Dicas de armazenamento de vinil autoadesivo

Por Eduardo Yamashita em 18/11/2013

A primeira dica é fazer um levantamento de todos os substratos (mídias) usados na empresa. Se você trabalha com adesivação e envelopamento, vai encontrar vinis autoadesivos em rolos, folhas recortadas e imagens impressas. A seguir, veja a melhor forma de armazená-los.

Ambiente

Para armazenar os substratos, é necessário ter um ambiente seco e limpo (livre de sujeira e água). Isso porque as partículas sólidas podem contaminar a superfície dos filmes de PVC (dos vinis).

A contaminação afeta o desempenho da mídia. Já a umidade pode ser absorvida pelo liner (de papel), o que diminui a estabilidade do vinil durante a impressão ou o recorte.

Temperatura do ambiente

A temperatura do ambiente deve ser controlada. O ideal é trabalhar entre 20ºC e 30ºC. Lembre-se: a performance do adesivo do vinil pode ser alterada em ambiente com temperatura elevada. Além disso, o tempo de vida do material fica reduzido.

Outro componente que pode ser afetado é o PVC. Existe a possibilidade de o plastificante migrar para a superfície do filme, contaminando-o e provocando problemas na impressão digital; se migrar para a camada de adesivo, diminui a vida útil do vinil autoadesivo.

Umidade do ar

A umidade do ar deve ser controlada pelos mesmos motivos descritos no item anterior. Recomenda-se que ela fique em torno de 50% – e nunca mais de 75%.

Equipamentos

Equipamentos de controle de umidade são caros. Por isso, é comum ver empresas utilizando apenas condicionadores de ar, que são removedores de umidade. Então, se você os utiliza para diminuir a temperatura, saiba que eles também removem a umidade do ar do ambiente.

Se possível, invista em equipamentos de controle de umidade de ar

Se possível, invista em equipamentos que controlam a umidade de ar

Armazenamento

Importante: os rolos de vinil devem ficar suspensos, pois dessa forma o peso da mídia não se concentra numa região da bobina, assim não se formam marcas cíclicas na impressão e no filme de PVC. Há materiais cuja embalagem tem um suporte que evita o contato da mídia com qualquer superfície.

A dica é não descartar o suporte que vem na embalagem. Ele é fundamental para manter o material em suspensão (a imagem abaixo ajuda a entender isso) e diminui o espaço ocupado pelos rolos de vinil autoadesivo.

Armazenamento de rolos suspensos

Armazenamento de rolos suspensos

Evite armazenar os rolos em pé, pois as bordas das bobinas podem ser contaminadas e também absorver umidade indesejada. Nunca os deixe na posição horizontal nem apoiados a uma superfície (mesa, piso, prateleira etc).

Proteja os rolos com um saco plástico para não acumular poeira. Use os plásticos que vêm nas próprias embalagens dos rolos.

No caso das folhas cortadas, armazene-as em montes embalados com filmes plásticos, para não sofrerem contaminações de poeira e para manter a umidade do liner do vinil.

Evite armazenar os rolos em pé ou deitados e apoiados

Evite armazenar os rolos em pé ou deitados e apoiados

As imagens impressas devem ser enroladas e armazenadas. Nunca use diâmetros menores que o do tubete original. E jamais enrole a mídia de maneira que a imagem fique "voltada" para dentro. Isso prejudica a performance do material. Para proteger a última volta do rolo, enrole um plástico ou papel. E não empilhe as imagens umas sobre as outras, pois as debaixo podem ser prejudicadas pelo peso das que ficam em cima.

Para finalizar, é importante destacar a importância da vida útil dos materiais. Obedeça sempre as instruções do fabricante e respeite os prazos de validade. Caso contrário, você poderá enfrentar problemas de baixa aderência do vinil à superfície.

 

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis, envelopamentos de carro e comunicação visual.



Novo modelo de dispositivo recuperador de cabeças inkjet

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 03/08/2017
PHD14 é vendido pela Digital Sign Technologies

PHD14 é vendido pela Digital Sign Technologies

A Digital Sign Technologies, fabricante de dispositivos de tecnologias inkjet, lançou a versão 14 da Print Head Doctor (PHD14), máquina de limpeza de cabeças de impressão. O modelo vem com todas as bombas de alto desempenho da KNF Neuberger, que promovem fluxo e pressão mais elevados.

O PHD14 pode recuperar várias cabeças de impressão de uma só vez. Pode, por exemplo, limpar em um único processo duas Kyocera KJ4 ou seis Dimatix S. Além disso, realiza descarga reversa e controla pressão e temperatura do fluido, em uma filtração em duas etapas e seis filtros.

A empresa fornece adaptadores para a maioria dos tipos de cabeças e oferece uma variedade de químicos à base de solvente ou água.

Fonte: Digital Sign Technologies



Espaço do Empreendedor é novidade na Fespa Brasil 2016

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/03/2016
Wilson Giglio encabeçará o Espaço do Empreendedor na Fespa Brasil 2016

Wilson Giglio encabeçará o Espaço do Empreendedor na Fespa Brasil 2016

Entre os dias 6 e 9 de abril, a Fespa Brasil 2016 contará com o Espaço do Empreendedor, onde os visitantes poderão tirar dúvidas sobre negócios e conhecer maneiras de otimizar processos. Segundo a organizadora do evento, trata-se de uma oportunidade de ouvir dicas, orientações e sugestões empresariais do especialista em empreendimento Wilson Giglio.

Além do Espaço do Empreendedor, Giglio ministrará no dia 6 de abril a palestra "Como administrar o seu fluxo de caixa e realizar o planejamento financeiro", em que dá orientações para a criação de centros de custos, análise horizontal e vertical, gráficos e relatórios gerenciais, que ajudarão a administrar fluxo de caixa e planejamento financeiro.

Giglio estará presente também no Sublimation Day, congresso que ocorre dentro da Fespa Brasil no dia 9 de abril. Das 11h30 às 12h00, o consultor fala sobre cálculos de custos para empresas que vendem banners, painéis, adesivos, envelopamentos, fachadas, toldos, luminosos, entre outras aplicações de sinalização e comunicação visual.

Desde 1990, Giglio atua como organizador de empresas e equipes, além de ser consultor em gestão empresarial (especializado em comunicação visual), contador, administrador, palestrante, congressista, escritor e mentor de negócios.

Fonte: Fespa Brasil