Como evitar um envelopamento com falhas e malfeito – Parte 2

Por Eduardo Yamashita em 19/06/2016
Questões climáticas, instaladores não qualificados e negligência na manutenção podem causar problemas e falhas nos envelopamentos

Questões climáticas, instaladores não qualificados e negligência na manutenção podem causar problemas e falhas nos envelopamentos

Além de projeto ruim, concepção exagerada, investimentos malfeitos e dificuldades de instalação provocadas por superfícies difíceis e irregulares, outras questões também podem influenciar negativamente na qualidade final da execução do serviço de envelopamento de carros. Veja quais:

Questões climáticas

A dica é nunca negligenciar a exposição ao Sol à qual o envelopamento será submetido. A questão aqui é sobre a durabilidade e solidez da cor, especialmente em ambientes de alta exposição solar. No entanto, veículo de diferentes regiões sofrem impactos diferentes. Frotas que circularão em regiões altas e ao nível do mar terão de receber cuidados especiais. Quanto maior a altitude, maior será a exposição do veículo ao Sol. Portanto, maior terá de ser a proteção UV necessária.

Deve-se observar a forma como o veículo será utilizado. Ele ficará estacionado em longo prazo como um quadro de avisos estacionário e exposto aos elementos de luz solar constante e direta? Em caso positivo, as cores do envelopamento desaparecerão mais rapidamente. Mas se o veículo for armazenado em uma garagem e conduzido ao longo do dia, as cores terão maior durabilidade.

Portanto, considere sempre a localização e a intensidade de exposição. Certifique-se de empregar materiais com laminado adequado e proteção UV suficiente para lidar com a exposição e manter a aparência adequada, mesmo sob luz solar direta.

A exposição solar tem influência direta na durabilidade do envelopamento

Instaladores não qualificados

Instaladores incompetentes podem causar muitas falhas no envelopamento. As imagens podem parecer boas por alguns dias ou semanas após a instalação, mas depois o vinil começará a levantar nos baixos relevos ou em torno das áreas de curva, formando bolhas e rachaduras prematuramente. Para evitar esse tipo de problema, escolha empresas com cuidado. Certifique-se de que elas tenham instaladores experientes e treinados e que utilizem materiais de qualidade.

Negligência nas manutenções

Pergunte-se: os veículos recebem limpeza e manutenção interior e exterior periodicamente? E como essa programação está sendo gerida? Se os veículos não estão sendo bem conservados antes de envelopados, quais as chances de que serão devidamente cuidados depois de terem sido adesivados?

Não basta apenas usar os melhores materiais, é preciso contar com mão de obra qualificada para o serviço de envelopamento de carro

Se as frotas não têm um programa consistente para manter os veículos limpos, é provável que os responsáveis não tomarão o cuidado apropriado do envelopamento, o que pode causar danos precoces na imagem. Portanto, inclua os cuidados de limpeza como parte do programa de manutenção dos veículos. Os procedimentos que podem prolongar a vida das imagens são:

  • usar detergentes e produtos químicos de pH neutro;
  • não usar equipamentos e lavadoras com jatos de alta pressão;
  • evitar lavar a escova mecânica;
  • usar esponjas macias;
  • não permitir que os combustíveis entrem em contato prolongado com as imagens;
  • limpar de cima para baixo, para que sujeiras e detritos caiam;
  • retirar detritos (respingos de graxa, asfalto, gordura etc.) manualmente com álcool isopropílico e um pano de microfibra.

