Entrevista com Helvio Roberto Pompeo Madeira, diretor presidente da Febratex Group

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/08/2019
Helvio Roberto Pompeo Madeira, diretor presidente da Febratex Group

Helvio Roberto Pompeo Madeira, diretor presidente da Febratex Group

Entre os dias 10 e 13 de setembro, o Pavilhão Leste do Centro de Eventos do Ceará é passagem obrigatória para os profissionais de comunicação visual de toda região. Isso porque o espaço sediará a sexta edição da Signs Nordeste, feira bianual dos segmentos de impressão digital, serigráfica e gráfica. Organizada pelo Febratex Group e realizada em concomitância com a Maquintex (feira dedicada ao setor têxtil), a exposição contará com 80 estandes e 350 marcas.

Além das novidades tecnológicas apresentadas pelos expositores, os visitantes poderão aproveitar atrações educativas como a Signs Nordeste Talks by GF e Semana da Tecnologia Gráfica (que oferecerá uma séria de palestras com curadoria do Sindgrafica-CE e do Sebrae-CE). Dentro da feira também ocorrerão as etapas regionais de duas competições de adesivação e envelopamento, a Décor Wrapping Brazil (organizada pela Imprimax) e o Cambea (da Alltak).

Com a expectativa de superar o número de visitantes da edição anterior (de 12 mil profissionais), Helvio Roberto Pompeo Madeira, diretor presidente da Febratex Group, conversou com o InfoSign. Confiante, o executivo falou sobre o público, as atrações e os números da Signs Nordeste 2019, cuja área de exposição foi ampliada em 45% em relação a 2017. Confira:

Quantas edições da feira Signs Nordeste já foram realizadas e quais são os números de visitantes da edição mais recente?

Helvio Pompeo: A edição de 2019 será a sexta. Na última edição, em 2017, recebemos mais de 12 mil visitantes qualificados, que fizeram negócios e puderam acompanhar todas as novidades de comunicação visual e demais atrações do evento.

Qual é o público-alvo da feira?

São empresários, diretores, gerentes e supervisores do segmento, profissionais das áreas de criação e design, técnicos de impressão, estudantes e professores da área, além de representantes comerciais.

Vocês têm percebido mudanças no perfil e comportamento dos visitantes e expositores? Como isso afeta a organização da feira?

Estamos percebendo que, com o passar dos anos e com a evolução das tecnologias, os visitantes procuram ainda mais por inovação e informação, movimentando o setor e trazendo mais empresas para participar da Signs Nordeste. A feira tem se destacado como importante evento no calendário da comunicação visual, ideal para as expositoras que buscam lançar seus produtos e serviços.

Qual a relevância da feira para o mercado que ela atende?

Com a ampliação do leque de serviços ofertados e o avanço de tecnologias, o mercado de indústrias gráficas segue crescendo no país e, no Nordeste, este salto é ainda maior. O Nordeste possui mais de três mil empresas do setor gráfico, serigráfico e digital. É a região onde o segmento tem maior expansão. E a Signs Nordeste tem sido muito importante para esse mercado. Com este evento, buscamos reunir as marcas em torno de soluções inovadoras. Quem participa da feira tem a oportunidade de ampliar portfólio, ficar por dentro das novas soluções, estreitar relacionamento com fornecedores e, claro, contribuir para o crescimento da indústria nacional, que é nosso principal objetivo.

Como a Signs Nordeste se diferencia das outras feiras concorrentes?

O atendimento personalizado é um grande diferencial da Signs Nordeste, além da diversificação de expositores e das atrações paralelas, com uma programação de palestras e informações de grande relevância.

O que motivou o Febratex Group a criar uma feira específica para o Nordeste?

Na região, o Ceará é o Estado com a maior concentração de empresas do setor gráfico. Bahia e Pernambuco também concentram muitas empresas de impressão. Por isso, vimos a necessidade de alimentar esse mercado com informação, tecnologia, networking e tudo mais que uma feira como a Signs Nordeste tem para oferecer.

Quais os diferenciais da edição 2019 da Signs Nordeste e quais as novidades que vocês podem destacar?

