Sinalização digital externa e as cidades inteligentes

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/03/2019
Tecnologia pode ser usada para melhorar os centros urbanos

Tecnologia pode ser usada para melhorar os centros urbanos

Não há dúvida de que a sinalização digital externa está mudando a cara de muitas cidades. Não se trata apenas de empresas tentando aumentar suas receitas por meio da tecnologia; ela faz parte das mudanças pelas quais estão passando as “cidades inteligentes”.

Em 2018, 55% da população mundial estava vivendo em áreas urbanas. O número deve aumentar para 68% até 2050. São mais 2,5 bilhões de pessoas procurando por lares, serviços e empregos em centros urbanos já lotados.

As “cidades inteligentes” adotam tecnologias para melhorar serviços, e a sinalização digital externa parece ser parte fundamental desse processo, pois está em linha com as tendências físicas, tecnológicas e ambientais da atualidade. Há instalações que melhoram a vida em áreas urbanas, ao oferecer bons serviços, manter as pessoas seguras e melhorar a qualidade de vida.

Serviços melhores

A sinalização digital de autoatendimento é cada vez mais comum. Elas são quiosques interativos, máquinas de bilhetes, telas tácteis usadas em varejo e exibições automáticas em compras de drive-thru.

O reconhecimento facial pode ser o próximo passo para a sinalização digital de autoatendimento. O KFC na China está empregando exibições que sugerem refeições com base no sexo e na idade do cliente. Também na China, alguns displays externos de reconhecimento facial são usados pela polícia para monitoramento e identificação.

Segurança

Nos EUA, a sinalização digital também tem sido usada para fins não comerciais. Com as instalações existentes, as autoridades conseguem fornecer alertas meteorológicos em vários estados, a fim de avisar a população sobre furacões e possíveis desastres naturais. É um indicativo de que, em breve, veremos a sinalização digital sendo usada em tempos de crise nas cidades de todo o mundo.

Qualidade de vida

A sinalização digital pode tornar os centros urbanos lugares mais agradáveis. A cidade de Bentonville, no Arkansas (EUA), recentemente trocou alguns de seus outdoors estáticos por digitais, que permitem que vários anunciantes compartilhem o mesmo espaço, em um loop contínuo de conteúdo. Por isso, a cidade conseguiu reduzir o número total de outdoors e melhorar a aparência da região.

As tendências relacionadas às características físicas, tecnológicas e ambientais da sinalização digital externa permitem que empresas e governos ofereçam serviços melhores para um número maior de pessoas. Essas tendências e seus benefícios garantem o crescimento contínuo da sinalização digital externa nos centros urbanos. Com essa integração, todos saem ganhando.

Fonte: DigitalSignageToday



Tipos de adesivos usados em vinil – parte 1

Por Eduardo Yamashita em 02/06/2015

Em dúvida sobre qual adesivo escolher? Artigo dá dicas para a decisão correta

Em dúvida sobre qual adesivo escolher? Artigo dá dicas para a decisão correta

Uso vinis com adesivo solvente ou acrílico? Qual a diferença entre adesivo removível e reposicionável? Quando um adesivo removível torna-se permanente? Essas são algumas perguntas comumente feitas por instaladores e que serão respondidas neste artigo dividido em duas partes. A matéria também aborda questões sobre compostos adesivos usados em filmes autoadesivos e examina suas forças, fraquezas e aplicações exclusivas.

Confira também a segunda parte deste artigo

As opções de adesivos compreendem polos opostos, como permanente ou removível. Qual é o melhor? Depende da aplicação. A maioria das opções diz respeito a domínios específicos, como envelopamento de veículos, imagens em parede e sinalização externa de longo prazo. Por exemplo, um adesivo que faz um perfeito envelopamento de uma Ferrari pode não funcionar em uma bicicleta. Então, qual deve ser usado? E quando? Confira as opções:

Adesivo à base d’água versus solvente

A diferença crítica entre esses dois adesivos está na maneira como eles respondem à presença de água e solventes. A diferença de preço entre eles também é um questão relevante. Os vinis com adesivo solvente tendem a custar um pouco mais, pois para serem fabricados requerem controles rigorosos e demandam compostos que podem ser inflamáveis e/ou emitem VOCs (compostos orgânicos voláteis). Os adesivos acrílicos são geralmente à base d’água e, portanto, custam menos para fabricar.

