Durst Brasil cresce em 2016 e amplia estrutura no país

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 22/11/2016
A Durst Brasil divulgou informações sobre seu desempenho 2016

A Durst Brasil divulgou informações sobre seu desempenho 2016

A filial brasileira da Durst, fabricante de impressoras digitais, anunciou que suas vendas em 2016 cresceram 30% e que teve uma ampliação expressiva no segmento cerâmico ao comercializar quatro novas máquinas industriais de grande porte para empresas do ramo. E no segmento de comunicação visual, a fornecedora realizou novos negócios com clientes já consolidados.

O crescimento comercial veio atrelado à ampliação da estrutura da empresa no país, que atualmente conta com novos colaboradores e com o Centro de Reparos de Módulos de Impressão, o único do mundo em operação fora da Itália, onde localiza-se a matriz da companhia.

Em 2016, a empresa também ampliou a oferta de equipamentos, reforçando sua participação nos segmentos de comunicação visual, cerâmica, etiquetas, vidros e tecidos. Entre os lançamentos do ano, estiveram equipamentos das séries Rhotex (para impressão direta em tecidos), Vetrocer (para vidros) e Tau (para rótulos). Além disso, a empresa trouxe para o Brasil impressoras com a recém-desenvolvida tecnologia Durst Water Technology, que emprega tintas à base d’água.

Ricardo Pi, diretor geral da Durst Brasil, declarou: “Grande parte de nosso crescimento deveu-se à mudança de postura do mercado brasileiro, que está notando a necessidade de investir para manter a competitividade. De nosso lado, investimos para nos posicionarmos de modo mais próximo de nossos clientes locais, principalmente através da otimização dos serviços. Planejamentos manter o mesmo ritmo para 2017 e estamos trabalhando com uma projeção de crescimento de 30% para o ano que vem, por meio de novas máquinas e, também, novos serviços”.

Fonte: Durst Brasil



Dicas para escolher a sua impressora para sublimação

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/04/2015

Siga as dicas abaixo para adquirir a sua impressora para sublimação e oferecer diversos produtos aos seus clientes

Siga as dicas abaixo para adquirir a sua impressora para sublimação e oferecer diversos produtos aos seus clientes

Há uma enorme variedade de impressoras a jato de tinta (inkjet) para sublimação atualmente no mercado. Essa é, ao mesmo tempo, a boa e a má notícia sobre o assunto. Ou seja, você que pretende adquirir um equipamento sublimático, vai ter de comparar muitos modelos para encontrar o mais interessante para o que você precisa. Para acertar nessa decisão, você tem de saber quais as características mais importantes em termos de eficiência, versatilidade e qualidade.

      Saiba mais sobre sublimação:

Para simplificar, faça uma lista dos pontos básicos e, em seguida, compare as diferentes plataformas. Assim você terá condições de estudar como eles se encaixam em suas necessidades. Os principais são:

1. Tamanho da impressão;
2. Número de cores de tinta;
3. Durabilidade;
4. Velocidade de impressão;
5. Preço.
 

Observe como o preço fica em último lugar. Apesar de todo mundo querer ter o máximo desempenho pelo menor preço, essa não é uma expectativa realista. Não faça do preço a questão mais importante, porque você pode acabar adquirindo uma impressora que não faz o trabalho que você precisa. Assim, você vai ter desperdiçado dinheiro.

1. Tamanho da impressão

Se você pretende produzir imagens grandes, então pense em máquinas de grande formato. Saiba também que você pode usar essas impressoras para produzir peças pequenas.

A análise do tamanho vai determinar se você precisa de um equipamento de mesa ou um de grande formato

A análise do tamanho vai determinar se você precisa de um equipamento de mesa ou um de grande formato

Quando se trata de maximizar a produtividade, o negócio é ter a maior quantidade possível de imagens em uma mesma folha de papel transfer. Por exemplo, se você tem duas imagens no formato de 20 x 25cm: dependendo do tamanho da impressora, você tem de fazer duas impressões, uma para cada imagem. Mas se você tem um equipamento maior (que pode imprimir folhas de 33 x 48cm, por exemplo), você poderá imprimir as duas imagens ao mesmo tempo. Pense em capas para iPhone: o equipamento menor pode imprimir seis imagens por folha, enquanto que o maior pode reproduzir 12 imagens por vez.

E se o formato de 33 x 48cm de papel não é suficiente para você, então considere adquirir impressoras de grande formato do tipo rolo a rolo, que empregam bobinas.