Para iniciar a programação, o Signs Nordeste Talks by GF é um congresso realizado dentro da feira e vai apresentar palestras sobre negócios, futuro da impressão digital, neurobusiness e lucratividade com impressões em grandes formatos. Profissionais de destaque na área, como Igor Batista, Francisco Chubaci, Iara Luz e Luciana Andrade são alguns dos palestrantes já confirmados. Considerado o “Oscar” da comunicação visual brasileira, o Prêmio Bureau Criativo, da Revista Grandes Formatos, vai reconhecer os melhores e mais criativos trabalhos de impressão digital. O evento reúne empresários da comunicação visual de todas as partes do Brasil. A premiação ocorre em três categorias: projetos externos, projetos internos e personalização de veículos, e vai ser realizado no dia 11 de setembro. A Signs Nordeste 2019 também sediará o Cambea, que surgiu para incentivar o mercado de customização automotiva e impressão digital, além de promover o trabalho dos profissionais que transformam carros em verdadeiras obras de arte. A competição possibilita que aplicadores do Brasil troquem experiências. A grande atração desta etapa fica por conta do Justin Pate, que é referência mundial e que vem para agregar mais conhecimento à técnica dos instaladores. Também teremos o Décor Wrapping Brazil, que é considerado o maior campeonato de envelopamento decorativo da América Latina. E nos dias 12 e 13 de setembro, haverá a terceira edição da Semana da Tecnologia Gráfica, do Sindigrafica-CE em parceria com o Sebrae-CE. A programação conta com palestras para capacitar os participantes e provocar discussões importantes sobre a indústria gráfica.

Quais fornecedores estarão participando pela primeira vez na Signs Nordeste, em 2019?

Mega Mídia, Tecnopaint, 4'all, Transfix, Mubsys, Recycleware, Wuppertal, Maq Soluções, Conexão Brindes, Mat brindes, Cdmax e Cnc Sorocaba.

Quais são as expectativas de números (visitação, negócios etc) para a edição de 2019?

O crescimento da Signs Nordeste foi de aproximadamente 45% em área de exposição. Com a feira maior, a expectativa de visitação também aumenta. Esperamos superar os 12 mil visitantes da edição anterior.



Dicas para escolher a sua impressora para sublimação

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/04/2015

Siga as dicas abaixo para adquirir a sua impressora para sublimação e oferecer diversos produtos aos seus clientes

Siga as dicas abaixo para adquirir a sua impressora para sublimação e oferecer diversos produtos aos seus clientes

Há uma enorme variedade de impressoras a jato de tinta (inkjet) para sublimação atualmente no mercado. Essa é, ao mesmo tempo, a boa e a má notícia sobre o assunto. Ou seja, você que pretende adquirir um equipamento sublimático, vai ter de comparar muitos modelos para encontrar o mais interessante para o que você precisa. Para acertar nessa decisão, você tem de saber quais as características mais importantes em termos de eficiência, versatilidade e qualidade.

      Saiba mais sobre sublimação:

Para simplificar, faça uma lista dos pontos básicos e, em seguida, compare as diferentes plataformas. Assim você terá condições de estudar como eles se encaixam em suas necessidades. Os principais são:

1. Tamanho da impressão;
2. Número de cores de tinta;
3. Durabilidade;
4. Velocidade de impressão;
5. Preço.
 

Observe como o preço fica em último lugar. Apesar de todo mundo querer ter o máximo desempenho pelo menor preço, essa não é uma expectativa realista. Não faça do preço a questão mais importante, porque você pode acabar adquirindo uma impressora que não faz o trabalho que você precisa. Assim, você vai ter desperdiçado dinheiro.

1. Tamanho da impressão

Se você pretende produzir imagens grandes, então pense em máquinas de grande formato. Saiba também que você pode usar essas impressoras para produzir peças pequenas.

A análise do tamanho vai determinar se você precisa de um equipamento de mesa ou um de grande formato

A análise do tamanho vai determinar se você precisa de um equipamento de mesa ou um de grande formato

Quando se trata de maximizar a produtividade, o negócio é ter a maior quantidade possível de imagens em uma mesma folha de papel transfer. Por exemplo, se você tem duas imagens no formato de 20 x 25cm: dependendo do tamanho da impressora, você tem de fazer duas impressões, uma para cada imagem. Mas se você tem um equipamento maior (que pode imprimir folhas de 33 x 48cm, por exemplo), você poderá imprimir as duas imagens ao mesmo tempo. Pense em capas para iPhone: o equipamento menor pode imprimir seis imagens por folha, enquanto que o maior pode reproduzir 12 imagens por vez.

E se o formato de 33 x 48cm de papel não é suficiente para você, então considere adquirir impressoras de grande formato do tipo rolo a rolo, que empregam bobinas.

No entanto, não esqueça de usar uma prensa térmica que tenha o formato correspondente ao da sua impressora. Na sublimação, a prensa é um componente essencial, pois a tinta sublimática exige temperatura e pressão específicos, a fim de criar imagens vívidas e que não desbotem, desprendam ou fiquem prejudicadas quando lavadas.

Você vai encontrar uma grande variedade de prensas, com formatos e tamanhos diferentes. E a máquina certa é aquela que tem largura suficiente para dar conta das folhas impressas. Assim, a recomendação é que você compre a prensa depois de ter adquirido a impressora.

Compre a sua prensa térmica depois de ter adquirido a impressora

Compre a sua prensa térmica depois de ter adquirido a impressora

2. Número de cores de tintas

Impressoras inkjet podem ter vários cartuchos de tinta, geralmente em quatro, seis ou oito cores. A paleta padrão é o CMYK (C = ciano, M = Magenta, Y = Amarelo, K = Preto). As impressoras com seis e oito cores possuem cartuchos adicionais como o light cyan, o light magenta e o vermelho.

Para a maioria das aplicações, uma impressora de quatro cores (CMYK) já é suficiente. No entanto, se você pretende fazer trabalhos fotográficos e de arte, nos quais a reprodução de tons sutis faz toda diferença, então considere uma impressora de seis ou oito cores.

Para tirar a dúvida sobre qual escolher, na hora de comprá-la, peça para que o fornecedor reproduza a mesma imagem em diferentes equipamentos, para que você possa comparar os resultados.

3. Durabilidade

Impressoras não são construídas para durar para sempre, especialmente quando usadas com muita frequência. Uma impressora inkjet para escritório foi projetada para ser usada por apenas alguns minutos diariamente. Assim, quando você adapta esse tipo de equipamento para a sublimação digital, você está aumentando exponencialmente o uso dele. Não se surpreenda no caso de uma impressora bem rodada durar cerca de dois anos.

As impressoras de escritório não foram projetadas para ter uma vida útil muito longa

As impressoras de escritório não foram projetadas para ter uma vida útil muito longa

Não importa o quão consistente é o sistema, se ele for utilizado durante um longo período, as cabeças acabam entupindo. Esta é uma realidade da química, e não um defeito da tinta ou da impressora.

Uma dica importante é seguir as instruções de manutenção tanto dos fornecedores de tinta quanto dos fabricantes de impressoras, como fazer o flushing quando a máquina não for utilizada por um determinado período.

Algumas impressoras possuem funções de limpeza automática, de forma que você só precisa deixá-las ligadas. Para equipamentos sem funções de limpeza automática, os operadores devem limpar as cabeças pelo menos uma vez por semana. Esse procedimento gasta tinta, mas é uma alternativa melhor do que uma cabeça entupida.

4. Velocidade de impressão

Todo mundo quer ter uma impressora rápida. Afinal, quanto mais peças produzidas, mais lucro. Mas tome cuidado para não sacrificar a qualidade em função da velocidade – a menos que a sua preocupação seja apenas com a produtividade. Quanto ao assunto, também é interessante notar que a tecnologia tem evoluído muito. Atualmente, mesmo as impressoras mais lentas são muito mais rápidas do que os equipamentos lançados alguns anos atrás.

5. Preço

Sem dúvida, o preço é sempre um fator elementar. Porém, como dito anteriormente, ele não deve ser o mais importante.

Preço é uma preocupação de curto prazo, e o desempenho é uma consideração de longo prazo – e pensar apenas a curto prazo, normalmente, é um obstáculo para o crescimento do negócio.

A boa notícia é que mesmo uma impressora (de escritório) top de linha, para impressão por sublimação, tem um preço razoável, especialmente quando comparado com equipamentos de bordado, serigrafia ou garment printing.

 

Publicado com exclusividade pelo Portal InfoSign, responsável pela tradução e adaptação do artigo, originalmente veiculado no blog How To Sublimate, mantido pela Sawgrass.



Xaar desenvolve impressoras digitais com fabricante chinesa

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 23/08/2016
Impressoras empregam a recém-lançada cabeça Xaar 1201

Impressoras empregam a recém-lançada cabeça Xaar 1201

A Xaar, desenvolvedora de tecnologia inkjet, anunciou que a Xucheng, fabricante chinesa de impressoras, é a primeira parceira OEM a desenvolver e lançar equipamentos de grande formato que empregam a nova cabeça Xaar 1201, com tecnologia Thin Film Piezo.

A Xucheng lançou quarto modelos ecossolvente rolo a rolo. Dois deles (X7-3207 e X7-2007) foram apresentados pela primeira vez na ISE, evento sediado em Guangzhau, na China.

James Zhao, gerente geral da Xucheng, declarou: “É uma honra trabalhar com a Xaar, líder no mercado mundial de tecnologia inkjet. A Xaar também domina nos segmentos cerâmico, de codificação e marcação, e estou certo de que, com a Xaar 1201, estamos entrando em uma nova era na indústria gráfica. A Xucheng tem muito orgulho de fazer parte disso”.

A Xaar 1201, anunciada na Drupa 2016, é uma cabeça greyscale e imprime 1, 2 ou 4 cores. Pode trabalhar com tintas à base de solvente e água. Desenvolvida para se integrar facilmente às demandas dos fabricantes de impressoras, a Xaar 1201 vem com 1.280 nozzles para disparar gotas de tintas com volumes variados em uma variedade de substratos.

Bob Bobertz, diretor de vendas da Xaar, declarou: “A Xucheng agiu rapidamente para tirar todo proveito da Xaar 1201 e, além das novas impressoras ecossolvente, a empresa planeja lançar modelos de impressoras à base d’água”.

Fonte: Xaar



Clicky