InfoSign fecha parceria com a SGIA

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 19/12/2013

Parceria visa alimentar o mercado brasileiro com informações de qualidade

Parceria visa alimentar o mercado brasileiro com informações de qualidade

O InfoSign acaba de fechar uma importante parceria com a SGIA (Specialty Graphic Imaging Association), associação internacional especializada em impressão. Referência no setor, a instituição é conhecida também por apresentar grandes inovações em sua feira anual.

De acordo com Michael Robertson, presidente da SGIA, a participação brasileira na feira tem sido expressiva. "No evento deste ano, em Orlando, tivemos a presença de 87 brasileiros, totalizado 11% dos participantes latino-americanos. Com a ajuda de veículos como o InfoSign, que trabalham para informar a comunidade, esperamos que em 2014, em Las Vegas, esse número seja ainda maior", afirmou.

Segundo o executivo, a indústria do Brasil é extremamente auspiciosa: "A comunidade gráfica brasileira está crescendo. A implementação de tecnologias de ponta e a produção de produtos de alta qualidade se destacam, resultando em um importante fator para o crescimento da economia brasileira".

Para Robertson, a América Latina deve ser analisada. "É importante que olhemos cada país. Cada nação possui seus pontos fortes e suas oportunidades. De modo geral, estamos notando que vários locais adotam melhorias para conquistar uma posição mais competitiva", pontuou.

Animado com a parceria, Robertson comentou: "Estamos ansiosos para apoiar organizações que oferecem educação e desenvolvimento à comunidade, e acreditamos que o Infosign é um recurso importante para os produtores gráficos de todo o Brasil".

Além de divulgar novidades sobre a SGIA, o Infosign publicará artigos técnicos escritos por especialistas da associação internacional. Com a parceria, mais informações de qualidade chegarão ao público brasileiro.



Roland DG lança impressora VersaCamm VSi

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 12/12/2013

VSi amplia a linha de impressoras Roland VersaCamm

VSi amplia a linha de impressoras Roland VersaCamm

Depois de apresentar a RE-640S em janeiro e a SolJet Pro4 XF-640 em abril, a Roland DG anuncia mais um lançamento em 2013: a impressora VersaCAMM® VSi.

A máquina pode trabalhar na velocidade de impressão de 27m²/h (em CMYK) e é mais produtiva do que os modelos precedentes, como a VersaCAMM® VS e a SP-540i.

Com impressão solvente e recorte integrado, a VersaCAMM® VSi apresenta sistema modular de alimentação de tinta, o que dá ao usuário a oportunidade de personalizar a paleta de cores, que pode ficar nas seguintes configurações:

  • CMYKLcLm + Light Black (Lk) + Branco (Wh): confere opacidade máxima para substratos escuros e claros;
  • CMYKLcLm + Light Black (Lk) + Prata Metálico (Mt): reproduz cores neutras e claras e efeitos perolados e metálicos;
  • CMYKLcLm + Branco (Wh) + Prata Metálico (Mt): imprime efeitos variados de cores metálicas e confere opacidade aos substratos;
  • CMYKLcLm + Light Black (Lk): reproduz tons de pele e cores neutras e claras;
  • Duplo CMYK: aumenta a velocidade de impressão.

Nova tinta

Além da velocidade otimizada, a VersaCAMM® VSi traz mais uma novidade: a tinta Eco-Sol Max2 Light Black, cujo propósito é proporcionar maior equilíbrio na composição de cores, principalmente de cinzas, e evitar falhas de reprodução dessas tonalidades, que normalmente ficam erroneamente esverdeadas ou azuladas. A nova tinta é indicada principalmente para quem imprime gradações de cinza, tonalidades de pele e imagens fotográficas.

Mais tecnologia

Contando com todo o respaldo tecnológico da já consagrada série VersaCAMM®, a nova impressora trabalha com resolução máxima de 1440dpi e emprega cabeças que disparam gotas em sete tamanhos diferentes (o que otimiza a qualidade das imagens).

Disponível em três larguras de impressão (162cm, 137cm e 76cm), a VersaCAMM® VSi conta com a lâmina de recorte Roland Camm-1, que trabalha em velocidades entre 10 mm/s e 300 mm/s e força de lâmina que varia de 30gf a 300gf.

Os interessados na impressora podem agendar uma visita para ver de perto a máquina: vendas@rolanddg.com.br

Fonte: Roland DG



Como aplicar vinil adesivo em vidro

Por Eduardo Yamashita em 06/12/2015
Instalar imagens em janelas e vidros exige conhecimento, habilidade e mãos firmes

Instalar imagens em janelas e vidros exige conhecimento, habilidade e mãos firmes

O pré-requisito para qualquer aplicação bem-sucedida de vinis adesivos é conhecer a superfície onde o substrato será aplicado. No caso de vidros, é necessário saber que eles não iguais. Alguns são expostos à luz solar direta durante longos períodos. Outros são revestidos com um substrato, como o silicone, que dificulta a adesão em longo prazo. E alguns vidros são cobertos com filmes de resistência antirreflexo, que sempre dificultam muito a remoção da imagem.

