Aplicação de vinil adesivo: quando usar primer ou vedador de bordas – Parte 2

Por Eduardo Yamashita em 21/11/2016
Artigo ensina como usar corretamente o vedador de bordas de vinis adesivos

Artigo ensina como usar corretamente o vedador de bordas de vinis adesivos

Na primeira parte deste artigo, que visa indicar o produto mais adequado para melhorar a adesão de vinis às superfícies, foram abordadas questões relacionadas às características e, sobretudo, ao uso do primer. Nesta segunda parte, serão apresentados tópicos sobre vedador de bordas. Confira.

Vedador de bordas

É um líquido inflamável, geralmente transparente, composto com resinas (acrílicas ou vinílicas) dissolvidas em solventes hidrocarbonetos aromáticos, como o xileno e o acetato de butila. Possui resistência química a alguns tipos de ácidos, bases e sais e excelente resistência à água.

A finalidade do vedador é selar as bordas expostas do vinil adesivo para evitar que ele se levante devido à limpeza ou exposição ambiental. A vedação de borda diminui os efeitos adversos do uso rigoroso, oferecendo resistência à água e ao contaminante entre o vinil adesivo e a superfície. A largura do vedador deve cobrir metade do vinil e metade do substrato.

Vendidos em latas ou em pincéis do tipo caneta, os vedadores podem ser removidos com água raz. Alguns deles são compostos por aditivos estabilizadores UV e térmicos. Isso os torna mais resistentes às exposições externas, como chuva, calor e sol.

Uso do vedador para selar as bordas das aplicações feitas com vinis adesivos

Qual utilizar?

Utilize o primer quando o vinil adesivo tiver baixa aderência à superfície. Já o vedador de bordas deve ser empregado quando as bordas do vinil forem expostas às situações agressivas. Lembre-se: nenhum deles renderá seu melhor desempenho se a superfície não estiver completamente limpa e seca. Finalmente, como são produtos químicos, atente-se a todos os cuidados de manuseio.

Cuidados

O primer e o vedador podem ser nocivos se ingeridos. Também provocam irritação na pele com vermelhidão, dor e ressecamento e irritação ocular grave com vermelhidão e dor. Além disso, podem provocar irritação das vias respiratórias com tosse, espirros e dores de garganta.

Os produtos podem ser fatais se ingeridos e penetrar nas vias respiratórias. Em elevadas concentrações, a exposição única pode causar depressão do sistema nervoso central (dor de cabeça, vertigem, náuseas, vômito e perda de consciência) e danos hepáticos e renais, com aumento dos níveis de ureia no sangue e congestão pulmonar. Em elevadas concentrações, a exposição repetida ou prolongada pode causar danos aos rins e fígado.

O vedador deve ser aplicado nas laterais do vinil já adesivado à superfície

Prevenção

Usar tanto primer como vedador de bordas requer cuidados, para que o produto seja aplicado corretamente e para evitar colocar em risco o ambiente e a saúde dos aplicadores. Para tanto, siga as recomendações:

  • evite a liberação do produto no meio ambiente;
  • evite inalar fumos, gases, névoas, vapores e aerossóis;
  • lave cuidadosamente após o manuseio;
  • mantenha o recipiente hermeticamente fechado;
  • mantenha-se afastado do calor, de faíscas, de chama aberta e de superfícies quentes;
  • não fume;
  • use luvas de proteção, roupa de proteção, proteção ocular e proteção facial;
  • utilize o produto apenas ao ar livre ou em locais bem ventilados;
  • utilize equipamento elétrico, de ventilação e de iluminação à prova de explosão.

Medidas de primeiros socorros e combate a incêndio

Em caso de acidentes que envolvam primer ou vedadores de bordas, tome as seguintes providências:

- Inalação: remova a vítima para local ventilado e a mantenha em repouso numa posição que não dificulte sua respiração. Caso sinta indisposição, contate um médico.

- Contato com a pele: lave a pele exposta com quantidade suficiente de água e sabão para remoção do material. Em caso de irritação cutânea, consulte um médico.

- Contato com os olhos: enxágue cuidadosamente com água durante vários minutos. No caso de uso de lentes de contato, remova-as. Continue enxaguando. Caso a irritação ocular persista, consulte um médico.

- Ingestão: não induza o vômito. Nunca forneça algo por via oral a uma pessoa inconsciente. Lave a boca da vítima com água em abundância. Caso sinta indisposição, contate um médico.

- Combate a incêndio: os meios de extinção devem ser compatíveis com espuma para hidrocarbonetos, neblina d’água, pó químico e dióxido de carbono (CO2). Não são recomendados jatos d’água nem água diretamente sobre o líquido em chamas.

O uso do vedador é um excelente procedimento para evitar que o vinil levante

Perigos específicos da substância

A combustão do produto químico ou de sua embalagem pode formar gases irritantes e tóxicos como monóxido e dióxido de carbono. Além disso, os materiais são muito perigosos quando expostos a calor excessivo ou outras fontes de ignição, como faíscas, chamas abertas, chamas de fósforos, cigarros, operações de solda e motores elétricos.

Manuseio seguro

Manuseie primers e vedadores de bordas em áreas ventiladas ou com sistema geral de ventilação e exaustão local. Evite formação de vapores e névoa e exposição ao produto.

