Envelopamento de carro: dicas para uma aplicação profissional

Por Eduardo Yamashita em 28/11/2015

É fato: o grande público está apaixonado pelo envelopamento de carros. Personalizar, proteger e diferenciar o próprio veículo, para deixá-lo com aparência fosca, brilhante, supercolorida ou mutante: a febre veio mesmo para ficar. E, além disso, não podemos esquecer a adesivação de veículos corporativos, que sempre foi um belo filão do mercado de comunicação visual — e também está em franca expansão.

Envelopamento de carro: adesivação de retrovisor (passo a passo)
Envelopamento de carro: adesivação de porta (passo a passo)
 

A evidência e o crescimento fazem com que mais profissionais entrem e passem a competir no segmento, o qual podemos dividir em três núcleos de empresas:

- Fornecedoras de materiais: fabricantes e distribuidores de vinis e películas adesivas e acessórios para a aplicação, como sopradores térmicos e espátulas;

- Adesivadoras: empresas ou profissionais que fazem a instalação das películas sobre a superfície dos veículos;

- Clientes: consumidores e empresas que solicitam e compram o envelopamento de carro.

Se você faz parte de algum desses grupos, confira as dicas abaixo. Elas tratam tanto da escolha quanto da aplicação correta no envelopamento de carro.

Saiba quando escolher entre o vinil cast e o calandrado

Tipo de vinil

Para saber de antemão qual será o comportamento da película adesiva (vinil) na superfície a ser adesivada, você tem que conhecer as seguintes variáveis:

Filme de PVC:

- Calandrado (mais espesso): use em superfícies planas e curvas simples;

- Cast (mais fino): use em todos os tipos de superfícies (planas, curvas simples, compostas, baixos relevos).

Adesivo:

- Sensível à pressão (adere muito fácil à superfície): use para superfícies planas e curvas simples. Recomendado o método de aplicação úmida;

- Ativado por pressão (a adesão inicial é menor): use para todas as superfícies. Método recomendado: aplicação a seco.

Tipo de imagem

Há uma série de películas coloridas (com ou sem textura) disponíveis no mercado. Também existem as películas brancas sobre as quais pode-se imprimir imagens por meio de impressoras digitais. Nesse caso, atente-se ao solvente da tinta: ele deve estar totalmente seco (evaporado). Saiba também que ele pode agredir o filme de PVC e, em alguns casos, o adesivo.

Tipo de superfície

O envelopamento de carro contempla superfícies bem irregulares e curvas complexas (que exigem habilidade do adesivador). E antes de aplicar a película, não deixe de checar a ancoragem (adesão) da pintura (verniz e tinta) em toda a extensão da lataria. Se ela não estiver adequada, nem pense em começar a aplicação. No caso de metais sem pintura, verifique se não há oxidação, que também atrapalha o envelopamento.

Envelopar carro exige habilidade do adesivador: ele encontrará muitas superfícies complexas

Limpeza da superfície

Para a adesão adequada da película, a superfície deve estar limpa, ou seja, isenta de elementos que diminuam a ancoragem do adesivo. Veja exemplos de contaminantes: graxa, gordura, óleo, silicone, poeira, fiapos de pano, entre outros. Para a limpeza, use:

- Água e detergente neutro: remove poeira e fiapos;

- Solventes: retira graxa, gordura, silicone, óleo, piche. Exemplos: álcool comercial (para plásticos, em geral), álcool isopropílico (para vidros) e desengraxante comercial (para superfícies pintadas e metais);

- Removedores de adesivos: remove colas deixadas por outras películas autoadesivas.

Dica importante: tente começar a aplicação logo em seguida da limpeza. Não espere. Nesse meio tempo, a superfície pode ser novamente contaminada por sujeira.

Antes da aplicação, é fundamental limpar a superfície do veículo

 

Aplicação da película

Em superfícies complexas (como as encontradas no envelopamento de carros), a aplicação deve ser a seco. No método úmido, vestígios de água permanecerão entre o adesivo e a superfície — o que formará bolhas. Nessa hora, o uso de ferramentas adequadas ajuda muito na instalação:

- Fita crepe: para posicionar a imagem. Dispositivos com imãs também podem ser usados nesta etapa;

- Espátula: para aplicação do vinil. Muitas vezes, é necessária uma proteção na espátula para não riscar a imagem;

- Estilete e lâmina: para refilar a imagem. O corte da lâmina deve estar afiado, para evitar riscos na superfície do veículo;

- Furador de bolhas: para remover as bolhas deixadas na aplicação. O estilete não é a ferramenta adequada nessa operação. Deve-se usar agulhas, porque elas perfuram o vinil, e não causam cortes;

- Soprador térmico: para “moldar” o vinil adesivo nas curvas complexas.

Para uma aplicação profissional, use instrumentos, como o furador de bolhas, na hora da instalação

Checklist

Para cada envelopamento de carro, antes e depois da aplicação, recomenda-se fazer um checklist. Ele registra as evidências de cada trabalho, para futuros problemas ou para o fornecimento de uma garantia ao cliente. Esse documento deve conter todas as condições iniciais do veículo, bem como os materiais utilizados — e até fotos do trabalho finalizado.

Texto originalmente publicado com exclusividade no InfoSign, no dia 28 de novembro de 2012.

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis, envelopamentos de carro e comunicação visual.



