Mutoh lança série XpertJet de impressoras ecossolventes

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 29/08/2019
Linha é composta pelos modelos 1682SR e 1641SR

Linha é composta pelos modelos 1682SR e 1641SR

A fabricante Mutoh anunciou no mercado internacional a nova série XpertJet, composta por dois modelos (1682SR e 1641SR) de impressoras ecossolventes.

O modelo 1682SR vem equipado com cabeças escalonadas, capazes de produzir gradações suaves com um conjunto de tinta de 7 cores (CMYK, Lc, Lm, Lk). Já o 1641SR emprega apenas uma cabeça para disparar quatro cores (CMYK).

Segundo a Mutoh, a XpertJet é uma nova plataforma com design preto e recursos que melhoram a experiência do usuário e a qualidade da impressão. Entre as novidades, está o exclusivo “mecanismo de pressurização”, que proporciona maior estabilidade na alimentação das mídias e oferece diferentes modos de produção: “high” (para substratos mais instáveis), “default” (para folhas de PVC e papéis sintéticos) e “low“ (para mídias finas). Além disso, é possível desligar individualmente os rolos de pressão.

As impressoras XpertJet empregam tintas originais da Mutoh MS41. Os insumos estão disponíveis nas opções CMYK, Lc, Lm, Lk, em recipientes de 1 litro.

A fabricante ainda destaca que os equipamentos 1682SR e 1641SR vêm com mecanismo de trilho de alumínio, alinhamento bidirecional automático com sensor de cor embutido, iluminação interna por LED, indicadores de aviso de LED, painel de touch LED e o Mutoh Status Monitor (MSM), que transmite o status das operações em tempo real e permite o monitoramento remoto da produção.

Fonte: Mutoh



De Conto busca representantes comerciais para soluções inkjet

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/05/2018
Empresa cria soluções inkjet industriais sob demanda

Empresa cria soluções inkjet industriais sob demanda

A fabricante De Conto, sediada em Curitiba (PR), está buscando representantes em diversas regiões do país, para a comercialização de equipamentos inkjet personalizados para as indústrias de decoração, móveis, embalagem (papelão ondulado), plástico (forro de PVC), entre outras.

Com atuação desde 2010, a empresa conta com uma equipe experiente no desenvolvimento de soluções inkjet que utilizam a CODE HD (impressão em preto ou em cores), tecnologia que pode ser instalada em linhas de produção já existentes ou independentes e exclusivas.

Os equipamentos da De Conto podem substituir processos convencionais, em termos de velocidade e preparo de trabalho, além de permitir customização de produção, estoque e logística. Segundo a empresa, eles vão ao encontro dos mais recentes conceitos da Indústria 4.0.

No mercado gráfico, os sistemas da De Conto podem suprir produções em alta velocidade de dados variáveis, em diversos tipos de papéis. É possível trabalhar com tintas solventes, UV e têxteis ou verniz localizado.

Fonte: De Conto



Epson anuncia construção de nova fábrica de tecnologia inkjet

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/11/2016
Com planta, empresa pretende triplicar produção de cabeças inkjet

Com planta, empresa pretende triplicar produção de cabeças inkjet

A Seiko Epson Corporation, desenvolvedora de tecnologias inkjet, realizou recentemente uma cerimônia para anunciar a construção de uma nova fábrica em Shiojiri, no Japão.

A nova planta, que começará a operar em 2018, produzirá, entre outros produtos, cabeças de impressão PrecisionCore, elemento principal das impressoras inkjet da Epson. Com esse incremento, a empresa pretende triplicar sua atual capacidade de produção de cabeças. Além disso, a nova fábrica terá departamentos de pesquisa e desenvolvimento, que deverão estimular o aperfeiçoamento das atuais tecnologias e a evolução de novas soluções inkjet.

A Epson afirma que, nos segmentos comercial e industrial, está em curso uma rápida substituição das tecnologias de impressão analógica para soluções digitais, o que deverá gerar uma grande procura por impressoras inkjet para aplicações em sinalização, estamparia têxtil e rótulos de produtos. A nova fábrica está preparada para dar conta dessa demanda.

Com 10.451m² de área construída, a planta, cuja arquitetura foi pensada para resistir a terremotos, terá cinco andares compostos por aço.

Fonte: Epson