Sinalização digital externa e as cidades inteligentes

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/03/2019
Tecnologia pode ser usada para melhorar os centros urbanos

Tecnologia pode ser usada para melhorar os centros urbanos

Não há dúvida de que a sinalização digital externa está mudando a cara de muitas cidades. Não se trata apenas de empresas tentando aumentar suas receitas por meio da tecnologia; ela faz parte das mudanças pelas quais estão passando as “cidades inteligentes”.

Em 2018, 55% da população mundial estava vivendo em áreas urbanas. O número deve aumentar para 68% até 2050. São mais 2,5 bilhões de pessoas procurando por lares, serviços e empregos em centros urbanos já lotados.

As “cidades inteligentes” adotam tecnologias para melhorar serviços, e a sinalização digital externa parece ser parte fundamental desse processo, pois está em linha com as tendências físicas, tecnológicas e ambientais da atualidade. Há instalações que melhoram a vida em áreas urbanas, ao oferecer bons serviços, manter as pessoas seguras e melhorar a qualidade de vida.

Serviços melhores

A sinalização digital de autoatendimento é cada vez mais comum. Elas são quiosques interativos, máquinas de bilhetes, telas tácteis usadas em varejo e exibições automáticas em compras de drive-thru.

O reconhecimento facial pode ser o próximo passo para a sinalização digital de autoatendimento. O KFC na China está empregando exibições que sugerem refeições com base no sexo e na idade do cliente. Também na China, alguns displays externos de reconhecimento facial são usados pela polícia para monitoramento e identificação.

Segurança

Nos EUA, a sinalização digital também tem sido usada para fins não comerciais. Com as instalações existentes, as autoridades conseguem fornecer alertas meteorológicos em vários estados, a fim de avisar a população sobre furacões e possíveis desastres naturais. É um indicativo de que, em breve, veremos a sinalização digital sendo usada em tempos de crise nas cidades de todo o mundo.

Qualidade de vida

A sinalização digital pode tornar os centros urbanos lugares mais agradáveis. A cidade de Bentonville, no Arkansas (EUA), recentemente trocou alguns de seus outdoors estáticos por digitais, que permitem que vários anunciantes compartilhem o mesmo espaço, em um loop contínuo de conteúdo. Por isso, a cidade conseguiu reduzir o número total de outdoors e melhorar a aparência da região.

As tendências relacionadas às características físicas, tecnológicas e ambientais da sinalização digital externa permitem que empresas e governos ofereçam serviços melhores para um número maior de pessoas. Essas tendências e seus benefícios garantem o crescimento contínuo da sinalização digital externa nos centros urbanos. Com essa integração, todos saem ganhando.

Fonte: DigitalSignageToday



Calcgraf apresenta novidades na Fespa Brasil 2013

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 26/02/2013

A Calcgraf, fornecedora de softwares de gestão, vai apresentar soluções para os profissionais que trabalham com impressão digital, dados variáveis e grandes formatos. Dentre os destaques estão os Webgraf e GPrint, programas que permitem gerir tarefas de gráficas, birôs e estúdios de impressão.

Com as soluções de gestão da Calcgraf, é possível criar orçamentos de peças e impressos de sinalização e grande formato. Dentre as ferramentas disponíveis nos programas, estão a gestão de cálculo de emendas e de metro quadrado, entre outras.

"Estamos com uma boa expectativa em relação à Fespa Brasil 2013, sobretudo por levarmos ferramentas especialmente desenvolvidas para esses setores, capazes de responder às necessidades de empresas de qualquer porte", declarou Karina Escobar, diretora da Calcgraf.

Webgraf e GPrint permitem gerir tarefas de gráficas, birôs e estúdios de impressão

Webgraf e GPrint permitem gerir tarefas de gráficas, birôs e estúdios de impressão

O estande da Calcgraf é o D06, que fica entre a Rua 1 e Avenida D.

A Fespa Brasil ocorre de 13 a 16 de março, das 13h às 20h (sábado, das 10h às 17h), no Expo Center Norte (Pavilhão Azul), em São Paulo (SP).

Fonte: Calcgraf



SAi desenvolve softwares para a Graphtec

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 12/12/2017
SAi desenvolveu três softwares para equipamentos Graphtec

SAi desenvolveu três softwares para equipamentos Graphtec

A SA International (SAi) anunciou ter desenvolvido três pacotes de softwares para rodar plotters de recorte da Graphtec: o Cutting Master 4, o Graphtec Pro Studio e o Graphtec Pro Studio Plus. Com base no SAi Flexi, as novas soluções substituem as versões anteriores do aplicativo Graphtec Pro Studio e oferecem ferramentas específicas de design e corte (ver detalhes nos tópicos abaixo).

Hiroyuki Takahata, diretor da Graphtec, declarou: “Com as funções aprimoradas de design e edição, as soluções da SAi funcionam em conjunto com nossas plotters para oferecer maior produtividade e resultados. Esta parceria expande as ofertas de aplicativos e melhora as nossas operações comerciais”.

Graphtec Pro Studio Plus

Oferece novas ferramentas de nesting, para maximizar o aproveitamento das mídias e gerar maior economia de material. Além disso, a Animated Cut Viewer permite que os usuários visualizem e analisem a ordem de corte e façam correções antes de começar os cortes.

Graphtec Pro Studio

Oferece um catálogo de opções para a criação de designs e inclui funções aprimoradas que permitem uma saída mais rápida. Com o novo sistema de detecção de marca de registro avançado, os usuários conseguem obter resultados mais precisos. Todas as plotters da Graphtec vêm com o Graphtec Pro Studio.

Cutting Master 4

Plug-in da Graphtec para Adobe Illustrator e CorelDraw Graphics Suite, o Cutting Master 4 oferece ferramentas que permitem a criação simples de marcas de registro, o que melhora a precisão e a produtivdade. Todas as plotters da Graphtec vêm com essa ferramenta.

Fonte: SAi