No entanto, não esqueça de usar uma prensa térmica que tenha o formato correspondente ao da sua impressora. Na sublimação, a prensa é um componente essencial, pois a tinta sublimática exige temperatura e pressão específicos, a fim de criar imagens vívidas e que não desbotem, desprendam ou fiquem prejudicadas quando lavadas.

Você vai encontrar uma grande variedade de prensas, com formatos e tamanhos diferentes. E a máquina certa é aquela que tem largura suficiente para dar conta das folhas impressas. Assim, a recomendação é que você compre a prensa depois de ter adquirido a impressora.

Compre a sua prensa térmica depois de ter adquirido a impressora

Compre a sua prensa térmica depois de ter adquirido a impressora

2. Número de cores de tintas

Impressoras inkjet podem ter vários cartuchos de tinta, geralmente em quatro, seis ou oito cores. A paleta padrão é o CMYK (C = ciano, M = Magenta, Y = Amarelo, K = Preto). As impressoras com seis e oito cores possuem cartuchos adicionais como o light cyan, o light magenta e o vermelho.

Para a maioria das aplicações, uma impressora de quatro cores (CMYK) já é suficiente. No entanto, se você pretende fazer trabalhos fotográficos e de arte, nos quais a reprodução de tons sutis faz toda diferença, então considere uma impressora de seis ou oito cores.

Para tirar a dúvida sobre qual escolher, na hora de comprá-la, peça para que o fornecedor reproduza a mesma imagem em diferentes equipamentos, para que você possa comparar os resultados.

3. Durabilidade

Impressoras não são construídas para durar para sempre, especialmente quando usadas com muita frequência. Uma impressora inkjet para escritório foi projetada para ser usada por apenas alguns minutos diariamente. Assim, quando você adapta esse tipo de equipamento para a sublimação digital, você está aumentando exponencialmente o uso dele. Não se surpreenda no caso de uma impressora bem rodada durar cerca de dois anos.

As impressoras de escritório não foram projetadas para ter uma vida útil muito longa

As impressoras de escritório não foram projetadas para ter uma vida útil muito longa

Não importa o quão consistente é o sistema, se ele for utilizado durante um longo período, as cabeças acabam entupindo. Esta é uma realidade da química, e não um defeito da tinta ou da impressora.

Uma dica importante é seguir as instruções de manutenção tanto dos fornecedores de tinta quanto dos fabricantes de impressoras, como fazer o flushing quando a máquina não for utilizada por um determinado período.

Algumas impressoras possuem funções de limpeza automática, de forma que você só precisa deixá-las ligadas. Para equipamentos sem funções de limpeza automática, os operadores devem limpar as cabeças pelo menos uma vez por semana. Esse procedimento gasta tinta, mas é uma alternativa melhor do que uma cabeça entupida.

4. Velocidade de impressão

Todo mundo quer ter uma impressora rápida. Afinal, quanto mais peças produzidas, mais lucro. Mas tome cuidado para não sacrificar a qualidade em função da velocidade – a menos que a sua preocupação seja apenas com a produtividade. Quanto ao assunto, também é interessante notar que a tecnologia tem evoluído muito. Atualmente, mesmo as impressoras mais lentas são muito mais rápidas do que os equipamentos lançados alguns anos atrás.

5. Preço

Sem dúvida, o preço é sempre um fator elementar. Porém, como dito anteriormente, ele não deve ser o mais importante.

Preço é uma preocupação de curto prazo, e o desempenho é uma consideração de longo prazo – e pensar apenas a curto prazo, normalmente, é um obstáculo para o crescimento do negócio.

A boa notícia é que mesmo uma impressora (de escritório) top de linha, para impressão por sublimação, tem um preço razoável, especialmente quando comparado com equipamentos de bordado, serigrafia ou garment printing.

 

Publicado com exclusividade pelo Portal InfoSign, responsável pela tradução e adaptação do artigo, originalmente veiculado no blog How To Sublimate, mantido pela Sawgrass.



Dicas para um envelopamento perfeito – Parte 1

Por Eduardo Yamashita em 14/08/2016
Primeira parte do artigo aborda os tópicos projeto, escolha dos materiais, produção e preparação, para executar um envelopamento profissional

Primeira parte do artigo aborda os tópicos projeto, escolha dos materiais, produção e preparação, para executar um envelopamento profissional

Serviços de envelopamento de carros têm crescido em grande ritmo nos últimos anos, e muitas empresas de impressão estão tentando lucrar com esse crescimento. No entanto, trata-se de um trabalho que exige experiência e conhecimento em muitos campos, como projeto, materiais, produção, preparação, local de instalação, aplicação e pós-instalação. Nesta primeira parte, serão abordados os quatro primeiros itens.

