Envelopamento: como envelopar uma lateral de carro

Por Eduardo Yamashita em 07/02/2015

Saiba como envelopar uma lateral de carro

Saiba como envelopar uma lateral de carro

Para colocar em prática um serviço de envelopamento de carro, é preciso sanar antecipadamente todas as dúvidas sobre o trabalho em questão. Não pegue as espátulas sem antes ter respondido questões essenciais. Como vou fazer isso? Como lidarei com as curvas? Posso realizar a instalação corretamente? Posso ganhar dinheiro com esse projeto?

Para começar, é necessário analisar o projeto e obter todas as informações de tal forma que tudo fique claro.

Em carros, há apenas algumas áreas verdadeiramente planas. Mantenha essas áreas em mente, sobretudo se houver informações no vinil impresso que correspondam a elas. Nesse caso, as sobreposições são uma boa opção de trabalho.

Escolher o vinil adesivo correto é fundamental para que o projeto seja bem-sucedido. No exemplo a seguir, foi utilizado vinil cast, pois o projeto exigia longa duração e garantia.

Na aplicação de laterais, deve-se levar em conta a dimensão da área a ser envelopada. Um painel de 1,35m x 3,15m é suficiente para cobrir a região entre a cabina e a porta traseira. A altura precisa ser de 1,35m para garantir que material seja aplicado, com folga, em cima da área plana e logo abaixo da borda inferior. O excesso de vinil é necessário, para que ele aqueça e alongue durante a instalação, levando em conta o mínimo de estresse sobre a imagem. Confira o passo a passo de um envelopamento na lateral do veículo:

Prepare o veículo com uma limpeza normal. Ou seja, a lavagem básica

Prepare o veículo com uma limpeza normal. Ou seja, a lavagem básica

Em seguida, remova os acessórios como lanternas e peças diversas. Tome cuidado para não perdê-las. Depois, remova todas as impurezas sólidas (graxa, restos de asfalto etc.) com desengraxantes e faça a limpeza final com álcool isopropílico. O álcool comercial não é adequado para esse processo

Em seguida, remova os acessórios como lanternas e peças diversas. Tome cuidado para não perdê-las. Depois, remova todas as impurezas sólidas (graxa, restos de asfalto etc.) com desengraxantes e faça a limpeza final com álcool isopropílico. O álcool comercial não é adequado para esse processo

Depois da limpeza, posicione a imagem na superfície. Posiciona-se a imagem com uma fita crepe, fazendo uma dobradiça ou usando ímãs para segurar o vinil no lugar até que o liner seja retirado

Depois da limpeza, posicione a imagem na superfície. Posiciona-se a imagem com uma fita crepe, fazendo uma dobradiça ou usando ímãs para segurar o vinil no lugar até que o liner seja retirado

Retire o liner mantendo o vinil sem rugas, principalmente na parte mais plana do pára-choque

Retire o liner mantendo o vinil sem rugas, principalmente na parte mais plana do para-choque

Comece a instalar a grande área plana do para-choque. Mantenha um alinhamento na espatulação, mesmo que as curvas comecem a aparecer depois da parte superior do para-choque. Se o alinhamento não for mantido, o vinil pode enrugar

Comece a instalar a grande área plana do para-choque. Mantenha um alinhamento na espatulação, mesmo que as curvas comecem a aparecer depois da parte superior do para-choque. Se o alinhamento não for mantido, o vinil pode enrugar

Comece a aplicação de calor na parte superior do para-choque, para permitir que o material relaxe e se torne mais flexível. É preciso um pouco de calor para obter esse feito em uma área grande. Sempre use o soprador térmico para essa etapa da instalação

Comece a aplicação de calor na parte superior do para-choque, para permitir que o material relaxe e se torne mais flexível. É preciso um pouco de calor para obter esse feito em uma área grande. Sempre use o soprador térmico para essa etapa da instalação

Enquanto o material ainda está quente, trabalhe a partir da borda externa em direção ao topo da parte plana. Este processo deve ser lento e consistente, mantendo ainda uma linha na parte superior do leito. Quando chegar ao topo da parte plana, trabalhe ao longo da área

Enquanto o material ainda está quente, trabalhe a partir da borda externa em direção ao topo da parte plana. Este processo deve ser lento e consistente, mantendo ainda uma linha na parte superior do leito. Quando chegar ao topo da parte plana, trabalhe ao longo da área

Sobrará uma boa quantidade de material na frente e atrás do para-choque. Ela será necessária, a fim de aquecer e conformar o material com um montante mínimo de estresse sobre ele. Comece a trabalhar a partir da área plana em direção à cabeceira. Continue a usar, um pouco de cada vez, a espátula e o soprador térmico (aquecendo uma área maior do que o necessário)

Sobrará uma boa quantidade de material na frente e atrás do para-choque. Ela será necessária, a fim de aquecer e conformar o material com um montante mínimo de estresse sobre ele. Comece a trabalhar a partir da área plana em direção à cabeceira. Continue a usar, um pouco de cada vez, a espátula e o soprador térmico (aquecendo uma área maior do que o necessário)

O excesso de vinil na parte da frente e de trás da área plana será usado para puxar as rugas do material. Num dado momento, o vinil estará baixo o suficiente. Puxe o material para baixo em direção à parte inferior do para-choque. Isto deve ser realizado por meio de calor e tensão

O excesso de vinil na parte da frente e de trás da área plana será usado para puxar as rugas do material. Num dado momento, o vinil estará baixo o suficiente. Puxe o material para baixo em direção à parte inferior do para-choque. Isso deve ser realizado por meio de calor e tensão