Vinil com adesivo acrílico

Os adesivos acrílicos são à base d’água, portanto, mais suscetíveis à umidade e aos solventes, o que afeta tanto a aplicação quanto a durabilidade dos vinis. Muitos instaladores gostam de usar água com detergente ao aplicar películas. Ela "lubrifica" o substrato de modo que ele pode ser deslizado durante a aplicação. Depois que a imagem é posicionada, a espátula empurra a água de debaixo do vinil pra fora, o que coloca a água em contato direto com o adesivo. Isso enfraquece a adesão do adesivo acrílico, resultando em menor aderência. Por conseguinte, leva muito mais tempo para que o adesivo cure sobre o substrato.

A durabilidade do vinil também é afetada. Depois de instalada, a película é exposta ao envelhecimento, e um adesivo aquoso não tem grande resistência às intempéries. Excesso de chuva ou umidade podem enfraquecer o adesivo e encurtar sua vida. Da mesma forma, se exposto a produtos químicos ou solventes (mesmo em formas gasosas), um vinil econômico não terá a durabilidade esperada – o que vai decepcionar o cliente. Se o ambiente estiver seco e isento de solventes, a imagem deve durar tanto quanto o previsto.

Adesivos à base d'água retraem com mais facilidade

Adesivos à base d’água retraem com mais facilidade

Durante a exposição, o excesso de umidade no ambiente pode ser um problema. Produtos com adesivos à base d’água mostram sinais de retração maior do que produtos com os adesivos solventes. Isso ocorre quando o material não está adequadamente armazenado ou quando sofre flutuações de umidade e temperatura. Todos os vinis adesivos devem ser armazenados em ambientes com umidade relativa do ar entre 50% e 60% e temperatura entre 15°C e 25°C.

Material de "emulsão adesiva"

Alguns fabricantes utilizam adesivos à base d’água sob um termo diferente. Como há um estigma contra acrílico, é possível ver o termo "emulsão" em muitos materiais. Emulsão é simplesmente outro termo para "à base d’água". No entanto, um vinil com adesivo de emulsão não é necessariamente um produto inferior. Ele apenas não foi projetado para uso em longo prazo. A chave é usá-lo em aplicações para as quais é adequado, como sinalizações interiores, decoração interior, sinalizações de promoção em curto prazo e banners promocionais. Se o vinil tiver de ficar exposto a intempéries por mais de quatro anos, este não é o produto correto.

Vinil com adesivo à base de solvente

Adesivos solventes são compostos por materiais mais resistentes. Eles não são facilmente diluídos pela umidade, nem são facilmente afetados por solventes industriais. Isso resulta em vinis que podem ser utilizados em aplicações úmidas, sem afetar drasticamente o tempo de cura.

Uma vez instalado, o vinil com adesivo à base de solvente não é afetado por chuva, umidade e exposição ocasional a solventes industriais e compostos orgânicos voláteis. Como já mencionado, o adesivo solvente é mais caro, mas é definitivamente o produto que vale a pena para aplicações externas em longo prazo.

Os vinis com adesivos à base de solvente podem ser usados para sinalizações em longo prazo, imagens em veículos personalizados e envelopamentos, identificação de frotas, sinalização de segurança industrial e de tráfego e muito mais.

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Esse artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Este artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual



Vote nos competidores do campeonato de envelopamento da 3M

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/08/2015
Público pode votar nos trabalhos inscritos no 3M Wrap2Wrap

Público pode votar nos trabalhos inscritos no 3M Wrap2Wrap

No dia 5 de agosto começou o Wrap2Wrap Battle, campeonato de envelopamento de veículos promovido pela 3M, desenvolvedora de tecnologias.

Embora as inscrições sejam restritas aos envelopadores dos EUA, qualquer pessoa pode votar (até o dia 2 de setembro) nos trabalhos participantes e acompanhar a competição pelo site.

Doug Blackwell, gerente de desenvolvimento de negócios da 3M, declarou: “O Wrap2Wrap celebra os talentos do nosso mercado. Oferecemos uma grande oportunidade para que os entusiastas de carros votem em trabalhos fora de série”.

Apenas fotos de veículos envelopados com vinis da linha Wrap Film Series 1080 podem participar do campeonato, que se desenrola em cinco etapas. As quatro primeiras ocorrem on-line e levam em consideração o número de votos do público, a qualidade do envelopamento e a aparência geral do envelopamento. Os melhores colocados avançam para a fase final.

Os finalistas receberão uma viagem com todas as despesas pagas para a feira Sema Show 2015, onde os dois mais bem pontuados competirão ao vivo no dia 5 de novembro. Na ocasião, um júri especializado determinará o campeão.

O campeonato, que distribuirá aos vencedores mais de 30 mil dólares em prêmios, pode ser acompanhado por meio do uso da hashtag #Wrap2Wrap em redes sociais.

Fonte: 3M