Dicas para comprar o vinil adesivo correto para trabalhos de sinalização e comunicação visual

Por Eduardo Yamashita em 11/05/2015

O vinil adesivo oferece muitas vantagens. Na decoração ou no envelopamento de veículos, por exemplo, a película dá a oportunidade de sinalizar e comunicar sem danificar a superfície do carro ou da parede. Além disso, pode-se trocar essa comunicação em pouco tempo, prescindindo de materiais permanentes, como as tintas. Portanto, trata-se de uma estratégia acessível e de ótimo custo-benefício.

Saiba o que você precisa saber para escolher o vinil adequado para as suas produções

Veja o que você precisa saber para escolher o vinil adequado para as suas produções

Tipos de vinis adesivos

Em primeiro lugar, saiba que há vários tipos de películas adesivas. Elas podem ser classificadas conforme o PVC, adesivo ou liner:

PVC:

- Fabricação: cast, calandrado monomérico ou calandrado polimérico;
- Propriedade óptica: opaco, translúcido, transparente ou cristal;
- Acabamento: brilhante, fosco, semibrilhante ou semifosco.

Adesivo:

- Borracha;
- Acrílico: à base de solvente ou à base d’água (permanente, removível, reposicionável).

Liner:

- Sintético;
- Papel sem tratamento;
- Papel com tratamento sintético.

Essas características técnicas determinam o desempenho dos vinis:

- Calandrado x cast: espessura, aplicação e durabilidade;
- Monomérico x polimérico: durabilidade;
- Opaco x transparente x translúcido x cristal: passagem de luz;
- Brilhante x fosco x semifosco x semibrilhante: acabamento superficial;
- Adesivo de borracha x adesivo acrílico: durabilidade;
- Adesivo à base d’água x adesivo à base de solvente: durabilidade;
- Permenente x reposicionável x removível: adesão inicial e final;
- Liner: estabilidade.

Vinil cast e vinil calandrado

Aplicação: o cast pode ser aplicado em todos os tipos de superfícies (planas, curvas simples, curvas compostas, corrugadas, sem ou com rebites). Já o calandrado é limitado a superfícies planas e curvas simples.

Produção: o calandrado é produzido em calandras. O cast é confeccionado em equipamentos parecidos com os que fazem cobrimentos de materiais líquidos. Veja detalhes da produção de ambos os processos nesse outro artigo.

Custos de fabricação: as tecnologias e matérias-primas empregadas na fabricação do cast aumentam o custo do vinil. Portanto o cast é mais caro que o calandrado.

Características:

- Espessura: o cast é mais fino, ao passo que o calandrado é mais espesso;

- Flexibilidade: o cast é mais flexível, enquanto que o calandrado é mais rígido;

- Memória elástica: o calandrado tem mais memória;

- Durabilidade: as matérias-primas utilizadas nos filmes calandrados não proporcionam performances tão boas quanto às dos cast. Os filmes cast têm excelente durabilidade.

Saiba quando escolher entre o vinil cast e o calandrado

Saiba quando escolher entre o vinil cast e o calandrado

Na hora de escolher

Em primeiro lugar, você precisa entender o que o seu cliente precisa e deseja. Pergunte-se: qual é a durabilidade do projeto? Em qual superfície de aplicação ele será instalado? Qual é o processo de imagem que será utilizado? A escolha do vinil adesivo vai depender das respostas a essas questões.

Por exemplo, em superfícies de curvas simples ou planas, você pode utilizar qualquer filme. Mas as curvas complexas pedem vinis cast. Conhecer a durabilidade do projeto também é muito importante, pois os vinis calandrados têm menor desempenho que os cast.

No processamento da imagem, verifique a tecnologia utilizada: recorte eletrônico, impressão digital ou serigrafia. No caso da impressão solvente, a recomendação é que, depois de impresso, o material deve ser evaporado totalmente e, de preferência, muito rápido, para que a qualidade da película não se altere.

Assim, em trabalhos promocionais, deve-se usar vinis promocionais. Já trabalhos que exigem alta durabilidade, vão exigir películas de alta performance. Para aplicações em curvas complexas, use películas cast. Os backlits requerem películas translúcidas.

Na hora de comprar o vinil, atente-se aos seguintes itens:

- Procedência (fabricante);

- Validade (shelf life do produto);

- Boletim técnico (informações técnicas do produto);

- Garantia do produto;

- Suporte comercial e técnico.

 

***

Texto originalmente publicado com exclusividade no InfoSign, no dia 11 de maio de 2013.

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis, envelopamentos de carro e comunicação visual.



Ampla anuncia três novas impressoras digitais

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 09/08/2019
Lançamentos foram apresentados durante a feira FuturePrint 2019

Lançamentos foram apresentados durante a feira FuturePrint 2019

A Ampla, fabricante nacional de equipamentos de impressão digital, anunciou três lançamentos (Cromax UV LED, Elite 3208 e OP50 HDUV) na FuturePrint 2019, que ocorreu entre os dias 10 e 13 de julho, em São Paulo. A empresa também celebrou 15 anos de atuação em seu estande no evento.

Ricardo Lie, diretor de negócios e sócio da Ampla, declarou: “Comemoramos 15 anos de atividades com muita alegria e a certeza de termos contribuído significativamente para o crescimento da indústria de comunicação visual e a modernização da indústria gráfica no Brasil, atuando para o fortalecimento do setor como um todo”.

Elite 3208

Com tecnologia baseada na New Targa XT, a impressora Elite 3208 possui chassi monobloco AmplaCore, CLP industrial e interface IHM touchscreen (para controle e gerenciamento de subsistemas por meio da AmplaSmart, que permite o monitoramento em tempo real das principais funções).

Com oito cabeças, a Elite 3208 vem com mesa aumentada de impressão, sensor eletrônico (para ajuste da altura do carro de impressão), take-up duplo (dianteiro e traseiro) e sistema de aquecimento de mídia.

Indicada para empresas que possuem volume médio de e exigem maior confiabilidade do equipamento, para controle de custos e prazos de entrega em suas produções.

Em sua versão “Solvente”, a Elite 3208 tem largura de 3,2m e trabalha em resolução de até 1.200dpi ou velocidade de até 150m²/h.

Já a Elite 3208 UV LED é capaz de acelerar as entregas de impressão enquanto reduz custos de produção e de mão-de-obra, por eliminar etapas de acabamento. A máquina possui sistema de cura fria que possibilita a impressão ecologicamente correta em diversos substratos flexíveis e rígidos leves, de até 3mm de espessura. Disponível na largura de 3,2m, a impressora trabalha com resolução de até 1.200dpi ou velocidade de até 80m²/h.

Cromax UV LED

De acordo com a fabricante, a Cromax UV LED pode ser adquirida, instalada e rodada a custos mais acessíveis. Com uma ou duas cabeças DX5, a máquina estampa rolos com largura de até 1,7m (na versão 1700D) ou 1,5m (na versão 1500S), em mídias como lona, vinil adesivo, papel, papelão, canvas, tecido, foam, PVC, filmes BOPP e PET e materiais sintéticos.

A tecnologia UV LED possibilita a produção de rótulos e embalagens personalizadas, displays de PDV, decoração (como papel de parede) e comunicação visual.

Sidnei Marques, diretor de operações e sócio da Ampla, declarou: “A Cromax UV LED chega para democratizar as lucrativas oportunidades nas aplicações da impressão digital ultravioleta (UV), de pequenas a grandes tiragens”.

OP50 HDUV

Indicada para reproduzir imagens de alta qualidade em objetos diversos, a OP50 HDUV é equipada com tecnologia UV LED e possibilita impressões em prazos muito inferiores aos oferecidos pelos métodos convencionais, pois elimina a necessidade de filmes, placas e telas.

Com suas diversas zonas de operação, para carregamento e descarregamento por meio de esteira, a OP50 HDUV pode aumentar a produtividade e reduzir tempo, custos e esforços na personalização de itens decorativos, lembranças, presentes, materiais promocionais, entre muitas mídias.

A máquina é equipada com 6 cabeças e pode trabalhar na resolução de até 1200dpi, para impressões CMYK+branco, em uma área de 50 x 60cm, em objetos com até 15cm de altura.

A OP50 HDUV possui interface amigável de operação e roda com o RIP ColorPrint, desenvolvido especificamente para fluxos de trabalho de impressão de modelos e objetos.

Fonte: Ampla



HP promove road show em fevereiro e março de 2015

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 02/02/2015

Participe do Road Show HP Látex

Participe do Road Show HP Látex

Durante os meses de fevereiro e março, a HP, fabricante de tecnologias digitais, promoverá um road show sobre impressão digital látex. A primeira cidade a receber o evento será Ribeirão Preto (SP), nos dias 10 e 11 de fevereiro. Brasília (DF), Manaus (AM) e Florianópolis (SC) também sediarão a exibição.

O evento visa apresentar a terceira geração de impressoras látex, mostrando possibilidades de aplicações, oportunidades de mercado e todo o potencial da tecnologia.

Podem participar profissionais de empresas de comunicação visual, decoração, sinalização, fotografia e gráficas de todo o país. Ao todo, haverá três sessões em cada localidade. Aos interessados será possível optar pelo dia e horário que preferirem.

Os participantes também conversarão com fabricantes e distribuidores que estarão com a HP na iniciativa. Além disso, os clientes poderão contactar canais de vendas (como Day Brasil e Digigraf) e de revenda (Big Impression).

As inscrições podem ser feitas pelo site do Road Show da HP.