Signs Nordeste e Maquintex reúnem 8,5 mil visitantes em 2019

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 24/09/2019
Próximas edições dos eventos já estão marcadas para 2021

Próximas edições dos eventos já estão marcadas para 2021

Mais de 350 marcas, 110 expositores e 8,5 mil visitantes: esses são os números da edição 2019 das feiras Signs Nordeste e Maquintex, que ocorreram entre os dias 10 e 13 de setembro, no Centro de Eventos do Ceará. A Febratex Group, organizadora dos eventos, já confirmou que as exposições voltam em 2021, entre os dias 14 e 16 de setembro. A empresa também anunciou que a Signs Nordeste mudará de nome e passará a chamar Signs Norte-Nordeste, em função da grande presença do público nortista na exibição de soluções para comunicação visual e impressão digital.

Helvio Roberto Pompeo Madeira, diretor presidente da Febratex Group, declarou: “Vimos a necessidade de alimentar este mercado com informação, tecnologia, networking e tudo mais que uma feira como a Signs Nordeste tem para oferecer. O norte e o nordeste vão ter mais oportunidades de ficar próximo desse núcleo que gera tantos empregos e é tão importante para a economia do país”.

Entre as expositoras da Signs Nordeste 2019, estiveram fornecedores como Qualygraf, Epson ABC, Mimaki, Abude Signs, Sign Tech By Xixiro, Imprimax, Potisigns, Alltak e 3M. Já a Maquintex 2019 contou com empresas como a Andrade Máquinas, Audaces, Barudan, Elastan, Galileu, Sell-Mac e Silmaq.

Campeonatos de envelopamento

A Signs Nordeste sediou etapas regionais de dois concursos de envelopamento de vinil adesivo: o Décor Wrapping e o Cambea.

No Décor Wrapping, promovido pela Imprimax, instaladores são testados em suas habilidades de decoração ambiental. O campeão da bateria nordestina do concurso foi Etelvino José Inácio, que ganhou 2 mil reais em produtos Imprimax, 500 reais em produtos Exfak e garantiu uma vaga para a etapa principal, que ocorrerá em julho de 2020.

Promovido pela Alltak, o Cambea (Campeonato de Envelopamento Automotivo) contou com Justin Pate, britânico considerado um dos maiores nomes do em envelopamento automotivo. A vencedora da fase nordestina da competição foi a D’Core Adesivos, que adesivou com perfeição o capô de um carro, em cinco horas. A vencedora ganhou passagem e hospedagem para disputar a etapa principal do campeonato, em 2020.

Etapas do Décor Wrapping e do Cambea foram atrações da Signs Nordeste 2019

Mais eventos paralelos

Outro destaque da exibição foi o Fórum de Informações Maquintex, que contou com 30 palestras e painéis com temas para profissionais e empreendedores da indústria têxtil. Foram compartilhadas experiências e pesquisas sobre inovações tecnológicas, além de estudos sobre sustentabilidade, design, gestão, branding, planejamento e consumo. 

Durante a Signs Nordeste 2019, a Sindgráfica-CE realizou a 3ª edição da Semana de Tecnologia Gráfica, em parceria com a FIEC e o Sebrae. A instituições apresentaram uma série de palestras sobre vendas, sustentabilidade e inovação em serigrafia, impressão e comunicação visual.

A Signs Nordeste 2019 também sediou o Prêmio Bureau Criativo, organizado pela Revista Grandes Formatos. Em sua 10ª edição, o concurso destacou e reconheceu os melhores trabalhos de impressão digital de todas as regiões do país.

Números das feira: 350 marcas, 110 expositores e 8,5 mil visitantes

Fonte: Febratex



Adesivação: o que acontece quando o clima está muito frio ou quente

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/12/2012

Quando o tempo esfria, os envelopadores devem tomar alguns cuidados para que a adesivação saia como esperado. É sempre muito importante que o veículo esteja limpo. Antes de chegar ao local de adesivação, ele deve ser lavado (apenas com detergente) e desengraxado. Depois, recomenda-se esperar para que o carro seque e esquente. Além disso, procure fazer a instalação em locais fechados onde as temperaturas são mais elevadas.

Veja o que pode acontecer se o vinil for aplicado em locais com temperatura (muito) baixa:

  • A película pode não alongar, já que, logo após aquecê-la, ela vai esfriar;
  • O tack inicial do adesivo pode ser insuficiente para garantir a adesão da película;
  • A umidade pode condensar-se na superfície do veículo, complicando a adesivação;
  • A película pode ficar dura e frágil, e não vai aderir. Se isso acontecer, o adesivador vai, naturalmente, forçar a espátula, para promover a adesão do filme, e isso pode causar danos ao vinil;
  • Em condições muito úmidas, pode ser difícil manter o substrato seco.

Promover um pós-aquecimento também é fundamental para reduzir a tensão do vinil, manter a sua memória e mantê-lo no lugar correto.

ferramenta para adesivação

Para moldar a película, use ferramentas

Dicas para a adesivação em climas quentes

Atente-se quando o clima esquentar demais. Com o calor, o vinil fica mais maleável, o que dificulta o seu reposicionamento. Além disso, ele tende a distorcer e criar rugas.

A temperatura da superfície jamais deve exceder os 40ºC. Verifique as informações sobre temperaturas mínima e máxima dadas nos manuais dos produtos (se o veículo de cor escura estiver submetido a um calor de 32ºC, então a sua superfície pode estar acima dos 70ºC — tome cuidado).

Se a aplicação tiver de ser feita em ambiente externo, tente começar o trabalho o mais cedo possível. Faça o que puder para não deixar o carro sob o sol.

Em um clima quente e úmido, ocorre a condensação pela manhã. A aplicação nessa condição também deve ser evitada.

Artigo técnico originalmente publicado pela 3M dos EUA. Tradução e adaptação: InfoSign



Zünd lança módulo RM-S para máquinas da série S3

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 12/06/2015

RM-S oferece resfriamento do ar ativo e possui sistema de extração de pó

RM-S oferece resfriamento do ar ativo e possui sistema de extração de pó

A Zünd, fabricante equipamentos para corte e acabamento, anunciou o RM-S, novo módulo router desenvolvido para mesas de corte da série S3.

Segundo a empresa, a RM-S é uma ferramenta alternativa para a URT (Universal Routing Tool) e possui spindle de 1kW e sistema de extração de pó.

A solução oferece alta precisão em trabalhos em acrílicos, em Dibond e em outros materiais complexos, pois é capaz de compensar as variações na espessura do material, o que produz resultados de alta qualidade.

A RM-S também processa substratos como madeira, plásticos e alumínio com espessura de até 25mm.

De acordo com a Zünd, a RM-S enfatiza a capacidade da fabricante em oferecer opções de ferramentas que proporcionam o máximo de flexibilidade em métodos de processamento de corte e acabamento.

Fonte: Large Format Review