Medidas de higiene

Lave as mãos e o rosto cuidadosamente após o manuseio e antes de comer, beber, fumar ou ir ao banheiro. Roupas contaminadas devem ser trocadas e lavadas antes de serem utilizadas. Remova a roupa e o equipamento de proteção contaminados antes de entrar nas áreas de alimentação.

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

 



Imprimax realiza curso de envelopamento de carros em maio

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 25/04/2013

Curso da Imprimax com foco em envelopamento de carro

Curso da Imprimax com foco em envelopamento de carro

Nos dias 07 e 08 de maio, a Imprimax, fabricante de adesivos, promoverá mais um curso de envelopamento de carros. Na ocasião, os participantes receberão treinamento para aplicar vinil adesivo e Power Revest (envelopamento líquido). Além da apresentação dos produtos, serão mostradas diferentes técnicas.

Cada participante receberá um kit, composto por:

  •  Bobina de 25m de vinil preto fosco;
  • ¼ de Power Revest;
  • Certificado de participação.

O treinamento ocorre na sede da Imprimax: Rua Karan Simão Racy, 49 – Km 11 da Via Anchieta – Parque Fongaro – São Paulo.

Inscreva-se (até o dia 06 de maio) pelo e-mail: vanessa.vitorino@imprimax.com.br

Fonte: Imprimax



Como evitar um envelopamento com falhas e malfeito – Parte 2

Por Eduardo Yamashita em 19/06/2016
Questões climáticas, instaladores não qualificados e negligência na manutenção podem causar problemas e falhas nos envelopamentos

Questões climáticas, instaladores não qualificados e negligência na manutenção podem causar problemas e falhas nos envelopamentos

Além de projeto ruim, concepção exagerada, investimentos malfeitos e dificuldades de instalação provocadas por superfícies difíceis e irregulares, outras questões também podem influenciar negativamente na qualidade final da execução do serviço de envelopamento de carros. Veja quais:

Questões climáticas

A dica é nunca negligenciar a exposição ao Sol à qual o envelopamento será submetido. A questão aqui é sobre a durabilidade e solidez da cor, especialmente em ambientes de alta exposição solar. No entanto, veículo de diferentes regiões sofrem impactos diferentes. Frotas que circularão em regiões altas e ao nível do mar terão de receber cuidados especiais. Quanto maior a altitude, maior será a exposição do veículo ao Sol. Portanto, maior terá de ser a proteção UV necessária.

Deve-se observar a forma como o veículo será utilizado. Ele ficará estacionado em longo prazo como um quadro de avisos estacionário e exposto aos elementos de luz solar constante e direta? Em caso positivo, as cores do envelopamento desaparecerão mais rapidamente. Mas se o veículo for armazenado em uma garagem e conduzido ao longo do dia, as cores terão maior durabilidade.

Portanto, considere sempre a localização e a intensidade de exposição. Certifique-se de empregar materiais com laminado adequado e proteção UV suficiente para lidar com a exposição e manter a aparência adequada, mesmo sob luz solar direta.

A exposição solar tem influência direta na durabilidade do envelopamento

Instaladores não qualificados

Instaladores incompetentes podem causar muitas falhas no envelopamento. As imagens podem parecer boas por alguns dias ou semanas após a instalação, mas depois o vinil começará a levantar nos baixos relevos ou em torno das áreas de curva, formando bolhas e rachaduras prematuramente. Para evitar esse tipo de problema, escolha empresas com cuidado. Certifique-se de que elas tenham instaladores experientes e treinados e que utilizem materiais de qualidade.

Negligência nas manutenções

Pergunte-se: os veículos recebem limpeza e manutenção interior e exterior periodicamente? E como essa programação está sendo gerida? Se os veículos não estão sendo bem conservados antes de envelopados, quais as chances de que serão devidamente cuidados depois de terem sido adesivados?

Não basta apenas usar os melhores materiais, é preciso contar com mão de obra qualificada para o serviço de envelopamento de carro

Se as frotas não têm um programa consistente para manter os veículos limpos, é provável que os responsáveis não tomarão o cuidado apropriado do envelopamento, o que pode causar danos precoces na imagem. Portanto, inclua os cuidados de limpeza como parte do programa de manutenção dos veículos. Os procedimentos que podem prolongar a vida das imagens são:

  • usar detergentes e produtos químicos de pH neutro;
  • não usar equipamentos e lavadoras com jatos de alta pressão;
  • evitar lavar a escova mecânica;
  • usar esponjas macias;
  • não permitir que os combustíveis entrem em contato prolongado com as imagens;
  • limpar de cima para baixo, para que sujeiras e detritos caiam;
  • retirar detritos (respingos de graxa, asfalto, gordura etc.) manualmente com álcool isopropílico e um pano de microfibra.

Enfim, para evitar dores de cabeça, consequências incontroláveis e má reputação no mercado por causa de projetos mal executados de envelopamento de veículos, não esqueça de:

  • ter foco na criação de um projeto eficaz que seja adaptado ao veículo;
  • selecionar materiais de alta qualidade;
  • contar com mão de obra de instaladores experientes;
  • implementar um programa de manutenção adequada para maximizar o retorno sobre o investimento.
Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual