Marabu anuncia nova tinta branca ecossolvente compatível

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 23/03/2017
Linhas Mara Jet DI-SX e Mara DI-MS receberam incrementos

Linhas Mara Jet DI-SX e Mara DI-MS receberam incrementos

A Marabu, fabricante de insumos para impressão digital, anunciou no mercado internacional que a opção de tinta branca ecossolvente foi adicionada às linhas Mara Jet DI-SX e Mara Jet DI-MS. Ambas são compatíveis com a série Roland Eco-Sol Max.

Segundo a empresa, a nova tinta branca tem alta opacidade e excelente resistência química e mecânica. Isso porque o insumo passa por formulações altamente avançadas e, portanto, não forma sedimentos durante o processo de impressão.

A empresa promete lançar a tinta oficialmente na Fespa 2017, feira que ocorrerá entre os dias 8 e 12 de maio, na Alemanha. A Marabu aproveitará o evento para também apresentar a nova Texa Jet DX-DTE, tinta baseada em resina pigmentada para transfer.

Fonte: Marabu



Metalnox lança prensa térmica compacta para grandes formatos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 05/10/2016
PTS 950 Basic Single é complemento para quem trabalha com sublimação digital

PTS 950 Basic Single é complemento para quem trabalha com sublimação digital

A Metalnox, fabricante nacional, anunciou o lançamento da PTS 950 Basic Single, prensa térmica indicada para a produção de imagens estampadas por sublimação digital.

Com novo projeto, a prensa apresenta design com foco em espaços reduzidos e segurança na operação. Outro destaque da máquina é a bandeja de 700mm × 1.000mm e abertura através de sistema de gaveta, que permite posicionar a peça sem contato com a forma térmica, o que oferece maior agilidade e segurança ao operador.

A forma térmica superior da prensa contém teflonização dupla e resistência fundida e usinada em alumínio, características que ajudam a uniformizar a pressão e a temperatura aplicadas em toda área da forma.

Com acionamento semiautomático, a PTS 950 Basic Single é indicada a empresas que buscam diferenciação e produtividade em grandes formatos nos segmentos de moda esportiva, moda praia, sinalização e decoração.

Por ser um equipamento de fabricação nacional, possui a vantagem de financiamento por meio do BNDES, Finame, Proger, Leasing, entre outros tipos.

Fonte: Metalnox

 



Influência da temperatura na instalação de vinis adesivos

Por Eduardo Yamashita em 28/07/2015
Artigo técnico aborda a influência da temperatura na aplicação de vinis adesivos

Artigo técnico aborda a influência da temperatura na aplicação de vinis adesivos

Todo vinil adesivo sofre influência de temperatura. O frio extremo pode afetar o desempenho do filme de PVC e dificultar a instalação. Por outro lado, o calor extremo pode tornar o adesivo muito agressivo. Portanto, ao instalar imagens de vinil no Pará ou Rio Grande do Sul, em janeiro ou junho, é preciso enfrentar alguns desafios ambientais. Quais são os riscos? E como saber quando está muito frio para a instalação planejada?

Em ambientes muito frios

A baixa temperatura do ambiente ou da superfície reduz a plasticidade do filme de PVC, o que pode roubar sua capacidade de se conformar a uma superfície curva ou ligeiramente texturizada. No entanto, não haverá problema se a superfície de aplicação for lisa e plana. Em outras palavras, a elongação do filme de PVC diminui, deixando-o mais quebradiço.

Mas conformação é apenas parte do problema. O vinil mais conformável do mundo só vai ficar parado (adesivado) se o adesivo trabalhar. Em temperaturas abaixo da mínima, o adesivo torna-se tão frágil que não se molda à superfície. Se estiver perto da temperatura mínima da superfície, o filme pode aderir, mas não vai se relacionar bem o suficiente para tornar-se permanente. Isso poderia causar falha adesiva após a entrega ao cliente.

Qual a temperatura ideal para evitar o fracasso das aplicações? Depende. Cada vinil é diferente, mas em geral a temperatura mínima varia entre 4ºC e 7ºC para vinis cast e entre 8ºC e 10ºC para calandrados. Para ter certeza dos valores ideais, consulte sempre os dados publicados pelos fabricantes.

Falhas de aplicação podem acontecer caso não seja levada em consideração a temperatura como fator de influência durante a instalação de vinis adesivos
Falhas de aplicação podem acontecer caso não seja levada em consideração a temperatura como fator de influência durante a instalação de vinis adesivos

Intemperismo e armazenamento

Ao armazenar vinis em local separado do espaço de trabalho, é preciso adaptá-los à temperatura do ambiente antes da aplicação. Se estiver 22ºC em sua mesa e 3ºC na área de armazenamento, o vinil pode não estar pronto para o trabalho. Logo, será necessário aquecer a mídia para que fique entre 20ºC e 25ºC. Esse procedimento também é válido para fitas adesivas, filmes de laminação e outros materiais autoadesivos.

Entretanto, se o seu vinil está quente e será instalado em um veículo em uma garagem com a temperatura mais baixa, será necessário aquecer a superfície antes da instalação. A temperatura da superfície é tão importante quanto a do próprio vinil.

Lembre-se que, geralmente, leva alguns dias para o adesivo curar na superfície. Então, se você tem de instalar vinis em clima frio, faça-o em local climatizado. Além disso, tente organizar o ambiente para manter a superfície recém-decorada ou o veículo por alguns dias (mínimo de dois dias) descansando antes de liberá-lo para o cliente.

Agora você sabe que “depende” é a resposta para a questão “é quente o suficiente para instalar o vinil?”.

Este artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos
Este artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos