GQM fecha parceria com a Kornit Digital

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/01/2021
Equipamentos imprimem com tinta pigmentada, em processo de etapa única

Equipamentos imprimem com tinta pigmentada, em processo de etapa única

A fabricante Kornit Digital ampliará a sua presença no Brasil por meio de um contrato de distribuição com a Global Química & Moda (GQM).

Com a parceria, a GQM busca fortalecer seu portfólio de soluções com sistemas sustentáveis de alta produtividade para o mercado de moda.

Felipe Sanchez, CEO da GQM, declarou: “Com a impressão digital, as marcas de moda e varejo não precisam fazer a produção em massa, o que reduz a necessidade de estoque. As peças podem ser customizadas, tornando muito mais viável a rotina de pequenos negócios, lojas, e-commerces e até mesmo grandes indústrias e varejistas. Os equipamentos possibilitam novos modelos de negócios, como o smart-fashion, e a Kornit oferce um importante diferencial, o NeoPigment, que inclui tintas pigmentadas biodegradáveis e livres de metais pesados, além de um processo que não usa água na impressão”.

De acordo com Jack Strimber, gerente geral da Kornit na América Latina, a parceria com a GQM deve render um aumento substancial na visibilidade e adoção da tecnologia da Kornit no Brasil. “Nosso portfólio oferece escalabilidade para o negócio da moda, com possibilidade de redução de custos por meio de tintas mais eficientes e processos ágeis. Isso significa que há possibilidade de diferenciação no mercado de investimentos em impressão digital, o que será cada vez mais importante para as marcas continuarem crescendo”, afirma Strimber.

A GQM destaca que outro aspecto fundamental da parceria será o fortalecimento das relações da empresa com estamparias de grande e médio porte. Para esses negócios, as impressoras industriais DTG oferecem um enorme potencial: “Entre as inovações, estão equipamentos como o Kornit Atlas, com capacidade de produção de mais de 160 peças por hora, e o Vulcan Plus, que imprime até 235 imagens por hora e é adequado para gráficas e indústrias que já dominam as técnicas de impressão digital e buscam alta produtividade”, destaca Sanchez.

A tecnologia Kornit DTG será apresentada ao vivo no centro de experiência da GQM, em São Paulo (SP).

Fonte: FESPA Digital Printing

 



As ferramentas essenciais para envelopamento de vinis adesivos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/01/2021
Justin Pate fala sobre o kit que todo instalador profissional deveria ter

Justin Pate fala sobre o kit que todo instalador profissional deveria ter

A revista GRAPHICS PRO fez a seguinte pergunta a Justin Pate: “Qual é a ferramenta de envelopamento mais usada em seu kit?”. O especialista deu o seguinte relato:

Dei risada quando recebi essa pergunta, pois ela chegou em momento perfeito, quando eu estava dando um workshop na Alemanha, e um dos participantes havia comprado uma quantidade enorme de ferramentas para envelopamento. Perto do final do segundo dia de curso, ele me perguntou por que eu não uso mais do que seis ferramentas. Respondi que, uma vez que você tenha o conhecimento correto das técnicas e dos materiais, tudo o que você realmente precisa são apenas alguns instrumentos específicos. Ele suspirou e disse que gostaria de ter sabido disso antes de ter gastado uma tonelada de dinheiro. Então, para que você não passe pelo mesmo, aqui vão as principais ferramentas de envelopamento veicular que criam um fluxo de trabalho realmente bom:

Rodos: médio e macio

Ter dois rodos com durezas diferentes permite que você se adapte às aplicações. Para superfícies planas, como caminhões, um rodo médio pode gerar menos fadiga ao longo do trabalho. Para veículos com curvas, um rodo macio se adapta facilmente à superfície, para oferecer um fluxo de trabalho de qualidade.

Rodo macio

Amortecedores de rodo

Ter uma variedade de amortecedores de qualidade pode ajudar o instalador a se adaptar aos trabalhos. O segredo é utilizar um amortecedor fino e durável que possa ser empregado em aplicações úmidas e secos. O principal é usar um novo amortecedor para cada envelopamento, para garantir a qualidade da aplicação.

Lâmina

A principal coisa a lembrar ao envelopar é que o instalador usará entre duas a cinco lâminas por veículo. Isso significa que ter uma ferramenta com vários cartuchos economiza muito tempo, pois o instalador não precisa interromper o fluxo de trabalho quando uma lâmina tiver de ser substituída.

Luva de aplicação

Uma boa luva pode realmente acelerar o processo de instalação, especialmente se for composta pelos tecidos lançados recentemente, que permitem que a luva deslize sem a necessidade de uma solução de sabão.

Luvas específicas para aplicação de vinis adesivos

Micro-rodo e ferramenta de dobrar

Essas são ferramentas incríveis para aplicação em juntas de borracha, por exemplo. O segredo é ter dois: um médio e um macio. O médio funciona muito bem para instalar o vinil atrás das juntas, já o macio é indicado para adesivar cantos.

Soprador térmico

Durante anos, usei uma tocha de propano, mas tenho usado cada vez mais o soprador térmico, que é mais seguro, e você precisará dele em algum momento. Minha sugestão é adquirir um soprador que custe atualmente entre 70 e 100 dólares: este parece ser o ponto ideal em termos de qualidade e durabilidade.

Sobre o autor: Justin Pate é um instalador e instrutor com mais de 18 anos de experiência nos EUA e na Europa. Justin ministra workshops em todo o mundo. Em 2014, lançou o Wrap Institute (www.wrapinstitute.com), que publica centenas de vídeos sobre todos os aspectos das instalações com películas adesivas.

Fonte: https://graphics-pro.com/



Xaar anuncia tecnologias inkjet para impressão de rótulos e papéis-cartão

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/10/2017
High Laydown e Xaar 2001+ foram desenvolvidas para o mercado de rótulos e embalagens

High Laydown e Xaar 2001+ foram desenvolvidas para o mercado de rótulos e embalagens

A desenvolvedora Xaar anunciou a High Laydown (HL), tecnologia de impressão de verniz UV, para a criação de efeitos texturizados em rótulos, papéis-cartão e outras embalagens. Também chamados de táteis ou dimensionais, os efeitos destinam-se a melhorar e destacar o produto impresso.

Desenvolvida para ser incorporada às cabeças Xaar 1003 e Xaar 2001+, a HL aplica uma camada de verniz de 80 micra (na velocidade de 25m/min) ou de 50 micra (a 50m/min), em uma única passada. Ela também pode criar efeitos de informação táctil, como os triângulos de aviso exigidos em produtos perigosos, sem a necessidade de um processo adicional de produção. Segundo a Xaar, a HL é uma alternativa às tecnologias serigráficas usadas para imprimir tiragens pequenas e médias de rótulos texturizados. O uso da impressão digital evita a necessidade de matrizes, que podem ser demoradas e dispendiosas.

A textura confere um efeito que transforma rótulos e cartonados em embalagens de maior valor. A consultoria internacional InfoTrends realizou um estudo (CMYK: The Use of Special Effects in Digital Printing) que revela que os compradores de impressões estão dispostos a pagar até 89% a mais por efeitos texturizados, em comparação com um trabalho que emprega apenas CMYK.

Além disso, a empresa anunciou a extensão da linha de cabeças Xaar 2001+, que pasou a incluir uma tecnologia para aplicações UV em etiquetas e cartões. Uma impressora UV com cabeças Xaar 2001+ pode trabalhar na resolução de 720dpi e velocidade de até 60m/min, e dispara gotas com volumes variáveis, de 6, 12 e 18 picolitros.

Fonte: Xaar