Tendências da impressão digital têxtil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/03/2019
Estudos internacionais apontam expansão do segmento

Estudos internacionais apontam expansão do segmento

A estamparia digital têxtil está em voga. Hoje, a maioria dos grandes fabricantes de impressoras de grande formato oferece um equipamento com o fim de estampar tecidos. Algumas marcas desenvolveram suas próprias tecnologias. Outras, absorveram empresas de soluções têxteis.

Um estudo de 2018 da Fespa, federação internacional voltada para o mercado de impressão, revelou alguns dados sobre o segmento de estamparia têxtil digital:

- 56% das empresas de impressão em tecido investiram em tecnologia digital de grande formato. Outros 19% planejam fazê-lo nos próximos dois anos;

- Mais de 80% das impressoras têxteis estampam em roupas esportivas e tecidos para vestuário;

- Velocidades de produção mais rápidas impulsionam o investimento das empresas de impressão têxtil;

- 9% dos produtores gráficos procuram impressão têxtil na hora de investir em novas tecnologias.

Atualmente, o mercado têxtil tem sido impulsionado pela personalização e pela demanda por produções rápidas. Para tanto, a digital está se tornando uma boa opção tecnológica, sobretudo para a produção de pequenos lotes e amostras.

No mercado internacional, até 2017, as impressoras de 3,2m eram as maiores no segmento. Porém, a partir de 2018, os equipamentos com 5m passaram a ser tendência, e muitas empresas começaram a fabricar máquinas com essa dimensão, principalmente porque está mais fácil encontrar tecidos, papéis transfer e matérias com 5m de largura.

De acordo com a WTiN (World Textile Information Network), a taxa de crescimento anual composta (CAGR) dessa indústria global está projetada para ser de 20% durante o período entre 2017 e 2021. Portanto, podemos dizer com segurança que a impressão digital têxtil está se consolidando e continuará a crescer nos próximos anos.

Fonte: Flaar Reports



Alko lança três opções de vinis jateados metálicos da linha Alltak

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 20/04/2016
Vinis fazem parte de uma edição limitada da série Alltak Tuning

Vinis fazem parte de uma edição limitada da série Alltak Tuning

A Alko, fabricante nacional de películas, complementou com mais três opções a linha de vinis adesivo Alltak Tuning, composta por materiais para envelopamento de carros.

Os filmes (Metallic Brown, Metallic Bronze e Metallic Copper) fazem parte de uma edição limitada e apresentam acabamento texturizado metálico e espessura de 0,10mm. Além disso, possuem adesivo acrílico reposicionável e liner de papel siliconado de 145g/m2.

Vendidos em bobinas de 1,38m de largura e 25m ou 50m de comprimento, os vinis têm durabilidade esperada para aplicações verticais (exceto teto e capô) de um ano.

Os filmes da série Alltak Tuning protegem a pintura de veículos contra riscos, pequenos impactos, manchas e raios UV.

Fonte: Alko



Impressora para estamparia digital, MTEX500 ganha novo distribuidor

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 06/12/2012

impressora estamparia digital

MTEX500 tem 1,8m de largura de impressão e cinta para transporte de tecidos

Recém-lançada na feira Viscom, em Frankfurt (Alemanha), a MTEX500, voltada para impressão direta em tecido, foi adicionada ao portfólio da Digital Print Innovations (DPI), fornecedora britânica de máquinas para estamparia digital e comunicação visual.

A máquina de 1,8m de largura de impressão é resultado de um contrato OEM entre a japonesa Mimaki e a POD, da Europa. Destaque nesse continente, a MTEX500 trabalha com as seguintes soluções de tintas:

  • Dispersa (para poliéster): atende o mercado de sinalização e comunicação visual;
  • Reativa (algodão): tecidos para lar e vestuário;
  • Ácida (seda e nylon): moda esporte e praia;
  • Pigmentada (tecidos mistos): guarda-sol, moda e indústria automobilística.

A MTEX500 emprega cabeças de impressão Ricoh Gen5, capazes de produzir pontos de tamanhos variados. A impressora pode usar o conjunto de quatro ou oito cores e trabalha com resolução máxima de 1.200dpi e velocidade máxima de 100m2/h.

Um grande diferencial da impressora fica por conta do sistema de alimentação de substrato. Trata-se de uma tecnologia de cinta adesiva — sincronizada com o grupo de impressão — que carrega o material pela máquina. Ela é capaz de trabalhar até mesmo com os tecidos difíceis de serem transportados, como a lycra. A cinta possui um sistema de limpeza (lava e seca) que funciona durante toda a operação, evitando a contaminação dos tecidos por poeira, resíduos e marcas d’água.

Stewart Bell, gerente de vendas da DPI, comenta: "A MTEX3200 é uma solução completa para estamparia digital, que prescinde de calandra, e pode causar impactos no mercado têxtil tradicional. Em breve, estaremos apresentando a máquina tanto na Fespa Digital quanto na Sign and Digital. Teremos também um novo site".

Fonte: DPI. Texto: InfoSign