Graphtec anuncia nova plotter plana de recorte

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 25/06/2018
FCX4000 opera na velocidade máxima de 750mm/s

FCX4000 opera na velocidade máxima de 750mm/s

A fabricante Graphtec GB ampliou sua linha de plotters planas de recorte e lançou o modelo FCX4000, que substitui o FC4500 e incorpora recursos encontrados no FCX2000.

Indicada para produção de vestuário, decoração, sinalização, embalagem e etiqueta, a FCX4000 está disponíveis em duas dimensões (660mm x 488mm ou 976mm x 660mm) e trabalha com força de corte 600 gf e velocidade máxima de 750mm/s.

Fornecida com uma variedade de acessórios, a plotter inclui uma lâmina de corte de aço, uma caneta com ponta de fibra à base d’água e uma ferramenta de vincar. Os programas de design e produção Pro Studio e Cutting Master 4, da Graphtec, também fazem parte do pacote.

A FCX4000 vem com a versão 6.0 do sistema patenteado ARMS (Advanced Registration Mark Sensing). Além disso, a máquina oferece operação de corte offline por meio da memória USB, monitoramento do desgaste da lâmina de corte e gerenciamento de dados por código de barras.

A plotter trabalha com muitos tipos de mídias de várias espessuras, como vinil fluorescente ou refletivo de até 0,2mm, papel-cartão de até 0,5mm, papelão de até 1,5mm, filme refletivo de até 1mm, entre outros substratos.

A FCX4000 é compatível com o Windows 7, 8, 8.1 e 10 e está em conformidade com todos os padrões relevantes de segurança e desempenho da CE.

Fonte: Graphtec



Dicas para escolher a sua impressora para sublimação

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/04/2015

Siga as dicas abaixo para adquirir a sua impressora para sublimação e oferecer diversos produtos aos seus clientes

Siga as dicas abaixo para adquirir a sua impressora para sublimação e oferecer diversos produtos aos seus clientes

Há uma enorme variedade de impressoras a jato de tinta (inkjet) para sublimação atualmente no mercado. Essa é, ao mesmo tempo, a boa e a má notícia sobre o assunto. Ou seja, você que pretende adquirir um equipamento sublimático, vai ter de comparar muitos modelos para encontrar o mais interessante para o que você precisa. Para acertar nessa decisão, você tem de saber quais as características mais importantes em termos de eficiência, versatilidade e qualidade.

      Saiba mais sobre sublimação:

Para simplificar, faça uma lista dos pontos básicos e, em seguida, compare as diferentes plataformas. Assim você terá condições de estudar como eles se encaixam em suas necessidades. Os principais são:

1. Tamanho da impressão;
2. Número de cores de tinta;
3. Durabilidade;
4. Velocidade de impressão;
5. Preço.
 

Observe como o preço fica em último lugar. Apesar de todo mundo querer ter o máximo desempenho pelo menor preço, essa não é uma expectativa realista. Não faça do preço a questão mais importante, porque você pode acabar adquirindo uma impressora que não faz o trabalho que você precisa. Assim, você vai ter desperdiçado dinheiro.

1. Tamanho da impressão

Se você pretende produzir imagens grandes, então pense em máquinas de grande formato. Saiba também que você pode usar essas impressoras para produzir peças pequenas.

A análise do tamanho vai determinar se você precisa de um equipamento de mesa ou um de grande formato

A análise do tamanho vai determinar se você precisa de um equipamento de mesa ou um de grande formato

Quando se trata de maximizar a produtividade, o negócio é ter a maior quantidade possível de imagens em uma mesma folha de papel transfer. Por exemplo, se você tem duas imagens no formato de 20 x 25cm: dependendo do tamanho da impressora, você tem de fazer duas impressões, uma para cada imagem. Mas se você tem um equipamento maior (que pode imprimir folhas de 33 x 48cm, por exemplo), você poderá imprimir as duas imagens ao mesmo tempo. Pense em capas para iPhone: o equipamento menor pode imprimir seis imagens por folha, enquanto que o maior pode reproduzir 12 imagens por vez.

E se o formato de 33 x 48cm de papel não é suficiente para você, então considere adquirir impressoras de grande formato do tipo rolo a rolo, que empregam bobinas.

No entanto, não esqueça de usar uma prensa térmica que tenha o formato correspondente ao da sua impressora. Na sublimação, a prensa é um componente essencial, pois a tinta sublimática exige temperatura e pressão específicos, a fim de criar imagens vívidas e que não desbotem, desprendam ou fiquem prejudicadas quando lavadas.

Você vai encontrar uma grande variedade de prensas, com formatos e tamanhos diferentes. E a máquina certa é aquela que tem largura suficiente para dar conta das folhas impressas. Assim, a recomendação é que você compre a prensa depois de ter adquirido a impressora.