Projeto

Para o desenvolvimento correto do projeto, o designer deve ter tanto vasta experiência e ferramentas adequadas como modelos recentes de diversos  veículos. Isso é necessário para criar um design sem imagens e mensagens distorcidas ou cortadas.

Cada ângulo, espaço e curva do veículo deve ser levado em consideração na concepção do envelopamento. Ignorar esses elementos resultará em um design difícil de ler e entender. Isso também terá efeito negativo sobre a imagem da empresa.

O design perfeito deve levar em consideração as medidas exatas do veículo

Escolha dos materiais

Há muitos fabricantes de vinis adesivos de alta e baixa qualidade. A dica é sempre escolher os materiais indicados e recomendados para envelopamento.

O resultado do envelopamento está diretamente ligado aos materiais empregados, bem como os custos envolvidos. Se a preocupação é por qualidade e longevidade, então será preciso utilizar vinil de alta qualidade.

É preciso ter em mente que, embora muitas vezes seja aplicado um vinil de marca, não significa que esse material seja a escolha certa para o projeto. Os fabricantes oferecem muitos tipos películas, desde os vinis cast de alto custo e qualidade até os mais baratos, com desempenhos menores, como os vinis calandrados.

A combinação do vinil com o laminado é também extremamente importante. É comum ver empresas utilizando vinis cast com laminado calandrado (e mais barato), a fim de reduzir custos. Laminados cast são, geralmente, três vezes mais caros. Embora a diferença do desempenho inicial não seja muito grande, com o passar do tempo o laminado calandrado começa a levantar muito mais rápido do que o cast. Além disso, o laminado calandrado não foi projetado para ser usado em curvas de veículos e soltará nos primeiros meses.

Portanto, os materiais desempenham um papel muito importante no envelopamento. Assim, mesmo que a empresa conte com os melhores designers e instaladores, se o material não for adequado, o envelopamento não terá a qualidade e a durabilidade desejadas.

A escolha do vinil adesivo adequado é fundamental para obter qualidade superior no envelopamento

Produção (impressão)

Depois de executar o design e escolher o vinil adequado, vem a etapa de impressão das imagens nas películas adesivas. Para tanto, são empregadas impressoras digitais de grande formato, que são bem mais complexas de operar do que os equipamentos de pequeno formato, geralmente usados em escritórios. Por exemplo, cada tipo de vinil exige a utilização de um perfil de cores específico. O perfil é um código criado especialmente para uma mídia. Ele informa à impressora exatamente o quanto de tinta deve ser utilizada na impressão, a fim de obter os melhores resultados na imagem final.

Muitos signmakers não se preocupam com essa etapa e tendem a usar perfis genéricos para todas as mídias. Isso resulta em imagens monótonas, acima ou abaixo de saturação, que simplesmente não parecem corretas.

Para cada tipo de vinil é necessário usar um perfil de cores específico

Preparação

Depois de obter o design, o material mais adequado e a melhor impressão, é chegada a hora de preparar o veículo para a instalação. Trata-se da parte mais demorada no processo de envelopamento. É quando o instalador tem de analisar cada milímetro da superfície do veículo, bem como verificar curvas, portas e para-lamas, para certificar-se de que eles estão totalmente limpos e sem cera.

O carro deve ser lavado um dia antes da instalação e deve estar seco. Uma solução especial, como desengraxante, é usada para limpar o veículo completamente, para remover qualquer resíduo de cera e graxa. Em seguida, deve-se empregar álcool para garantir que a solução aplicada anteriormente seja removida (caso contrário ele afetará o adesivo do vinil).

Jamais negligencie a limpeza do veículo antes da aplicação dos vinis

É importante salientar que mesmo a menor sujeira pode causar falhas na adesivação do vinil e, após um curto período de tempo, a película pode se destacar da superfície. Uma pequena área levantada permite que a água penetre sob o vinil e, eventualmente, cause o total fracasso do envelopamento.

Por ser mais demorada e exigir maior diligência, a preparação muitas vezes é negligenciada pelos instaladores.

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual