Cobertura Fespa Brasil 2013 – Parte 3: sublimação, tintas, substratos e softwares

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/03/2013

Além dos grandes equipamentos, como impressoras, routers, máquinas a laser e mesas de corte, gravitaram na Fespa Brasil 2013 diversos insumos, substratos e suprimentos para impressão digital, sublimação, transfer, entre outros processos. A seguir, confira um panorama de empresas especializadas nessas soluções que se apresentaram na feira.

Leia também as demais partes dessa cobertura:
1ª: impressoras (grande formato)
2ª: routers, máquinas a laser e mesas de corte
4ª: visitação, congresso e campeonato de envelopamento
 
Uma das líderes de mercado, a 3M esteve presente na Fespa Brasil 2013

Uma das líderes de mercado, a 3M esteve presente na Fespa Brasil 2013

Sublimação e transfer

Muito bem servida de materiais (tintas, papéis, substratos e prensas) para sublimação, a Fespa Brasil 2013 contou com uma numerosa quantidade de fornecedores da área. Além de fabricantes e distribuidores de impressoras sublimáticas (já mencionadas na primeira parte dessa cobertura), estavam presentes fabricantes como a Metalnox. A empresa, que também manufatura calandras, lançou a PTA 750 Evolution, prensa térmica de bancada, cuja movimentação é realizada pelas fôrmas térmicas superiores. Compacto, o equipamento é indicado para todos os tipos de aplicações. A Metalnox também vende uma série de suprimentos, como tintas e canecas, aos interessados nos negócios de sublimação.

O visitante da feira pôde conferir lançamentos de prensas térmicas

O visitante da feira pôde conferir lançamentos de prensas térmicas

A Flock Color também apresentou prensas manuais e pneumáticas para transferência térmica. A empresa dispõe de uma linha versátil de equipamentos, com características e preços distintos, para atender a diferentes demandas de empresas que trabalham com sublimação e transfer.

A F1 Suprimentos é outra empresa que exibiu uma coleção de materiais para o processo sublimático. Além de impressoras a jato de tinta (de grande e pequeno formato), a fornecedora expôs insumos, prensas, papéis transfer e objetos para personalização (como bolsas e bonés). Um dos diferencias da empresa foi a apresentação de seus kits para sublimação.

Surpresa também no estande sempre cheio da Sawgrass. A fabricante norte-americana, que possui uma série de patentes de tintas sublimáticas, estreou no Brasil por meio da Fespa. Entre as novidades que levou para a feira, estavam insumos para impressão e softwares de gerenciamento de cores para impressoras Epson e Ricoh.

Expositores exibiram mostruários de peças, equipamentos e produtos para sublimação

Expositores exibiram mostruários de peças, equipamentos e produtos para sublimação

A Art Hot Transfer também apresentou uma grande coleção de objetos para, através da sublimação, transformarem-se em fotoprodutos, como capas para notebook, cartões, cases para celular, chaveiros de metal, espelhos sublimáticos, garrafas de alumínio, entre outros. A empresa também vende papéis transfer, fundamentais para a garantia de qualidade da transferência térmica.

Destaque também para a MidiasPrint. A empresa mostrou placas de PVC (nos formatos A4 e A3), usadas como substrato para impressão com equipamentos inkjet ou laser. O material serve para decoração, promoção, sinalização e identificação. A MidiasPrint também levou uma diversidade de canecas, bem como pratos, porta-copos, mouse pads, entre outros materiais para quem trabalha com brindes, presentes, lembranças e marketing personalizado.

Outro fornecedor de expressão no mercado de sublimação digital é a J-Teck, que também montou o seu estande na Fespa Brasil 2013. O grande atrativo da empresa foi a linha de tintas J-next. Fabricados na Itália, os insumos podem ser usados em impressoras Epson, Roland, Mutoh, Mimaki e Prismajet. A J-Teck também vende equipamentos da linha Stylus Pro, da Epson.

A Nova Dampex também expôs materiais para transfer e sublimação. A empresa fornece tintas, prensas térmicas e uma grande diversidade de papéis transfer, voltados para impressoras laser, impressoras solvente, plotters de recorte, offset e serigrafia.

Tintas originais e compatíves também foram apresentadas na Fespa Brasil 2013

Tintas originais e compatíves também foram apresentadas na Fespa Brasil 2013

Tintas

Além das tintas originais, vendidas pelos próprios fornecedores e fabricantes de impressoras digitais, como Mimaki, Epson, EFI, entre muitas outras (mencionadas na primeira parte dessa cobertura), estiveram presentes empresas de tintas compatíveis. Entre elas, a Marabu, que expôs linhas de insumos como a Marajet DI-LS (para equipamentos Roland), a Marajet DI-CP (para impressoras solvente da HP), a TexaJet DX-SHE (para máquinas sublimáticas com cabeças Epson) e a UltraJet DUV-F (compostas por tintas UV). Além disso, a empresa mostrou seus vernizes à base d’água (brilhantes e foscos).

