Impressora digital (grande formato): dicas para escolher a ideal

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/11/2012

Não, escolher uma impressora digital não é fácil. O empresário, além de correr inúmeros riscos ao investir num equipamento, depara com centenas de modelos, entre novos e usados, na hora de adquirir a máquina. O assédio dos fornecedores é grande. A concorrência é acirrada. Então, o que fazer para acertar — ou diminuir as incertezas — na hora de escolher a impressora? O InfoSign mostra algumas dicas rápidas, mas não rasteiras, principalmente para os empresários iniciantes.

Conheça a sua clientela

Comprar uma nova impressora para quê? Fazer e responder a essa questão é o primeiro passo. A sua empresa tem essa necessidade para atender quais clientes e demandas? Se você não souber, corra imediatamente atrás dessas informações. Quanto mais foco e clareza você tiver, melhor. Há muitas possibilidades de aplicações. E saiba que não existe uma impressora que dê conta de todas elas.

Qual é o tipo de serviço que o seu cliente demanda? PDV é opção

A verba que você dispõe para o investimento

Ok, você já conhece o seu foco. Por exemplo: estamparia e personalização de tecidos. Ao saber disso, você naturalmente vai restringir as suas possibilidades de investimento (o que aumenta as suas chances de acerto). Porém, há outras limitações, como o montante que a sua empresa dispõe para o investimento.

E mais: não pondere apenas o preço da máquina. O investimento vai além: há gastos com periféricos (no-break e computador, por exemplo) e instalação (aterramento, ar condicionado, sala de impressão, entre outros). Se você dispõe de 50 mil reais, por exemplo, gastará aproximadamente 20 mil reais para a correta acomodação do equipamento. O restante do valor fica para a impressora (esse é apenas um exemplo; há muitos outros).

Conheça as impressoras e as tecnologias agregadas

Aprenda o máximo possível sobre impressoras digitais e suas aplicações. Aos olhos do leigo, parece não haver muita diferença entre as tecnologias UV e látex. Mas quem as conhece a fundo sabe que ambas têm características bem particulares.

É fundamental dominar informações sobre dispositivos, auxiliares, periféricos, softwares, tipos de tintas, sistemas de alimentação de substratos, entre outros elementos essenciais de uma impressora. Saiba, também, que a tecnologia digital está em evolução constante e que as máquinas entram em rápida defasagem. Portanto, use mídias, como o InfoSign, para conhecer mais a tecnologia e se manter atualizado.

Conheça o mercado: fabricantes, distribuidores, concorrentes e parceiros

Procure empresas com as quais você possa fechar uma parceria. Tenha em vista que a compra de uma impressora não envolve apenas a negociação, mas também toda uma série de atividades pós-venda, como entrega, instalação, assistência técnica entre outros serviços.

Busque conhecer empresas que tenham credibilidade e solidez. Para tanto, consulte empresários que já adquiriram impressoras digitais. Colha informações. Não hesite em ir aos show rooms das fornecedoras. Converse com os vendedores e técnicos. Visite feiras de negócios e eventos nos quais você possa ter contato com profissionais da área, além de poder ver as impressoras em ação.

Feiras oferecem ótimas oportunidades para pesquisar e comprar impressoras



Tilia Labs lança versão 2.0 do software Griffin

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/10/2018
Entre as principais ferramentas do aplicativo estão o Dynamic Tiling e o Image Tracing

Entre as principais ferramentas do aplicativo estão o Dynamic Tiling e o Image Tracing

A Tilia Labs, desenvolvedora de softwares de planejamento, imposição e automação para artes gráficas, anunciou o Griffin 2.0, aplicativo dedicado à produção de impressão de grandes formatos.

Uma das novas ferramentas do aplicativo é a Dynamic Tiling, que oferece o controle total da panelização, tanto na direção horizontal quanto na vertical, para otimizar a produção de painéis. Além disso, dá opções para especificar sobreposições, lacunas e áreas de colagem e gerenciar como a arte será dividida.

A versão 2.0 também apresenta o recurso de Advanced Image Tracing, que permite a geração automática de linhas precisas de corte. Ele opera com trabalhos em formatos PDF ou AI. Múltiplas configurações garantem um controle refinado de contornos.

O lançamento do Griffin 2.0 também introduz novos formatos de exportação para uma gama mais ampla de soluções, como o ZCC Export, que faz integração imediata com o fluxo de trabalho do Zünd Cut Center. Já o formato DXF Export permite um fluxo contínuo com uma gama ainda maior de dispositivos pós-impressão.

O Griffin 2.0 está disponível como aplicativo autônomo ou como o Griffin Pro, na Switch App Store da Enfocus. Quando implantados em fluxos de trabalho do Switch, os arquivos podem ser preparados automaticamente para impressão, otimizados e enfileirados para produção em praticamente qualquer impressora de grande formato.

Fonte: Tilia Labs
 



Mutoh substitui linha Kona com plotters de recorte da marca Valuecut

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 19/06/2013

Plotter de recorte da linha ValueCut

Plotter de recorte da linha ValueCut

A Mutoh, fabricante de equipamentos para comunicação visual, anunciou a disponibilidade de sua nova série de plotters de corte ValueCut, que substitui a antiga série Kona. A linha oferece três modelos: ValueCut 600, ValueCut 1300 e ValueCut 1800. Todos serão apresentados na Fespa 2013, que ocorre em Londres.

De acordo com o fabricante, as novas máquinas destinam-se a trabalhos de comunicação visual, incluindo aplicações em vitrines, adesivação de parede, envelopamento de carro, pontos de venda e sinalização de segurança. As máquinas podem trabalhar com materiais diferentes, além de poder detectar automaticamente marcas feitas em gráficos pré-impressos.

Fonte: Large Format Review