Nova página do Cambea 3 já está disponível

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 19/12/2012

Cambea 3

Vá se preparando: a terceira edição do Cambea já tem data marcada

Envelopadores, está disponível a página da terceira edição do Cambea (Campeonato Brasileiro de Envelopamento Automotivo).

Dessa vez, o concurso vai contar com 27 equipes. Na primeira etapa, ocorrem três baterias diárias — cada uma, com três competidores. Os participantes terão uma hora e meia para envelopar a lateral e o capô de um veículo.

Os melhores dessa bateria se enfrentam na final, que dá cinco horas para que os competidores envelopem todo o veículo.

A terceira edição do Cambea, idealizado pela Plásticos Alko, vai ocorrer dentro da feira Serigrafia Sign 2013, entre os 10 e 13 de julho, no Expo Center Norte — São Paulo. Os interessados têm até o dia 15/06/2013 para enviar as suas inscrições.

A organização recomenda que, antes da inscrição, o participante leia atentamente o regulamento do campeonato de envelopamento de carro. Nele, há informações sobre regras, mecânica, juízes, pontuação e premiação da competição. O interessado também vai encontrar os termos de responsabilidade.

Cambea Fast

Você envelopa rápido? Então mostre toda a sua habilidade nessa modalidade especial, o Cambea Fast. Mas não basta ter velocidade, é preciso fazer o trabalho com qualidade, sem bolhas e com refile e acabamento perfeitos.

Interessado? Procure mais informações sobre as regras e faça a sua inscrição (gratuita) no próprio local onde ocorrerá o Cambea.

Na edição anterior participaram 224 pessoas. O recorde da prova foi de 4 minutos e 56 segundos. Você consegue ser mais rápido?



Por que instalações com vinis adesivos falham? (parte 1)

Por Eduardo Yamashita em 08/08/2014

Na primeira parte deste artigo técnico, conheça os problemas que podem acontecer na instalação de vinis adesivos

Na primeira parte deste artigo técnico, conheça os problemas que podem acontecer na instalação de vinis adesivos

Imagens em vinil adesivo podem ser usadas para produzir anúncios, cartazes, outdoors, banners e envelopamento de veículos. Quando tudo vai bem, as imagens duram e são eficientes e atraentes. No entanto, é possível acontecer muitos erros na instalação dos vinis – a maioria dos trabalhos não é perfeita. Se a imagem instalada tem bolhas ou rugas, o trabalho fracassou. Se o vinil começa a levantar, ressecar ou levantar da superfície, a falha é grave.

A "falha do vinil" acontece quando o cliente rejeita a imagem por causa da baixa qualidade do trabalho ou porque o vinil não adere como deveria. Ao entender as causas das falhas da aplicação, é possível impedi-las. Este artigo identifica problemas, analisa causas e recomenda soluções nas instalações de vinis.

Problemas de instalação

Falta de capacitação

As falhas mais comuns do envelopamento de veículo são: bolhas, rugas, acabamento mal feito, posicionamento inadequado e baixa aderência do vinil adesivo. Os quatro primeiros estão relacionados à instalação e raramente ocorrem quando o instalador é qualificado. Na instalação, não basta ter uma espátula e saber qual lado do vinil é pegajoso. Dependendo da situação, é necessária a contratação de um profissional para ensinar e treinar a equipe.

Adesão

A baixa aderência do vinil adesivo é recorrente em recortes, contornos de objetos (acessórios) salientes e bordas da imagem. A limpeza inadequada provoca fraca adesão da película. Portanto, coloque em prática técnicas de limpeza que usem soluções adequadas e panos (um molhado, para esfregar com a solução de limpeza, e um seco, para remover a solução antes da evaporação do solvente). Também realize movimentos minuciosos e metódicos. Preste atenção extra às bordas da superfície. A instalação será prejudicada caso a pressão da espátula seja insuficiente ou se não houver espatulação adequada.

