Tendências da impressão digital têxtil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/03/2019
Estudos internacionais apontam expansão do segmento

Estudos internacionais apontam expansão do segmento

A estamparia digital têxtil está em voga. Hoje, a maioria dos grandes fabricantes de impressoras de grande formato oferece um equipamento com o fim de estampar tecidos. Algumas marcas desenvolveram suas próprias tecnologias. Outras, absorveram empresas de soluções têxteis.

Um estudo de 2018 da Fespa, federação internacional voltada para o mercado de impressão, revelou alguns dados sobre o segmento de estamparia têxtil digital:

- 56% das empresas de impressão em tecido investiram em tecnologia digital de grande formato. Outros 19% planejam fazê-lo nos próximos dois anos;

- Mais de 80% das impressoras têxteis estampam em roupas esportivas e tecidos para vestuário;

- Velocidades de produção mais rápidas impulsionam o investimento das empresas de impressão têxtil;

- 9% dos produtores gráficos procuram impressão têxtil na hora de investir em novas tecnologias.

Atualmente, o mercado têxtil tem sido impulsionado pela personalização e pela demanda por produções rápidas. Para tanto, a digital está se tornando uma boa opção tecnológica, sobretudo para a produção de pequenos lotes e amostras.

No mercado internacional, até 2017, as impressoras de 3,2m eram as maiores no segmento. Porém, a partir de 2018, os equipamentos com 5m passaram a ser tendência, e muitas empresas começaram a fabricar máquinas com essa dimensão, principalmente porque está mais fácil encontrar tecidos, papéis transfer e matérias com 5m de largura.

De acordo com a WTiN (World Textile Information Network), a taxa de crescimento anual composta (CAGR) dessa indústria global está projetada para ser de 20% durante o período entre 2017 e 2021. Portanto, podemos dizer com segurança que a impressão digital têxtil está se consolidando e continuará a crescer nos próximos anos.

Fonte: Flaar Reports



Tecnologia inkjet é introduzida na fabricação de telas OLED

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 22/11/2013

A Kateeva, empresa californiana de tecnologia, anunciou o Yieldjet, equipamento de impressão a jato de tinta (inkjet) projetado para produzir grandes volumes de OLEDs. É a primeira solução no mundo com tal finalidade.

De acordo com a empresa, a máquina pode baratear o custo de produção dos diodos, pois oferece uniformidade ao filme de revestimento e possui uma câmara de nitrogênio, que pode dobrar o tempo de vida útil do diodo.

Yieldjet: impressora a jato de tinta de grande formato usada na confecção de OLDEs

Yieldjet: impressora a jato de tinta de grande formato usada na confecção de OLEDs

Conor Madigan, presidente da Kateeva, declarou: "A impressora Yieldjet vem para acabar com problemas técnicos que estavam dificultando a fabricação em larga escala de OLEDs. Estamos animados em fazer valer essa nova tecnologia."

Atualmente, a fabricação de OLEDs passa por dificuldades e gargalos, pois emprega a técnica de evaporação a vácuo de máscaras. Trata-se de um artifício simples, mas ineficiente. A impressão a jato de tinta é considerada a substituta ideal em função de sua arquitetura, desempenho e maior confiabilidade de processo, além de aumentar a vida útil dos diodos

Mercado

As televisões de 55 polegadas de OLED chegaram ao mercado este ano. Jennifer Colegrove, presidente da Touch Display Research, prevê que em 2014 as tevês OLED vingarão e que em 2020 esse mercado alcançará 15,5 bilhões dólares.

As tecnologias de informática que utilizam OLED também têm futuro auspicioso. Na visão da IHS Inc, a receita em 2013 desse mercado deve chegar a 21,9 milhões. Em 2014, esse número deve pular para 94,8 milhões de dólares. Para 2020, a previsão é de 5,5 bilhões de dólares.

Tecnologia OLED tende a crescer nos próximos anos

Tecnologia OLED tende a crescer nos próximos anos

Fonte: Kateeva



Dispositivo imprime informações de produção no verso da mídia

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/02/2015

Informações impressas no verso da mídias ajudam a melhorar a comunicação interna dos birôs

Informações impressas no verso da mídias ajudam a melhorar a comunicação interna dos birôs

A Matan, fabricante de impressoras digitais, anunciou recentemente o lançamento do ID Backprint, dispositivo que estampa informações sobre os trabalhos no verso das mídias impressas.

Com a ferramenta, é possível marcar dados como identidade do arquivo digital, data e hora da impressão, modo de produção, nome do cliente, endereço de entrega e transporte, além de informações sobre embalagem, posicionamento, instalação e panelização.

O ID Backprint, que vem instalado em equipamentos Matan, registra as informações no verso do substrato paralelamente à impressão realizada na parte frontal da mídia.

As marcações feitas corretamente melhoram a comunicação entre birôs e clientes, evitam erros de produção e podem economizar tempo e dinheiro. Geralmente, elas são feitas nas margens dos impressos e, por isso, correm o risco de serem retiradas durante o acabamento, nos processos de corte e refile.

Algumas empresas fazem as marcações manualmente, o que pode acarretar erros e tomar tempo dos operadores. Foi pensando nisso que a equipe de desenvolvimento da Matan criou o ID Backprint e as marcações eletrônicas no verso das mídias, que tornam a produção e a comunicação mais eficientes e seguras.

ID Backprint é ferramenta que vem instalada em impressoras Matan

ID Backprint é ferramenta que vem instalada em impressoras Matan

Fonte: Matan Printers