear adequadamente as partes do modelo em arquivos separados.

Há a possibilidade de utilizar filmes transparentes impressos com tinta branca. A HP disponibiliza cursos específicos sobre aplicação de camadas brancas. O treinamento está disponível na “Série de impressoras HP Latex 700/800: tinta branca”, no site Learn with HP. Há também um guia, “Como imprimir em branco”, com detalhes do processo.

Depois de criados, os arquivos são enviados para o RIP. Alguns softwares raster são certificados para as impressoras HP Latex 700/800, como o Onyx e o SAi. Eles oferecem opções dedicadas para edição de trabalhos de envelopamento e comunicação visual. Para quem quer aprender a tirar o máximo proveito dos RIPs, o “Learn App” do PrintOS disponibiliza uma lista de treinamentos sobre o assunto.

Processe as imagens

Antes de processar as imagens no RIP, selecione a mídia que foi carregada na impressora (ou uma predefinição genérica). A seguir, escolha o modo de impressão. O “8p” é recomendado para envelopamento de veículos. Caso queira aumentar a qualidade da imagem, use o “12p”. Se a produtividade for essencial no seu trabalho, opte pelo “6p”.

Recomenda-se o trabalho conjunto entre o modo “12p” e a bobina de execução (TUR) para se obter a correspondência ideal em impressão dividida, tanto em comprimento quanto em cor.

Se necessário, modifique o tamanho da imagem para adaptá-la às partes do veículo que serão revestidas. Em caso de impressão de painéis, selecione o número de impressões e o tamanho da sobreposição (normalmente, 25mm).

Nessa etapa do processo, são determinadas as marcações de corte e outras características do acabamento. Para tanto, no RIP, selecione o cortador que será utilizado e configure itens como “caixa de acabamento”, “posicionamento” e “tipo de código de barras”. O RIP vai detectar a trajetória de corte graças à cor especial indicada no arquivo.

Caso as imagens recebam laminação, ative a opção “otimizar para laminação” ou selecione um modo de impressão com Overcoat em 0dpp.

O template serve para adaptar as imagens às configurações da superfície do veículo

Carregue a mídia

Após preparar os arquivos digitais, é chegada a hora de estampá-los. Por meio de operações fáceis e intuitivas, o usuário de uma unidade Latex 700 ou 800 deve preparar o equipamento antes de colocá-lo em ação. Entre os procedimento de set-up está o carregamento da mídia, conectando-a ao eixo de recolhimento (TUR). A HP recomenda proceder da seguinte forma:

1. Prepare o TUR: fixe um tubete vazio no TUR;

2. Mova o substrato: avance a mídia até o tubete no TUR;

3. Solte o substrato dos roletes: suspenda os roletes, alinhe a borda direita do substrato com a borda direita do rolete de entrada e, em seguida, toque em "Concluído" no painel frontal, para abaixar os roletes;

4. Fixe o substrato no TUR: para que o lado impresso fique para dentro ou para fora (para fora é a opção mais comum);

5. Ative o TUR: conclua uma rotação completa do TUR;

6. Calibre o TUR: selecione "Calibrar" no painel frontal;

7. Carregue a mídia: por padrão, esta opção está no modo automático;

8. Selecione a predefinição de substrato: se a mídia não constar na lista, utilize uma predefinição genérica;

9. Verifique o status de IQ da impressão: cheque os injetores e o alinhamento da cabeça de impressão;

10. Prepare o início da produção: comece pela placa de impressão. Alguns vinis podem ser posicionados após a zona de cura ou deverão ser fixados no TUR, para evitar colisões;

11. Envie o trabalho pelo RIP: verifique se o RIP sincronizou o substrato carregado com a impressora. Depois, selecione o modo de impressão correto e as outras configurações (cópias e posicionamentos). Clique em "Enviar para impressão";

12. Corte e recupere o rolo impresso: essa operação pode ser executada automaticamente ou manualmente.

Insira a mídia no local indicado, alimente o equipamento até que o alarme sonoro seja ativado

Imprima

Em aplicações de envelopamento veicular, assim como em outros trabalhos de comunicação visual de grande formato, imprime-se em vários painéis (peças) que, depois de unidos, vão compor o todo da imagem. Para obter o casamento perfeito entre as partes, é imperativo zelar tanto pela consistência de cores e quanto pela consistência de comprimento de uma impressão para a outra. Por exemplo: imagens com cor sólida de fundo podem apresentar diferenças tonais entre o lado direito da primeira impressão e o lado esquerdo da segunda impressão.

Além disso, a falta de estabilidade dimensional da mídia pode causar diferenças no comprimento de lado a lado. As dimensões da impressão também não serão corretas se a mídia expandir ou encolher. Para evitar que tais problemas aconteçam, tome as seguintes precauções durante o processo de impressão:

1. Controle as condições ambientais: a umidade deve estar entre 40% e 60%, a temperatura deve estar entre 20ºC e 25ºC;

2. Imprima com o substrato que já está no eixo de recolhimento;

3. Escolha o modo de impressão “8p” ou superior, com a menor densidade possível;

4. Evite rodar com a impressora fria; aqueça-a imprimindo um trabalho curto (realizar a verificação da integridade das cabeças é suficiente para aquecer o equipamento);

5. Inverta as impressões alternadas pelo recurso do RIP;

6. Verifique se o sensor de avanço do substrato (OMAS) está habilitado na predefinição do RIP;

7. Sempre que possível, una as áreas dos painéis com quantias semelhantes de tinta, ou modifique, no RIP, o comprimento do trabalho com menos tinta, para que ele corresponda ao trabalho que tem mais tinta;

8. Imprima uma amostra e ajuste o tamanho da imagem no RIP, conforme necessário.

É fundamental limpar a superfície antes da instalação das películas

Corte e instale

Para cortar as imagens automaticamente, utilize cortadoras XY ou plotters de contorno. Exceto para alguns decalques, a maioria dos trabalhos será cortada por meio da função “corte completo”.

Antes de começar a instalação, prepare a superfície do veículo. Verifique se ela está limpa e seca. Cheque se há rebites, juntas e outros elementos que dificultem a adesivação. Em seguida, teste a aderência da película. É muito importante seguir todas as instruções dadas pelo fabricante da mídia.

Na instalação em superfícies lisas e elementos curvos, evite o uso de fluidos como água ou soluções com sabão. Use espátula com uma borda protegida por feltro para aplicar as películas. Essa ferramenta não danifica as imagens.

Os vinis com sistemas adesivos de liberação de ar são muito mais fáceis de instalar. Os sistemas adesivos com padrões de pontos dispensam o uso de rodo.

Na instalação em superfícies irregulares, como rebites, ranhuras e curvas complexas, são necessárias ferramentas especiais para aplicar a mídias nessas áreas, como a escova para rebites e o soprador térmico.

Tags: Passo a passo,


Expositores começam a se preparar para a feira Serigrafia Sign 2017

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 13/03/2017
Projeções de retomada da economia animam empresários para o segundo semestre, quando ocorre o evento

Projeções de retomada da economia animam empresários para o segundo semestre, quando ocorre o evento

No ano de 2017, mesmo timidamente, tanto a economia do país quanto os negócios do mercado de sinalização e impressão digital têm se recuperado e voltado a crescer. E o Brasil tem reunido as condições necessárias para isso. Essa é a conclusão de um estudo divulgado recentemente pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e pelo The Conference Board (TCB). O material diz que o país registrou entre dezembro e janeiro alta de 2,8% no Indicador Antecedente Composto da Economia (Iace), índice desenvolvido pelas entidades e que tenta prever o comportamento da economia.

Nesse contexto, empresários dos mercados de impressão e comunicação visual veem com otimismo as projeções positivas e enxergam boas oportunidades de negócios na Serigrafia Sign, feira que será realizada entre os dias 12 e 15 de julho, no Expo Center Norte.

Evelin Wanke, gerente de vendas da Epson, declarou: “A Serigrafia Sign tem bastante sinergia com o propósito da Epson de atuar em diversos mercados, porque consegue trazer públicos diferenciados. Temos as maiores expectativas de resultado para 2017, e estamos muitos otimistas, principalmente a partir do segundo semestre, em que a economia promete se recuperar”.

Anderson Clayton, diretor de desenvolvimento de negócios da Roland DG, tem visão parecida: “A exposição nos traz um público diferenciado, difícil de encontrar em outros eventos. Para 2017, temos ótimas expectativas, porque acreditamos que será um ano melhor. Estamos trabalhando para superar esse cenário, nos reestruturando e buscando novas oportunidades. Trabalhamos em conjunto com a Informa Exibitions e outros parceiros do mercado pensando em como trazer as melhores ideias para os nossos clientes”.

Fonte: Informa Exibitions



Férias: livre sua impressora de possíveis entupimentos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 13/12/2012

impressora ampla

Antes de sair de férias, faça a manutenção nas cabeças de impressão

Antes de deixar suas impressoras digitais sem funcionar por um determinado período (férias), é recomendado realizar alguns procedimentos para prevenir o entupimento das cabeças de impressão empregadas nas máquinas.

Recentemente, a Ampla divulgou um documento que orienta essa manutenção tão necessária. Confira o que deve ser feito (procedimento válido apenas para modelos da fabricante):

Com o equipamento desligado, afrouxe o parafuso com uma chave. Retire o manípulo de altura do carro de impressão e solte os quatro parafusos.

Coloque a alavanca da válvula de três vias na opção "Solvente", retire a carenagem e ligue a impressora. Para que toda a tinta seja removida, abra a válvula de escape e execute o "Flush". À medida que o produto sai, sua cor deve ficar transparente.

Feche as válvulas de escape e de três vias. Coloque o carro de impressão na posição central e desligue a máquina. Recoloque o manípulo de ajuste de altura e ponha a bandeja de descanso na mesa de impressão. Insira um wiper limpo e preencha metade da bandeja com solvente.

Suba a altura do carro e leve a bandeja para baixo da base de impressão. Posteriormente, encoste o carro de impressão na bandeja com solvente. Para evitar que o produto evapore, embale a bandeja e o carro com um plástico resistente e cubra a placa de cabeças.

Ao retornar, é possível usar a impressora normalmente e sem ter que enfrentar problemas de entupimento devido ao tempo que a máquina ficou inutilizada.

Veja fotos e mais detalhes da manutenção no documento publicado pela Ampla.

Fonte: Ampla