Ricoh adquire AnaJet

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/01/2016
Equipamentos de impressão direta em camisetas da Anajet passarão a ser fabricados sob a marca da Ricoh

Equipamentos de impressão direta em camisetas da Anajet passarão a ser fabricados sob a marca da Ricoh

A Ricoh, indústria japonesa de eletrônicos, anunciou a compra da AnaJet, fabricante norte-americana de impressoras DTG (direct-to-garment).

Segundo a Ricoh, a aquisição faz parte de sua estratégia para reforçar negócios no mercado de tecnologia inkjet, além de oferecer a seus clientes novas soluções e ideias. A AnaJet se tornará uma subsidiária da Ricoh Printing Systems America Inc.

Fundada em 2006, a AnaJet foi uma das primeiras empresas do mundo a produzir impressoras DTG em massa. Hoje, está entre as principais fornecedoras do segmento. A maioria dos produtos disponíveis atualmente pela AnaJet empregam cabeças de impressão inkjet fabricadas pela Ricoh.

Até então, a Ricoh tem dado ênfase à fabricação de impressoras a jato de tinta para escritórios e similares. Ao adicionar o portfólio da AnaJet, a empresa japonesa ampliará sua atuação no segmento inkjet industrial.

Junichi Matsuno, gerente geral da divisão inkjet da Ricoh, declarou: “Nossos clientes poderão se beneficiar de uma equipe de apoio maior, além de ter acesso a um portfólio de soluções para ajudá-los a crescer. A AnaJet já possui uma reputação comprovada como líder no segmento de impressão DTG e, como tal, é uma grande adição ao amplo portfólio da Ricoh”.

A AnaJet continuará a operar pela mesma equipe e sob o mesmo nome. Atualmente, a empresa emprega mais de 50 profissionais e possui sede em Costa Mesa, na Califórnia, EUA.

Fonte: Ricoh



DuPont e EFI desenvolvem tinta pigmentada para impressão direta em tecido

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 05/01/2016
Artistri PK2600 foi desenvolvida para impressoras EFI Reggiani ReNoir

Artistri PK2600 foi desenvolvida para impressoras EFI Reggiani ReNoir

As fabricantes DuPont e a EFI anunciaram o lançamento da Artistri PK2600, tinta pigmentada para impressoras têxteis EFI Reggiani ReNoir. Desenvolvido pela DuPont, o insumo foi elaborado para estampar substratos de algodão e tecidos que não podem ser impressos com tintas reativas, como poliéster e viscose.

Segundo a empresa, a Artistri PK2600 apresenta atributos ambientais superiores, reproduz cores suaves e oferece resistência. Como a tinta não exige tratamentos com vapor ou lavagem, o tempo de processamento é significativamente menor, além de permitir economia de água e produtos químicos.

Ted Zhi, chefe do segmento de mercado têxtil da DuPont Digital Printing, declarou: “Esperamos que as novas tintas Artistri PK2600 e o processo de impressão inovador desenvolvido pela EFI Reggiani melhorem consideravelmente a função das tintas pigmentadas nas aplicações de impressão digital de alta velocidade no futuro”.

Com uma instalação certificada com o padrão ISO 9001, em Iowa, nos EUA, a DuPont produz e testa cada lote da tinta Artistri, o que assegura a repetição das características reológicas do produto.

Fonte: EFI Brasil



VP Máquinas lança dobradeira de acrílico adaptada a deficientes

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 25/05/2014

Dobradeira foi apresentada na feira Serigrafia Sign 2014

Dobradeira foi apresentada na feira Serigrafia Sign 2014

A VP Máquinas anunciou o lançamento da DVP 1000 Especial, dobradeira de acrílico adaptada para pessoas com deficiências ou que possuem impedimentos para ficar em pé. Cadeirantes, idosos e obesos podem se beneficiar da novidade.

Com 1m de comprimento, a máquina apresenta ajustes de altura, fio para efetuar dobras mais perto do operador e abertura central que permite ao operador trabalhar sentado.

Ana Paula Paschoalino, diretora comercial da VP Máquinas, comentou: "A dobradeira atende quem deseja começar seu próprio negócio e estimula o empresariado a contratar profissionais ávidos a produzir mas que, infelizmente, se mantêm à margem do mercado de trabalho".

A máquina dobra materiais termoplásticos como PSAI, poliestireno, acrílico, alveolar, PVC expandido, PETG e policarbonato, com espessuras de 0,5mm a 20mm. A partir da dobradeira podem ser criados produtos como displays, placas, porta-treco, luminárias, móveis, estantes, cadeiras, porta-guardanapo e brindes.

Segundo a empresa, a estrutura da máquina é de madeira cortada em serra eletrônica e não emprega cola. Os pedaços, 20 ao todo, são encaixados e parafusados. Depois é instalada a central de controle e o fio de metal.

Fonte: VP Máquinas