Caldera é adquirida pela Dover

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 12/04/2017
Aquisição faz parte da estratégia da Dover de expandir suas ofertas têxteis

Aquisição faz parte da estratégia da Dover de expandir suas ofertas têxteis

A Dover, fabricante global de diversos tipos de produtos industriais, anunciou ter adquirido a Caldera, desenvolvedora francesa de aplicativos para impressão digital. O valor da compra foi de aproximadamente 35 milhões de euros.

A Caldera operará dentro da plataforma de “Impressão e Identificação” da Dover, em conjunto com a MS Printing Solutions e o Grupo JK, que servem ao mercado global de impressão digital têxtil.

Com receita anual de 11 milhões de euros em 2016, a Caldera tem 25 anos de experiência na criação de softwares de processamento de imagem, gerenciamento de cores e fluxo de trabalho para os mercados têxteis e gráficos.

Sediada em Downers Grove, Illinois (EUA), a Dover tem faturamento anual superior a 7 bilhões de dólares. Entre suas marcas estão a J-Teck3, a Kiian Digital, a Sawgrass Industrial, a MS Printing, a OK International, entre outras.

Robert A. Livingston, presidente da Dover, declarou: “Estamos satisfeitos pela aquisição da Caldera. Vamos aumentar a nossa posição já forte na impressão têxtil digital, que começou com a aquisição da MS. Além disso, essa transação demonstra nosso desejo e compromisso de expandir nossas ofertas”.

Fonte: Dover



Roland DG Brasil inaugura o novo Creative Center

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 26/03/2013

Em solenidade realizada no dia 12 de março, foi inaugurado, na sede da Roland DG Brasil, em Cotia, o novo Creative Center — um espaço dedicado a exibir aplicações executadas por meio das máquinas e soluções fabricadas pela empresa.

O objetivo do centro é apresentar (a empresários, técnicos e clientes) as potencialidades dos equipamentos, que não se limitam a trabalhar apenas com banners de lona e envelopamentos de vinis adesivos.

Novo Creative Center, da Roland, é repleto de produtos saídos de impressoras digitais

Novo Creative Center, da Roland, é repleto de produtos saídos de impressoras digitais

A ideia do espaço foi plantada em 2007, durante uma reunião, no Brasil, com executivos de várias subsidiárias internacionais da Roland. Na ocasião, o então presidente da Roland brasileira, Takao Shirahata, apresentou diversas aplicações incomuns, criativas e personalizadas desenvolvidas por birôs e gráficas digitais do país.

Tomando a ideia emprestada, os executivos da Roland italiana montaram o primeiro Creative Center do mundo. Bem-sucedida, a proposta espalhou-se entre as subsidiárias da fabricante japonesa, até ser colocada em prática no país que a inspirou, o Brasil.

Ambiente apresenta objetos personalizados para decoração e arquitetura

Ambiente apresenta objetos personalizados para decoração e arquitetura

Segundo Anderson Clayton, gerente de marketing da Roland DG Brasil, o Creative Center serve como referência não apenas para os clientes, mas também às revendas dos equipamentos da marca. "A ideia é reunir todas as aplicações que as máquinas conseguem fazer, mostrando como expandir negócios e abrir mercados", declara Clayton.

Na solenidade, também estiveram representantes de revendas Roland. Entre os presentes, estava Cláudio Gurgel, da Textos e Contextos, parceira da marca japonesa desde 1998. O executivo disse ter grande interesse em implantar, também, um espaço similar ao Creative Center no show room da empresa, a fim de expor materiais diferenciados aos seus clientes no Rio de Janeiro.

Envelopamentos e adesivação não podiam faltar ao Creative Center

Envelopamentos e adesivação não podiam faltar ao Creative Center

O espaço, atualmente, agrega as seguintes instalações e produtos:

  • Itens de vestuário (personalizados com sublimação);
  • Itens de vestuário (personalizados com sublimação);
  • Itens de decoração, como puffs, almofadas e adesivos de parede;
  • Brinquedos personalizados;
  • Quadros: reprodução de fotografias e obras de arte (fine arts);
  • Móveis: mesas e cadeiras customizadas;
  • Rótulos e etiquetas em garrafas e embalagens;
  • Artigos para festas;
  • Pisos decorados.

Fonte: Roland DG Brasil



Pigment.inc passa a vender impressoras da linha GoTx

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 23/06/2015

Equipamentos de impressão têxtil foram renomeados, de RoTx para GoTx

Equipamentos de impressão têxtil foram renomeados, de RoTx para GoTx

A Pigment.inc, uma divisão da Impressions Technology, fornecedora de impressoras digitais, anunciou que mudará a marca de sua nova linha: de RoTx para GoTx. A recém-lançada série de equipamentos foi desenvolvida para estamparia têxtil.

Steve Richardson, diretor da Impressions Technology, declarou: "Lançamos impressoras digitais têxteis na Fespa 2015. Nosso estande ficou cheio de visitantes pedindo informações sobre nossos produtos. Durante a feira, percebemos também que havia um equipamento de outra empresa com nome similar. Por isso, achamos melhor mudar a marca das nossas impressoras".

De acordo com a empresa, o GoTx é composto por um conjunto de sistemas industriais de revestimento, impressão e fixação em tecidos.

Fonte: My Print Resource