Graphtec anuncia nova plotter plana de recorte

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 25/06/2018
FCX4000 opera na velocidade máxima de 750mm/s

FCX4000 opera na velocidade máxima de 750mm/s

A fabricante Graphtec GB ampliou sua linha de plotters planas de recorte e lançou o modelo FCX4000, que substitui o FC4500 e incorpora recursos encontrados no FCX2000.

Indicada para produção de vestuário, decoração, sinalização, embalagem e etiqueta, a FCX4000 está disponíveis em duas dimensões (660mm x 488mm ou 976mm x 660mm) e trabalha com força de corte 600 gf e velocidade máxima de 750mm/s.

Fornecida com uma variedade de acessórios, a plotter inclui uma lâmina de corte de aço, uma caneta com ponta de fibra à base d’água e uma ferramenta de vincar. Os programas de design e produção Pro Studio e Cutting Master 4, da Graphtec, também fazem parte do pacote.

A FCX4000 vem com a versão 6.0 do sistema patenteado ARMS (Advanced Registration Mark Sensing). Além disso, a máquina oferece operação de corte offline por meio da memória USB, monitoramento do desgaste da lâmina de corte e gerenciamento de dados por código de barras.

A plotter trabalha com muitos tipos de mídias de várias espessuras, como vinil fluorescente ou refletivo de até 0,2mm, papel-cartão de até 0,5mm, papelão de até 1,5mm, filme refletivo de até 1mm, entre outros substratos.

A FCX4000 é compatível com o Windows 7, 8, 8.1 e 10 e está em conformidade com todos os padrões relevantes de segurança e desempenho da CE.

Fonte: Graphtec



JK Group apresentará Impres na SGIA 2018

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 01/10/2018
Impres é sistema completo de estamparia têxtil digital

Impres é sistema completo de estamparia têxtil digital

O JK Group anunciou que exibirá o Impres, sistema completo de soft signage, durante a SGIA Expo 2018, feira que ocorre de 18 a 20 de outubro, em Las Vegas (EUA). Trata-se de uma solução que agrega impressora da MS Printing e tintas sublimáticas Dybrid, desenvolvidas pelo próprio JK Group. O conjunto roda com softwares da Caldera.

Segundo a empresa, as tintas Dybrid foram concebidas para atender às demandas das impressoras profissionais de soft signage e oferece cores brilhantes, ampla gama de tons, consistência e produtividade industrial. Os insumos garantem bom desempenho tanto na transferência quanto na impressão direta, e também permitem impressões em frente e verso.

Alessandra Borghi, diretora de vendas do JK Group, declarou: “A perfeita sincronização de todos os elementos do processo é algo decisivo para obter resultados de alta qualidade. As tintas Dybrid foram desenvolvidas pelas equipes MS Printing, JK Group e Caldera, que trabalharam juntas para garantir a sincronização completa do processo de impressão”.

Outro empresa que faz parte do JK Group é a Kiian Digital, que obteve uma segunda certificação do ECO PASSPORT. Dessa vez, para a série de tintas Digistar K-One. A linha Digistar Hi-Pro já havia sido recebido o selo. O número de certificação para ambas as séries é 17EP0000.

Fonte: JK Group



Estúdio de design cinematográfico adquire impressora 3D de grande formato

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 20/12/2018
Weta Workshop cria projetos para filmes blockbuster

Weta Workshop cria projetos para filmes blockbuster

A Massivit, fornecedora de tecnologias de impressão 3D de grande formato, anunciou que o estúdio Weta Workshop, vencedor do Academy Award, instalou uma unidade da Massivit 1800 em Wellington, Nova Zelândia. A empresa é reconhecida por seu trabalho em filmes como O Senhor dos Anéis, Avatar, King Kong, Ghost in the Shell e Blade Runner 2049.

Richard Taylor, co-fundador da Weta Workshop, declarou: “ Fabricamos figuras humanas hiper-realistas, criaturas, veículos e outros acessórios enormes para cinema e televisão. Sempre procuramos tecnologias que produzam peças grandes. Com a Massivit 1800, nossa equipe conseguiu redefinir o que é criativamente possível para nossos projetos. É uma máquina versátil que transformou a maneira como trabalhamos, e até sobrecarregou nossa produção. Realmente é um sonho que se torna realidade”.

De acordo com Pietro Marson, analista de operações da Weta Workshop, as equipes de fabricação da empresa haviam implantado diversas tecnologias para seus processos, como routers CNC, robôs industriais e impressoras 3D menores. Muitas dessas tecnologias apresentaram limitações. De acordo com a empresa, muitas vezes é necessário criar esculturas de 8m ou 9m de altura. Para tanto, era preciso imprimir várias peças e depois encaixá-las manualmente, um processo demorado e caro.

A Weta Workshop espera economizar milhares de dólares ao imprimir componentes maiores por meio da Massivit 1800. A máquina foi particularmente útil para um dos projetos mais recentes da empresa, que exigiu a produção de moldes em grande escala.

Fonte: Massivit