GQM fecha parceria com a Kornit Digital

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/01/2021
Equipamentos imprimem com tinta pigmentada, em processo de etapa única

Equipamentos imprimem com tinta pigmentada, em processo de etapa única

A fabricante Kornit Digital ampliará a sua presença no Brasil por meio de um contrato de distribuição com a Global Química & Moda (GQM).

Com a parceria, a GQM busca fortalecer seu portfólio de soluções com sistemas sustentáveis de alta produtividade para o mercado de moda.

Felipe Sanchez, CEO da GQM, declarou: “Com a impressão digital, as marcas de moda e varejo não precisam fazer a produção em massa, o que reduz a necessidade de estoque. As peças podem ser customizadas, tornando muito mais viável a rotina de pequenos negócios, lojas, e-commerces e até mesmo grandes indústrias e varejistas. Os equipamentos possibilitam novos modelos de negócios, como o smart-fashion, e a Kornit oferce um importante diferencial, o NeoPigment, que inclui tintas pigmentadas biodegradáveis e livres de metais pesados, além de um processo que não usa água na impressão”.

De acordo com Jack Strimber, gerente geral da Kornit na América Latina, a parceria com a GQM deve render um aumento substancial na visibilidade e adoção da tecnologia da Kornit no Brasil. “Nosso portfólio oferece escalabilidade para o negócio da moda, com possibilidade de redução de custos por meio de tintas mais eficientes e processos ágeis. Isso significa que há possibilidade de diferenciação no mercado de investimentos em impressão digital, o que será cada vez mais importante para as marcas continuarem crescendo”, afirma Strimber.

A GQM destaca que outro aspecto fundamental da parceria será o fortalecimento das relações da empresa com estamparias de grande e médio porte. Para esses negócios, as impressoras industriais DTG oferecem um enorme potencial: “Entre as inovações, estão equipamentos como o Kornit Atlas, com capacidade de produção de mais de 160 peças por hora, e o Vulcan Plus, que imprime até 235 imagens por hora e é adequado para gráficas e indústrias que já dominam as técnicas de impressão digital e buscam alta produtividade”, destaca Sanchez.

A tecnologia Kornit DTG será apresentada ao vivo no centro de experiência da GQM, em São Paulo (SP).

Fonte: FESPA Digital Printing

 



Case: impressora UV LED rolo a rolo em birô japonês

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 28/02/2020
Kimura Kanban diminuiu gastos com tinta e laminação

Kimura Kanban diminuiu gastos com tinta e laminação

Acostumado com a solvente, Mitsuo Itoh, gerente de vendas da Kimura Kanban, era um pouco ressabiado com a impressão UV. Embora conhecesse os principais recursos da tecnologia, o executivo achava que as cores reproduzidas por ela eram de qualidade inferior. Um teste feito na UCJV300, da Mimaki, mudou esse conceito: “Eu costumava pensar que as imagens ficavam com tons pálidos, mas não é nada disso: as cores ficam limpas”.

Além de desconfiar da qualidade das imagens, Itoh achava que as UV custavam muito mais que as solventes. Foi um outro engano que ele desmitificou: “Acabei vendo que o preço é praticamente o mesmo”. Mas não só. O gerente também percebeu que as velocidades de impressão de ambas as tecnologias se equivaliam.

Com essas informações, o que era dúvida virou certeza, e o gerente não titubeou na hora de adquirir uma UCJV300-160, UV LED rolo a rolo com recorte integrado, lançada em 2017.

Corte e impressão conjugados

A Kimura Kanban já possuía uma Mimaki JV300-130, que era o principal equipamento da empresa. No entanto, a UCJV300-160 foi recentemente promovida ao status de máquina principal. Além das vantagens das tintas UV, a impressora tem recorte conjugado. Trata-se de uma capacidade que permite o corte preciso de letras. Se marcas de registro forem impressas, os banners estampados na JV300-130 também podem ser acabados na UCJV300-160 (e sem a necessidade de ajustes finos).

Mitsuo Itoh, gerente de vendas da Kimura Kanban, comenta os benefícios trazidos pela impressora UV LED rolo a rolo

Benefícios das tintas

Basicamente, a Kimura Kanban produz banners de 1m x 6m. Com a UCJV300-160, esses materiais levam aproximadamente 30 minutos para serem impressos e podem ser imediatamente enviados para o acabamento e expedição, isso porque a tinta UV não requer tempo de secagem.

A tinta da UCJV300-160 deu mais uma vantagem competitiva ao birô japonês: ele excluiu a aplicação de laminações sobre as imagens de banners de vida útil mais curta. A razão é que a UV é mais resistente e dispensa revestimentos de proteção, o que economiza recursos e tempo.

Outro grande diferencial é a tinta branca de alta densidade. Ela serve de base (fundo) de imagens em mídias transparentes e coloridas, o que aumentou o leque de possibilidades e vendas da empresa.

No caso da Kimura Kanban, a tinta branca, além de possibilitar a ampliação de portfólio, permitiu a redução de custos em impressões de mídias coloridas. Por exemplo: em vez de imprimir um fundo amarelo em um banner branco, utiliza-se um banner amarelo e imprime-se apenas as partes da imagem e letras em branco. No total, menos tinta é gasta.

A tinta branca possibilita o uso de mídias coloridas

A Kimura Kanban percebeu outro grande benefício dado pela tinta UV: a resistência à abrasão. Como os trabalhos em banner envolvem costura (no acabamento), é comum que a impressão fique riscada por falha nesse processo. “Os riscos são facilmente percebidos, especialmente em pretos chapados”, revelou Itoh. Por serem mais resistentes, as tintas UV não arranham com facilidade, o que mantém a qualidade e a integridade do banner.

O gerente da Kimura Kanban ressalta ainda mais uma vantagem da UV em relação à solvente: se alguém tocar acidentalmente na mídia, impressões digitais podem ficar marcadas e aparecer nas partes em que a tinta foi aplicada, o que causa problemas e falhas, algo que raramente ocorre com a UV.

A empresa

Sediada em Tóquio (Japão), a Kimura Kanban foi inaugurada em 1929. Até a aquisição de sua primeira plotter de recorte, em 1987, a atividade básica da empresa era fornecer placas de sinalização pintadas à mão. No final dos anos 1990, tornou-se um birô de impressão ao adquirir um equipamento inkjet de grande formato.

Foi em dezembro de 2017 que a Kimura Kanban entrou para o segmento UV ao instalar uma unidade da Mimaki UCJV300-160.

Atualmente, o trabalho mais usual do birô é a produção de banners, principalmente para sinalização de trânsito.



Versão 14 do Caldera RIP é lançada

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/10/2020
Aplicativo aumenta capacidade de produção e reduz do tempo de inatividade de birôs

Aplicativo aumenta capacidade de produção e reduz do tempo de inatividade de birôs

A desenvolvedora Caldera anunciou a versão 14 de seu RIP homônimo.

Segundo a empresa, a nova edição do Caldera RIP concentra-se na otimização dos Hotfolders, cujas consultas paralelizadas podem reduzir o tempo gasto em fluxos de trabalho PDF e TIFF. Isso representa um ganho de produtividade substancial em relação às versões anteriores do software.

A nova versão do RIP também inclui uma série de recursos exclusivos para clientes CalderaCare. Além disso, seus fluxos de trabalho baseados em arquivo podem ser vinculados ao RIP e ao PrimeCenter, nova solução que carrega e processa metadados automaticamente, como o número de cópias de cada layout preparado.

Outra novidade é a QuickConfig, que reduz o tempo de gerenciamento de configurações e oferece flexibilidade extra ao enviar trabalhos da ImageBar.

O Caldera 14 oferece suporte a 42 novos drivers de impressão e três novos drivers de mesas de corte. Além disso, a detecção de patchs para os espectrofotômetros X-Rite i1Pro3 e i1i03 também foi aprimorada.

Samin Sarkar, gerente geral da Caldera, declarou: “Com o aumento da produção, aumentos no fluxo de trabalho de até 35%, várias economias de tempo e a automação do DSP, realmente não há razão para não atualizar o Caldera para a versão 14, ou assinar o CalderaCare”.

Fonte: Caldera