Saiba como foi a primeira edição do Decor Wrapping

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 02/08/2018
Os campeões da 1ª edição do Decor Wrapping, que teve 65 equipes inscritas

Os campeões da 1ª edição do Decor Wrapping, que teve 65 equipes inscritas

Dentre as atrações com as quais os quase 37 mil visitantes puderam interagir na feira Serigrafia Sign 2018 (FuturePrint), o Decor Wrapping foi uma das mais destacadas. Iniciativa da Imprimax, a primeira edição do campeonato de adesivação decorativa atraiu centenas de profissionais e curiosos da área. Do lançamento à realização, o concurso levou apenas três meses. Nesse curto período, foram recebidas inscrições de 65 equipes de todo o país – volume alto e até inesperado pela organização. Das dezenas de inscritos, oito foram selecionados para colocar suas habilidades em prática durante o evento, que ocorreu entre os dias 25 e 28 de julho, em São Paulo.

A Imprimax tomou a iniciativa de criar o campeonato de adesivação decorativa após estudar e analisar certas tendências do mercado nacional de comunicação visual. Entre elas, a escolha de muitos profissionais pelos serviços de decoração, com maior valor agregado e entrega mais rápida. O concurso também foi desenvolvido com o objetivo de aumentar a visibilidade do segmento, não só entre os próprios adesivadores, mas entre arquitetos e designers de interiores.

Duplas de adesivadores tiveram de instalar vinis em ambientes que simulavam cômodos

O campeonato foi dividido em duas categorias. Uma delas, a Decor Fast, avaliou a rapidez dos aplicadores. Mais simples, bastava que o interessado se inscrevesse durante o evento para colocar em prática sua celeridade. A mais “fast” da competição foi Dayane Chagas, de Quirinópolis (GO), que levou um montante de 1.500 reais em produtos Imprimax. Na outra categoria, a Decor Wrapping, os participantes tiveram de se inscrever antecipadamente e apresentar seu portfólio para análise dos organizadores. Os selecionados competiram em etapas que demandaram trabalhos mais complexos, cujos resultados foram avaliados segundo critérios técnicos e rigorosos, sobretudo em instalação e acabamento. Os juízes foram zelosos na análise de falhas como bolhas, vincos, rasgos, deformação dos materiais, enquadramento e casamento mal executado das imagens.

A avaliação dos trabalhos ficou por conta dos jurados e consultores Wagner Oliveira e Eduardo Yamashita. Outra bancada, composta pelos arquitetos Diego Stuchi e Pamella Resende, analisou os materiais usados pelos competidores, que tiveram de selecioná-los antes das aplicações. Caso mudassem as mídias durante a prova, os aplicadores perderiam pontos.

Juízes fizeram avaliações meticulosas dos trabalhos já concluídos

As baterias classificatórias ocorreram nos três primeiros dias do campeonato. No quarto e último dia, foi a vez da final, da qual as adesivadoras da Artimax Gráfica e Comunicação Visual, Aline Taine Guaiume e Priscilla Ferreira Gomes, sagraram-se campeãs (leia entrevista). As vencedoras foram premiadas com um conjunto de produtos Imprimax no valor de 10 mil reais, uma plotter de recorte da Mimaki e mil reais da Exfak. O segundo lugar ficou para a equipe dos envelopadores Marcos Alvim e Alex Maia, de Arujá (SP), que ganharam produtos da Imprimax e 500 reais. Já o terceiro posto foi ocupado por Bismarkis Santos e André Alves, de Santos (SP), que também levaram mídias da Imprimax e 250 reais da Exfak.

Igor Paiva, gerente de marketing da Imprimax, estava exultante: “Todos os competidores estão de parabéns. As campeãs cresceram durante a competição. Elas foram bem organizadas e fizeram boas composições. As disputas foram justas, e elas ganharam por pouca diferença da equipe vice-campeã. As técnicas de aplicação delas ajudaram muito e o entrosamento da dupla foi um diferencial, assim como a boa análise dos materiais que utilizaram”.

Categoria Decor Fast revelou aplicadores ágeis

Bem-sucedida, a primeira edição do Decor Wrapping dá impulso para o segundo ano do evento. Os organizadores prometeram uma competição ainda mais emocionante para 2019. As regras também receberão uma revisão, para tornar as disputas ainda mais claras e competitivas.

Paiva concluiu: “Gostamos muito resultado. Por isso, já fechamos a próxima edição com a Serigrafia Sign. Também vamos realizar uma etapa regional durante a feira Signs Nordeste, em Fortaleza, em outubro de 2019. O Decor Wrapping foi muito bom para a Imprimax, que é a idealizadora, e para os patrocinadores e parceiros, como a Mimaki e a Exfak, que também trabalham para desenvolver ferramentas para o segmento”.



Avery apresenta novos vinis e películas transparentes para laminação

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/04/2016
Novos filmes fazem parte do portfólio Supreme Wrap Film

Novos filmes fazem parte do portfólio Supreme Wrap Film

A Avery Dennison, fabricante de películas adesivas, anunciou três novos filmes cast transparentes coloridos para laminação e duas novas cores de vinis da linha Giovanna Edition da Supreme Wrapping, indicados para envelopamento de veículos.

Os filmes para laminação (laranja, verde e roxo) podem ser combinados com outras cinco cores de vinis cromo da Avery, a fim de criar novas possibilidades de tons. Segundo a empresa, o laminado oferece uma funcionalidade multicamada que protege contra riscos e danos as películas com efeito cromado.

Os dois vinis lançados pela Avery são os acetinados Satin Azure e Satin Pearl Koko, que foram adicionados à série Giovanna Edition do portfólio Supreme Wrapping Film.

Roxanne McSpadden, diretora de marketing da Avery Dennison Graphics Solutions, declarou: “Somos os primeiros a comercializar filmes cast coloridos para laminação em envelopamentos de veículos, e estamos animados para ver combinações de cores criativas com essas películas”.

Toda a linha Giovanna Edition possui qualidades como alta conformação em torno de curvas e reentrâncias, além da tecnologia patenteada Easy Apply RS.

Fonte: Avery Dennison