Alongamento excessivo

Se vinil é esticado em demasia, sua memória pode levantá-lo. Portanto, nunca estique o vinil em superfícies planas ou ligeiramente curvadas. Para partes simples dos veículos, quando a forma só muda em uma direção, aplique a película de modo descontraído. Instale o vinil até os recuos (baixos relevos ou curvas complexas) e trabalhe-o na primeira área rebaixada completamente. Jamais deixe uma área para ser empurrada (esticada) para o recuo. Em seguida, aplique o vinil para a área seguinte, do mesmo modo.

A maioria dos veículos tem curvas complexas que mudam de forma em mais de uma direção ao mesmo tempo. É impossível conformar o vinil (sem esticá-lo) de uma curva simples em uma complexa. Mesmo os melhores vinis (projetados para as superfícies mais complexas) são incapazes de envolver uma bola em uma só peça, sem emendas, cortes ou rugas.

O vinil tem limites, e profissionais só devem vender e produzir em superfícies que tenham probabilidade de sucesso. A regra de ouro para curvas complexas é esticar o vinil o mínimo necessário.

O sucesso da aplicação depende do vinil certo e impresso corretamente, instalado numa superfície limpa, esticado minimamente e pós-aquecido.

Pós-aquecimento

O pós-aquecimento ocorre depois de a imagem ter sido devidamente aplicada. Ela deve estar completamente livre de defeitos, áreas soltas ou bolhas.

O vinil é aquecido com um soprador térmico de ar quente sob a temperatura máxima. Deve-se movê-lo lentamente em toda a área da imagem.

Verifique com o fabricante do vinil a temperatura recomendada para cada filme. Geralmente varia de 100ºC a 150ºC.

Recomenda-se um reforço cuidadoso e metódico de pós-aquecimento nas áreas com curvas complexas, assim como em todas as partes da imagem.

Leia a segunda parte desse artigo técnico.

Esse artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Este artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual



Gênesis vai levar novidades para a Serigrafia Sign 2013

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 19/06/2013

Gênesis tem novidade para quem trabalha com sublimação

Gênesis tem novidades para quem trabalha com sublimação

A Gênesis, fabricante nacional de tintas serigráficas e digitais, vai apresentar novos produtos na feira Serigrafia Sign 2013. As novidades são a SERICRYL CLEAR PARA SUBLIMAÇÃO (tinta serigráfica à base d’água incolor) e a SERICRYL AEROGRÁFICO PARA SUBLIMAÇÃO (tinta aerográfica à base d’água incolor). Ambas foram desenvolvidas para sublimação em diversos tipos de tecidos brancos ou de tons claros. Proporcionam acabamento fosco, toque macio, flexibilidade e resistência a lavagem convencional.

Além desses lançamentos, a Gênesis vai apresentar as suas linhas de insumos para impressão digital:

  • Tintas digitais para sublimação: LINHA SUBLIGEN (importadas, para cabeças Epson DX4 e DX5) e LINHA SUBLIPLUS (fabricação própria, para cabeças Epson DX4 e DX5);
  • Tintas digitais à base de solvente: LINHA XA (para XAAR 126/128 e demais cabeças acima de 42 pL), LINHA KO 14 (Konica Minolta de 14 pL), LINHA MICROPIEZO (Epson DX-4 de 3,5 pL) e LINHA MICROPIEZO ECOSOLV (Epson DX-5 de 3,5 pL);
  • Limpadores de cabeças de impressão: CLEANER DIGITAL UNIVERSAL (universal), CLEANER DIGITAL ECOSOLV (ecossolvente) e CLEANER DIGITAL FLUSH (limpeza profunda).
  • Lacas (para acabamento em lonas e substratos vinílico): DIGITAL TOPCOAT BRILHANTE (acabamento brilhante), LACA DIGITAL TOPCOAT SEMI-BRILHO (semibrilhante), LACA DIGITAL TOPCOAT FOSCA (fosco) e LACA DIGITAL TOPSEC (de secagem imediata).

Confira mais informações e novidades sobre a Serigrafia Sign e seus expositores.

Fonte: Gênesis