Compre a sua prensa térmica depois de ter adquirido a impressora

Compre a sua prensa térmica depois de ter adquirido a impressora

2. Número de cores de tintas

Impressoras inkjet podem ter vários cartuchos de tinta, geralmente em quatro, seis ou oito cores. A paleta padrão é o CMYK (C = ciano, M = Magenta, Y = Amarelo, K = Preto). As impressoras com seis e oito cores possuem cartuchos adicionais como o light cyan, o light magenta e o vermelho.

Para a maioria das aplicações, uma impressora de quatro cores (CMYK) já é suficiente. No entanto, se você pretende fazer trabalhos fotográficos e de arte, nos quais a reprodução de tons sutis faz toda diferença, então considere uma impressora de seis ou oito cores.

Para tirar a dúvida sobre qual escolher, na hora de comprá-la, peça para que o fornecedor reproduza a mesma imagem em diferentes equipamentos, para que você possa comparar os resultados.

3. Durabilidade

Impressoras não são construídas para durar para sempre, especialmente quando usadas com muita frequência. Uma impressora inkjet para escritório foi projetada para ser usada por apenas alguns minutos diariamente. Assim, quando você adapta esse tipo de equipamento para a sublimação digital, você está aumentando exponencialmente o uso dele. Não se surpreenda no caso de uma impressora bem rodada durar cerca de dois anos.

As impressoras de escritório não foram projetadas para ter uma vida útil muito longa

As impressoras de escritório não foram projetadas para ter uma vida útil muito longa

Não importa o quão consistente é o sistema, se ele for utilizado durante um longo período, as cabeças acabam entupindo. Esta é uma realidade da química, e não um defeito da tinta ou da impressora.

Uma dica importante é seguir as instruções de manutenção tanto dos fornecedores de tinta quanto dos fabricantes de impressoras, como fazer o flushing quando a máquina não for utilizada por um determinado período.

Algumas impressoras possuem funções de limpeza automática, de forma que você só precisa deixá-las ligadas. Para equipamentos sem funções de limpeza automática, os operadores devem limpar as cabeças pelo menos uma vez por semana. Esse procedimento gasta tinta, mas é uma alternativa melhor do que uma cabeça entupida.

4. Velocidade de impressão

Todo mundo quer ter uma impressora rápida. Afinal, quanto mais peças produzidas, mais lucro. Mas tome cuidado para não sacrificar a qualidade em função da velocidade – a menos que a sua preocupação seja apenas com a produtividade. Quanto ao assunto, também é interessante notar que a tecnologia tem evoluído muito. Atualmente, mesmo as impressoras mais lentas são muito mais rápidas do que os equipamentos lançados alguns anos atrás.

5. Preço

Sem dúvida, o preço é sempre um fator elementar. Porém, como dito anteriormente, ele não deve ser o mais importante.

Preço é uma preocupação de curto prazo, e o desempenho é uma consideração de longo prazo – e pensar apenas a curto prazo, normalmente, é um obstáculo para o crescimento do negócio.

A boa notícia é que mesmo uma impressora (de escritório) top de linha, para impressão por sublimação, tem um preço razoável, especialmente quando comparado com equipamentos de bordado, serigrafia ou garment printing.

 

Publicado com exclusividade pelo Portal InfoSign, responsável pela tradução e adaptação do artigo, originalmente veiculado no blog How To Sublimate, mantido pela Sawgrass.



Akad lança sistema de locação de equipamentos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 23/02/2016
Máquinas podem ser locadas por 12, 24, 36 ou 48 meses

Máquinas podem ser locadas por 12, 24, 36 ou 48 meses

A Akad, fornecedora brasileira do mercado de comunicação visual, apresentou um novo sistema, o de locação de equipamentos. O serviço foi desenvolvido para empresas que optam em não adquirir um equipamento por recear mudanças repentinas tanto na economia quanto no próprio ramo.

Para a Akad, o cliente que opta pela locação pode manter seu parque tecnológico sempre atualizado e dimensionado corretamente, conforme a demanda mercadológica. Dependendo do regime tributário, o valor da locação é dedutível como despesa operacional. A Akad disponibiliza planos de 12, 24, 36 ou 48 meses, com suporte especializado estendido por todo período de locação.

Outras vantagens do sistema de locação são proteção da liquidez, ausência das despesas de depreciação, adequação do fluxo de caixa e facilidade no gerenciamento de custos.

A Akad disponibiliza uma ampla linha de equipamentos para locação, como impressoras de grande formato ecossolvente, solvente, sublimática e UV, plotters de recorte, equipamentos de corte e gravação, scanners de grande formato e impressoras de cartões PVC.

Fonte: Akad