Enfim, para evitar dores de cabeça, consequências incontroláveis e má reputação no mercado por causa de projetos mal executados de envelopamento de veículos, não esqueça de:

  • ter foco na criação de um projeto eficaz que seja adaptado ao veículo;
  • selecionar materiais de alta qualidade;
  • contar com mão de obra de instaladores experientes;
  • implementar um programa de manutenção adequada para maximizar o retorno sobre o investimento.
Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

 



EFI apresentará tecnologias de impressão digital em cerâmica na Expo Revestir 2017

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/01/2017
Impressoras Cretaprint são indicadas para as indústrias de cerâmica

Impressoras Cretaprint são indicadas para as indústrias de cerâmica

A EFI, fabricante de impressoras digitais, estará presente na Expo Revestir 2017, feira que será realizada em São Paulo entre os dias 7 e 10 de março. Durante o evento, a empresa promete apresentar seu portfólio de tecnologias para design de interiores e de cerâmica. Além das impressoras Cretaprint, a EFI exibirá em seu estande as tintas originais Cretacolor e o fluxo de trabalho Fiery.

Entre os equipamentos que a EFI levará para a Expo Revestir 2017 está a Cretaprint D4. Com 12 barras de impressão, a máquina oferece a capacidade de incorporar uma ampla gama de tintas para estampar cerâmicas.

A empresa também exibirá a série de impressoras EFI SOL. Com opções de 700mm a 1800mm de largura, a linha foi criada para estampar produtos de porcelanato polido para pisos de alto tráfego. Essas impressoras permitem injetar tinta à base de sal solúvel, o que proporciona cores mais ricas para decorações em porcelanato com acabamento “lapatto” (brilhante) e polido.

Outra máquina que faz parte da linha Cretaprint é a M4. Indicada para estamparia de substratos com formatos maiores, a impressora tem funções avançadas e inteligentes para personalizar produtos de cerâmica de projetos arquitetônicos, como fachadas, pisos, revestimento e bancadas.

Marcelo Agostinho, gerente de vendas da EFI, declarou: “Com tantas inovações disponíveis, estamos ainda mais animados para encontrar nossos clientes na Expo Revestir 2017. No estande da EFI, os visitantes poderão apreciar um showroom com a exposição de aplicações cerâmicas diferenciadas, inovadoras e criativas, além de ver demonstrações ao vivo das soluções e equipamentos da linha EFI Cretaprint”.

Fonte: EFI



Gênesis lança tintas sublimáticas da marca Sublitop Micropiezo

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/09/2013

Tintas Digital Sublitop, da Gênesis

Tintas Digital Sublitop, da Gênesis

A Gênesis, fabricante de tintas, anuncia o lançamento da linha Sublitop Micropiezo. Composta por quatro produtos (relação abaixo), a novidade foi desenvolvida para uso em cabeças Epson Micropiezo DX4, DX5, DX6 (TFP) e DX7. Segundo a fabricante, trata-se de uma linha universal, criada para aumentar o desempenho e diminuir a quantidade de limpezas nas cabeças.

Voltada para empresas que trabalham com produtos promocionais e maior tiragem, a nova série de tintas para sublimação é composta pelos seguintes insumos:

  • DS.8001 – Tinta Digital Sublitop Micropiezo Amarelo;
  • DS.8002 – Tinta Digital Sublitop Micropiezo Magenta;
  • DS.8004 – Tinta Digital Sublitop Micropiezo Cyan;
  • DS.8006 – Tinta Digital Sublitop Micropiezo Preto.

A Gênesis vende as tintas Sublitop Micropiezo em frascos de 1 litro. Além disso, as garrafas são acondicionadas individualmente em uma caixa forrada de isopor, o que proporciona maior durabilidade e vida útil aos insumos. Esse cuidado é necessário para que as tintas não percam suas características.

Aos interessados, a fabricante também recomenda o uso de papel com tratamento físico ou químico, como os papéis tratados e calandrados. Não é recomendado o papel sulfite, pois ele absorve muita tinta e pode danificar a cabeça de impressão.

Outros insumos para sublimação fazem parte do portfólio da Gênesis, como a Subligen (tinta para cabeças Epson DX4 e DX5), a Subliplus (tinta para cabeças Epson Micropiezo DX4 e DX5) e os materiais para limpeza, como o Cleaner Digital Subligen e o Cleaner Digital Subliplus.

Fonte: Gênesis