Realize o mesmo processo na parte frontal do paralama, trabalhando a partir da área plana. A única diferença é que a imagem ao longo da borda frontal deve estar alinhada com a parte da imagem se encontra na cabina (se tiver)

Realize o mesmo processo na parte frontal do para-lama, trabalhando a partir da área plana. A única diferença é que a imagem ao longo da borda frontal deve estar alinhada com a parte da imagem que se encontra na cabina (se tiver)

Depois de terminar a instalação (antes de refilar qualquer parte do vinil), é necessário aquecer novamente toda a imagem. O processo de pós-aquecimento quebra a memória do vinil para mantê-lo sob a forma em que foi instalado. Para terminar, refile todas as bordas. Se necessário, use fita ao longo da borda inferior da imagem. Então, remova as bolhas remanescentes

Depois de terminar a instalação (antes de refilar qualquer parte do vinil), é necessário aquecer novamente toda a imagem. O processo de pós-aquecimento quebra a memória do vinil para mantê-lo na forma em que foi instalado. Para terminar, refile todas as bordas. Se necessário, use fita ao longo da borda inferior da imagem. Então, remova as bolhas remanescentes

Se o envelopador pensar à frente, fizer o que o vinil lhe oferece e não trabalhar em agitação, ele será capaz de envelopar a lateral de veículo por si só e com extrema facilidade, qualidade e profissionalismo.

Esse artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Este artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual



Ampla apresenta na Fespa novo consórcio para aquisição de impressoras digitais

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/03/2017
Fabricante também exibirá impressoras UV na feira

Fabricante também exibirá impressoras UV na feira

A Ampla, fabricante nacional de impressoras digitais, estará na Fespa Brasil 2017, feira que ocorre entre os dias 15 e 18 de março, no Expo Center Norte, São Paulo. Além de apresentar a Elite RR LED UV, equipamento com 3,2m de largura, a empresa lançará o Consórcio Nacional Ampla. Desenvolvido em parceria com o Banco do Brasil, o sistema de financiamento foi criado para ser uma alternativa ao crédito bancário e fomentar os negócios de aquisição de maquinário.

De acordo com a empresa, a iniciativa consiste na aquisição de cotas que, uma vez contempladas, serão transferidas para o cliente, que precisa dispor de uma entrada menor do bem, correspondente a cerca de 30% do custo total do equipamento a ser adquirido. O valor restante será financiado pelo Consórcio Ampla em prazos que variam de 36 a 48 meses. A garantia poderá ser, na maioria dos casos, coberta pela própria impressora adquirida. O custo total da operação (incluindo taxas de administração, fundo de reserva e correções monetárias) é menor que o cobrado pelo mercado de financiamento bancário. Toda a operação é concretizada mediante análise e aprovação de crédito pela instituição financeira responsável pela administração do consórcio. Não é necessário que o cliente tenha conta no Banco do Brasil.

Ricardo Augusto Lie, diretor de novos negócios da Ampla, declarou: “Sabemos das atuais restrições – e lentidão – do crédito bancário para financiamento de novos equipamentos, e o Consórcio Ampla é uma alternativa para quem precisa e quer investir em seu negócio. Escolhemos a Fespa Brasil para apresentar esta nova opção ao mercado, porque, durante o evento, receberemos em nosso estande muitos clientes e parceiros de negócios, interessados em investir em nossas soluções de impressão digital”.

O diretor de operações da Ampla, Sidnei Marques, estará na feira para ministrar a palestra "Entendendo o custo total de propriedade de uma impressora digital - TCO", que será realizada às 17h00, no dia 15 de março. A apresentação faz parte da programação do Congresso Internacional de Comunicação Visual e Impressão Digital. O executivo mostrará a empresários do setor uma ferramenta prática para apoiar no planejamento e nas tomadad de decisão de novos investimentos.

Fonte: Ampla Digital



Caldera anuncia portal de suporte ao cliente CalderaDesk

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 01/02/2018
Portal oferece diversas ferramentas de interação e aprendizado

Portal oferece diversas ferramentas de interação e aprendizado

A Caldera, desenvolvedora de softwares, criou o CalderaDesk. Trata-se de um portal de suporte que oferece aos clientes da empresa uma série de ferramentas, como vídeos de tutoriais, informações sobre treinamentos e produtos, fóruns interativos e uma biblioteca de documentações. Segundo a empresa, o portal foi projetado para fornecer meios para que os usuários tirem o máximo proveito dos produtos Caldera.

O usuário do Caldera RIP V11.2 pode acessar o “HelpLinks” para ter acesso direto às páginas do CalderaDesk. Há links disponíveis em todos os módulos e drivers, o que permite o acesso rápido à documentação do portal.

Os novos usuários serão direcionados a uma página específica e poderão interagir com os documentos, vídeos, fóruns, centro de treinamento, manuais de produtos e solicitações.

A seção final, intitulada Requests, oferece opções de pedidos e sugestões de ideias para a equipe de desenvolvimento da Caldera, o que permite que os usuários influenciem na criação dos produtos.

Sebastien Hanssens, vice-presidente de marketing e comunicação da Caldera, declarou: “O CalderaDesk coloca a experiência do cliente à frente de tudo. O portal não só nos ajudará a estabelecer relacionamentos mais estreitos com os usuários, mas também nos mostrará onde estão as preocupações dos nossos clientes”.

Fonte: Caldera