Outra marca exposta na Fespa Brasil 2013 foi a Nutec, vendida pela Digi+. Entre as linhas de tintas da Nutec, estão a Emerald E12 e a Topaz T11, ambas compatíveis com cabeças Epson DX4 e DX5. A companhia também comercializa os insumos das séries Topaz T21X3 e Topaz T51, para serem empregados em impressoras com cabeças Konica, Spectra, ente outras.

A Alphaprint também expôs duas marcas de tintas digitais: Triangle e TechInk. A primeira tem insumos à base de solvente vendidas em diversas linhas, como EDX ECO, MLD MILD, HPS MILD e JVV TRUE. Já a segunda marca, agrega as séries Gold, Gold Advantage, Platinum e Platinum Advantage.

Substratos

A edição de 2013 da Fespa Brasil teve uma tímida representação de empresas de mídias, principalmente das fabricantes (para 2015, espera-se maior participação dessas companhias). No entanto, uma das líderes do segmento esteve presente, a 3M. A multinacional, que patrocinou o campeonato de envelopamento de carros (Wrap Cup), mostrou algumas soluções de seu amplo catálogo de substratos para comunicação visual. Dentre elas, as lonas (como a Panagraphics III e a 3M 440G Frontbanner), os vinis para plotters de recortes (opacos, refletivos e translúcidos) e os vinis para impressão digital e envelopamento de carros (a consolidada linha Scotchal).

Um das novas atrações estrangeiras atraídas ao Brasil pela força internacional da marca Fespa, a alemã X-film apresentou substratos variados para sign e comunicação visual. Fabricante, a empresa tem um potfólio de películas para arquitetura, decoração, envelopamento de carro, peças para ponto de venda, ente outras aplicações.

Substrato sustentável foi exibido pela Antalis

Substrato sustentável foi exibido pela Antalis

Mais substratos também foram apresentados por distribuidoras como a Alphaprint, Sign Supply e Digi+, as quais representam diversas marcas de mídias.

Outra distribuidora com estande na Fespa Brasil foi a Antalis. Além dos clássicos vinis, papéis e lonas, a empresa mostrou o Xanita, um material composto de papelão reciclado e cana de açúcar. A mídia é dirigida a birôs e gráficas digitais que trabalham com materiais sustentáveis, em peças de comunicação visual comercial, instaladas em lojas, supermercados e pontos de venda.

Softwares

Além de apresentar diversas soluções de softwares para gestão e criação de orçamentos, a Fespa Brasil 2013 agregou estandes de fabricantes de aplicativos gráficos, como a GMG. A empresa, com sede na Europa, apresentou-se pela primeira vez numa feira brasileira. Estreando no país, a companhia lançou o ProductionSuite, um pacote de programas de pré-impressão e gerenciamento de cores. O produto foi especialmente desenvolvido para empresas de sign que trabalham com impressoras inkjet de grande formato e produzem banners, PDV, displays, envelopamento de carro, entre outros produtos e serviços de comunicação visual.

Lançado na Fespa Brasil, ProductionSuite é pacote de aplicativos da GMG

Lançado na Fespa Brasil, ProductionSuite é pacote de aplicativos da GMG

A Calcgraf também exibiu uma solução para gestão e criação de orçamentos. O Webgraf, aplicativo vendido pela empresa, possui ferramentas para calcular emendas (entre lonas, por exemplo) e fazer ajustes de produtividade em birôs de comunicação visual.

Já a EFI Metrics apresentou seu sistema de gestão que integra todo o fluxo de trabalho, das vendas web-to-print à impressão final.

Outras duas empresas que também exibiram soluções web-to-print foram a Objectif Lune e a Print Science.

Tags: 3M, 3M 440G Frontbanner, Alphaprint, Antalis, aplicações, arquitetura, Art Hot Transfer, cabeças Epson DX4, Calcgraf, campeonato de envelopamento de carros, canecas, Cobertura Fespa Brasil 2013, comunicação visual, decoração, Digi+, EDX ECO, EFI Metrics, Emerald E12, Envelopamento de carro, Epson, equipamentos, F1 Suprimentos, Fespa Brasil, Flock Color, fluxo de trabalho, fornecedoras, fotoprodutos, gerenciamento de cores, GMG, Gold, Gold Advantage, HPS MILD, impressão digital, impressoras, inkjet, insumos, J-next, J-Teck, JVV TRUE, kits para sublimação, Konica, laser, lonas, máquinas a laser, Marabu, Marajet DI-CP, Marajet DI-LS, mesas de corte, Metalnox, mídias, Midiasprint, Mimaki, MLD MILD, Mutoh, negócios de sublimação, Nova Dampex, Nutec, Objectif Lune, offset, Panagraphics III, papéis transfer, peças para ponto de venda, personalização, placas de PVC, Platinum, Platinum Advantage, plotters de recorte, pré-impressão, prensa térmica de bancada, prensas manuais, prensas pneumáticas, Print Science, PrismaJet, ProductionSuite, PTA 750 Evolution, Ricoh, Roland, routers, Sawgrass, Scotchal, serigrafia, Sign Supply, Softwares, Spectra, Stylus Pro, sublimação, sublimação digital, substratos, substratos e suprimentos, TechInk, TexaJet DX-SHE, Tinta, tintas, tintas sublimáticas, tintas UV, Topaz T11, Topaz T21X3, Topaz T51, transfer, transferência térmica, Triangle, UltraJet DUV-F, verniz à base d’água, vinis para plotters de recortes, web-to-print, Webgraf, Wrap Cup, X-film, Xanita,


Como personalizar capas de celular com foil e impressão digital

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 25/01/2017
Saiba, passo a passo, como personalizar sua capinha de celular

Saiba, passo a passo, como personalizar sua capinha de celular

Um dos maiores trunfos da impressão digital é a sua capacidade de reproduzir imagens personalizadas de qualidade em diversos materiais e produtos. No passo a passo a seguir, você poderá acompanhar como isso é possível. Mostramos a personalização de uma capa de celular, realizada pela equipe da Mimaki Brasil. Para tanto, foram utilizados uma impressora UV de mesa do modelo UJF-6042 (com tinta LF140), uma folha de foil dourada e um rolo transferidor. Acompanhe:

Use um software de design para criar a arte conforme a área a ser impressa. Salve separadamente cada camada: CMYK, primer e white. Aplique a cor preta onde serão utilizados o primer e o white
Insira os arquivos no software RIP da Mimaki, o RasterLink6
Vá em “Atributo de trabalho”, substitua a cor preta do arquivo white
Componha o arquivo do CMYK com o arquivo do white
Selecione o perfil de cor e a qualidade de impressão
Vá em “Atributo de trabalho” e insira o primer com a intensidade do LED (entre 23% e 33%)
Recomenda-se aplicar a resolução de 720 x 1200dpi (16 passadas), com densidade de 25% para o primer, e 720 x 1200dpi (32 passadas) para CMYK+W
Limpe a superfície do material e imprima o arquivo com o primer
Após a impressão, posicione o foil sobre a capinha
Utilize o rolo transferidor para realizar a aplicação do foil
Remova o foil com cuidado
Imprima novamente com CMYK+W
Material personalizado! Use o mesmo procedimento para criar outros produtos

 



Adesivação: o que acontece quando o clima está muito frio ou quente

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/12/2012

Quando o tempo esfria, os envelopadores devem tomar alguns cuidados para que a adesivação saia como esperado. É sempre muito importante que o veículo esteja limpo. Antes de chegar ao local de adesivação, ele deve ser lavado (apenas com detergente) e desengraxado. Depois, recomenda-se esperar para que o carro seque e esquente. Além disso, procure fazer a instalação em locais fechados onde as temperaturas são mais elevadas.

Veja o que pode acontecer se o vinil for aplicado em locais com temperatura (muito) baixa:

  • A película pode não alongar, já que, logo após aquecê-la, ela vai esfriar;
  • O tack inicial do adesivo pode ser insuficiente para garantir a adesão da película;
  • A umidade pode condensar-se na superfície do veículo, complicando a adesivação;
  • A película pode ficar dura e frágil, e não vai aderir. Se isso acontecer, o adesivador vai, naturalmente, forçar a espátula, para promover a adesão do filme, e isso pode causar danos ao vinil;
  • Em condições muito úmidas, pode ser difícil manter o substrato seco.

Promover um pós-aquecimento também é fundamental para reduzir a tensão do vinil, manter a sua memória e mantê-lo no lugar correto.

ferramenta para adesivação

Para moldar a película, use ferramentas

Dicas para a adesivação em climas quentes

Atente-se quando o clima esquentar demais. Com o calor, o vinil fica mais maleável, o que dificulta o seu reposicionamento. Além disso, ele tende a distorcer e criar rugas.

A temperatura da superfície jamais deve exceder os 40ºC. Verifique as informações sobre temperaturas mínima e máxima dadas nos manuais dos produtos (se o veículo de cor escura estiver submetido a um calor de 32ºC, então a sua superfície pode estar acima dos 70ºC — tome cuidado).

Se a aplicação tiver de ser feita em ambiente externo, tente começar o trabalho o mais cedo possível. Faça o que puder para não deixar o carro sob o sol.

Em um clima quente e úmido, ocorre a condensação pela manhã. A aplicação nessa condição também deve ser evitada.

Artigo técnico originalmente publicado pela 3M dos EUA. Tradução e adaptação: InfoSign