Ricoh adquire AnaJet

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/01/2016
Equipamentos de impressão direta em camisetas da Anajet passarão a ser fabricados sob a marca da Ricoh

Equipamentos de impressão direta em camisetas da Anajet passarão a ser fabricados sob a marca da Ricoh

A Ricoh, indústria japonesa de eletrônicos, anunciou a compra da AnaJet, fabricante norte-americana de impressoras DTG (direct-to-garment).

Segundo a Ricoh, a aquisição faz parte de sua estratégia para reforçar negócios no mercado de tecnologia inkjet, além de oferecer a seus clientes novas soluções e ideias. A AnaJet se tornará uma subsidiária da Ricoh Printing Systems America Inc.

Fundada em 2006, a AnaJet foi uma das primeiras empresas do mundo a produzir impressoras DTG em massa. Hoje, está entre as principais fornecedoras do segmento. A maioria dos produtos disponíveis atualmente pela AnaJet empregam cabeças de impressão inkjet fabricadas pela Ricoh.

Até então, a Ricoh tem dado ênfase à fabricação de impressoras a jato de tinta para escritórios e similares. Ao adicionar o portfólio da AnaJet, a empresa japonesa ampliará sua atuação no segmento inkjet industrial.

Junichi Matsuno, gerente geral da divisão inkjet da Ricoh, declarou: “Nossos clientes poderão se beneficiar de uma equipe de apoio maior, além de ter acesso a um portfólio de soluções para ajudá-los a crescer. A AnaJet já possui uma reputação comprovada como líder no segmento de impressão DTG e, como tal, é uma grande adição ao amplo portfólio da Ricoh”.

A AnaJet continuará a operar pela mesma equipe e sob o mesmo nome. Atualmente, a empresa emprega mais de 50 profissionais e possui sede em Costa Mesa, na Califórnia, EUA.

Fonte: Ricoh



Zünd apresenta nova ferramenta de corte e gravação

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 17/01/2017
Novo RM-L tem potência de 3,6kW e torque de 0,7Nm

Novo RM-L tem potência de 3,6kW e torque de 0,7Nm

A fabricante Zünd anunciou o RM-L, novo módulo de corte, gravação e acabamento para diversos substratos, como Plexiglass, policarbonato, alumínio, Dibond, MDF, entre outros. O maquinário incorpora um spindle (refrigerado a água) com pinça pneumática, potência de até 3,6kW e torque de 0,7Nm. Além disso, conta com um sistema de extração de pó para manter a área de trabalho sempre limpa.

Segundo a empresa, o uso do RM-L diminui os tempos de troca de ferramentas, o que auxilia sobretudo nos fluxos de trabalho que envolvem diferentes produtos personalizados e projetos complexos. Além disso, substratos mais densos e duros podem der processados a velocidades e profundidades maiores, o que reduz o número de passes e aumenta a produtividade.

O módulo também vem equipado com o MQL, sistema de lubrificação de quantidades mínimas que mantém o bit lubrificado para diminuir atritos. Assim, pouco calor é gerado durante a produção, o que aumenta a vida útil do bit e permite velocidades maiores de processamento.

O RM-L tem um sistema de compensação de superfície que determina a espessura do substrato e detecta inconsistências. Durante o processamento, o sistema compensa variações e faz ajustes de profundidade. Para trabalhos de gravação, isso evita problemas causados por diferenças na espessura do substrato.

Para acomodar diferentes diâmetros de eixo, são utilizados suportes HSK-E25, que permitem o uso de uma gama maior de bits no mesmo módulo de router, e o ARC HSK troca automaticamente os bits.

Fonte: Zünd



Três motivos para usar sinalização digital interativa

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 18/03/2019
Tecnologias causam impacto e envolvimento

Tecnologias causam impacto e envolvimento

Não está convencido(a) se a sinalização digital interativa serve para os seus negócios? Aqui vão três razões pelas quais a tecnologia está se tornando cada vez mais obrigatória em ações de divulgação de marcas, produtos e serviços:

Engajamento

O que pode causar mais engajamento? Uma tela com um slogan estático ou uma tela que oferece opções de conteúdos interativos? Certamente é a segunda opção. É bem óbvio que estamos mais propensos a abordar um quiosque interativo do que uma sinalização estática (mesmo veiculada numa tela digital).

Com o marketing interativo, as empresas podem aumentar a notoriedade de suas marcas e a fidelidade do cliente. No varejo, usar anúncios de sinalização digital interativos aumenta a probabilidade de um cliente consumir. De fato, muitos profissionais de marketing descobriram que o conteúdo interativo é mais eficiente na conversão de visitantes. Assim, em vez de exibir uma foto ou um vídeo de produtos, ofereça maneiras pelas quais seus clientes interajam com os produtos.

Atenção

O que chama mais atenção? Uma tela com um slogan estático ou uma tela que oferece opções de conteúdos interativos? Mais uma vez, é a segunda opção! Isso porque a sinalização digital é inerentemente mais memorável do que a sinalização tradicional. A publicidade interativa consegue manter a atenção do consumidor. Por isso, ele vai se lembrar do conteúdo veiculado por mais tempo.

Hoje, em média, uma pessoa é bombardeada com o equivalente a 174 jornais de dados todos os dias. Isso é muita informação distrativa. Na realidade, a pessoa média retém apenas cerca de 10% dessas informações em apenas três dias depois de absorvê-las. A sinalização digital interativa aumenta a probabilidade de que seu conteúdo esteja entre os 174 jornais de informações que absorvemos diariamente.

Impacto

Atualmente, os consumidores estão procurando interações significativas em um mar de constantes distrações. É aí que entra a sinalização digital interativa.

O conteúdo interativo facilita a coleta de métricas impactantes (quantas pessoas estão interagindo, com o que estão interagindo, por quanto tempo e para onde estão indo), que ajudam os profissionais de marketing a tomar decisões com base em dados.

É importante considerar cuidadosamente o conteúdo que funciona melhor, tanto para a estratégia digital e quanto para os clientes. Se a sinalização digital interativa soa como uma boa opção para ambos, então ela pode ser algo realmente impactante!

Fonte: DigitalSignageToday