Saiba também que há diferentes tipos de vinis adesivos. Janelas exigem filmes cast em vez de película calandrada. Mais especificamente, as películas perfuradas concebidas para superfícies planas e transparentes são ideais para aplicações em vidro. Trata-se de um substrato com padrão de orifício contínuo para proporcionar uma imagem visível do exterior sem prejudicar a vista de dentro do ambiente.

Diversos fatores influenciam a longevidade das imagens aplicadas em janelas: combinação correta entre filmes, tintas, laminação, formulação da tinta, métodos de secagem, condições de exposição e métodos de manutenção e limpeza.

Evite problemas

Para evitar falhas na instalação, conheça e execute com cuidado as várias etapas de pré-aplicação. A primeira dica é aplicar laminação para aumentar a durabilidade do filme e protegê-lo de poeira, água e sujeira acumuladas.

Como o vinil ficará exposto à luz solar, deve-se evitar usar imagens escuras. Caso contrário, a mídia absorverá mais calor, além de dificultar a capacidade do vidro de “respirar” o calor para fora. Eventualmente, o vidro pode trincar devido à alta temperatura.

Deve-se ter cuidado também com o clima frio. Os fabricantes não recomendam a aplicação de vinis em vidro quando a temperatura for inferior a 5ºC, porque a adesão da película não ocorrerá.

O vinil perfurado permite que a imagem impressa possa ser visualizada de fora do ambiente sem prejudicar a visualização de quem está dentro do estabelecimento

Preparação para a instalação

A primeira etapa da instalação é a limpeza completa da superfície de vidro. Para tanto, deve-se usar álcool isopropílico. Não é recomendado o uso de produtos à base de amoníaco, pois eles criam um filme sobre a janela que afeta o adesivo do vinil e causa bolhas.

Antes de começar a aplicação, dimensione a janela. Corte a película com a forma aproximada da janela antes da espatulação do filme. Meça a imagem para ter certeza de que ela terá uma folga em torno de qualquer junta de borracha. O vinil não deve se sobrepor às molduras da janela, pois perderá a aderência.

Em caso de imagens que fazem uma “ponte” sobre superfícies de metal pintado entre janelas, aplique uma película opaca para as superfícies entre as janelas. Assim, será possível eliminar as inconsistências dos vinis.

Antes de aplicar o vinil é fundamental limpar corretamente toda a superfície que vai receber a mídia

Aplicação do vinil

Os fabricantes não recomendam aplicações úmidas para vinis perfurados, porque a água se acumulará nos buracos, o que vai obscurecer a visão das pessoas que estiverem olhando através da imagem. Portanto, aplicação seca é o único método recomendado.

Para a instalação, vire para baixo o filme no centro da janela e corte a imagem um pouco maior que a superfície a ser adesivada. Use uma fita adesiva de baixo tack, como uma dobradiça, e, em seguida, comece a remover o liner da imagem. Ao aplicar a imagem e cortar uma margem de 3mm a 5mm, elimina-se a necessidade de vedação de borda sobre o contorno da janela.

Em seguida, vire a imagem para baixo e comece a aplicar pressão sobre o filme para criar adesão, removendo o liner aos poucos. Recomenda-se usar uma proteção de baixo atrito na espátula plástica para evitar riscos na imagem.

Depois, comece espatulando no meio da imagem e, depois, de um lado para o outro, continuando o processo a partir do centro. Use traçados sobrepostos da espatulação. Sempre reespatule a imagem.

Se o projeto tiver dois (ou mais) painéis justapostos, recomenda-se refilar cuidadosamente as imagens para que os painéis se unam e formem emendas perfeitas. Faça o refile das imagens antes de iniciar a aplicação. Ao cortar o filme quando ele já estiver na janela, corre-se o risco de avariar permanentemente o vidro.

Se houver bordas e emendas, use um vedador de bordas para evitar que água e contaminantes entrem sob o filme e obstruam a visão interior ou contaminem o adesivo. O vedador deve ser aplicado com cuidado para vedar completamente as bordas e minimizar as distorções causadas pelo selador do lado da visualização da imagem. Use um pincel 1/4 polegadas para aplicar o selador, o que dará mais controle e precisão.

Remoção do vinil

Para remover o vinil sem danificar o vidro, é possível aplicar o método químico ou calor.

O método de remoção por meio do calor emprega pistola, lâmpada ou maçarico. A primeira etapa é aquecer um canto da imagem com muito cuidado para evitar que o material ou a janela esquente muito, o que pode quebrar o vidro. Recomenda-se o uso de estilete ou faca sob o canto para levantar a imagem, mas com cautela para não danificar o vidro. Em seguida, segure a borda levantada e puxe-a para cima em ritmo lento e ângulo inferior a 90º. Mantenha sempre pressão uniforme e aqueça a área de película imediatamente em frente da área a ser removida.

Se o filme for protegido com verniz, use o sistema de remoção química. Mas saiba que esse processo não é tão eficaz em materiais laminados. Recomenda-se usar xilol (xileno) se o adesivo ou a borda selada permanecer depois da remoção do filme. Deixe o xilol absorver no vedador de borda. Em seguida, use um rodo de plástico (espátula plástica) para raspar o resíduo. Repita esse processo até que o vidro esteja limpo. Removedores com base cítrica não inflamáveis também são recomendados para a tarefa.

Entre em contato com o fabricante do vinil antes de aplicar películas em vidros. Alguns não são recomendados, e geralmente não terão garantia.

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual