Sinalização digital toma fachada da loja Barneys em Nova York

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 26/11/2012

sinalização digital em NY

Superprodução midiática instalada na loja Barneys em Nova York

Para promover a sua mais nova campanha de férias (chamada de "Electric Holiday") a loja Barneys de Nova York, localizada na Madison Avenue, investiu pesado em sinalização digital: instalou uma superprodução multimídia nas janelas de sua fachada, para exibir vídeos exclusivos da Disney (desenhos animados dos personagens em desfiles de moda).

Lylle Breier, vice-presidente sênior de eventos mundiais da Walt Disney Studios, comemorou a parceria com a loja. "A Disney e a Barneys queriam mostrar uma vitrine diferente de qualquer outra já vista", contou.

Para o feito, Breier disse ter usado 50 milhões de pixels e aproximadamente 170 m2 de MicroTiles (displays de LED de altíssima resolução) da Christie Digital, empresa especializada em sinalização digital. A ideia era garantir um efeito brilhante e impressionante aos olhos de quem passasse em frente à loja.

Para completar, os MicroTiles (também conhecidos como canvas digital) foram sincronizados com áudio, além de terem sido posicionados de formas diversas. "A ‘Electric Holiday’ é uma combinação de animação, arte, luzes, música e moda", definiu Sean James, vice-presidente da Christie Digital.

O curta de oito minutos será apresentado nas janelas da loja até 03 de janeiro de 2013.

Assista ao vídeo que mostra detalhes do projeto:

Fontes: Barneys e MicroTiles. Texto: InfoSign

 



Esko lança plataforma i-cut Production para equipamentos Kongsberg

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 26/10/2014

Mesa de corte Esko Kongsberg XN integra sistema i-cut Production

Mesa de corte Esko Kongsberg XN integra sistema i-cut Production

A Esko, fabricante de soluções para corte e acabamento, anuncia o lançamento do i-cut Production Console (iPC), sistema operacional usado como plataforma para todos os equipamentos da linha Kongsberg. A solução combina recursos do XL-Guide (plataforma de embalagens) e do i-cut Vision Pro (padrão para corte e produções de tiragens pequenas).

Por meio do iPC, o operador pode acionar todas as funções e ferramentas das mesas Kongsberg, como controle de câmera, configuração de máquina, reconhecimento de ferramenta e ajuste de calibragem. Segundo a empresa, o iPC apresenta interface gráfica baseada em ícones e alertas codificados em cores, além de acompanhar remotamente o andamento da produção.

Tom Naess, gerente de produtos da Esko, declarou: "O iPC é uma plataforma projetada para ajudar os operadores a executar trabalhos mais rápidos, com maior facilidade e mais opções. Por exemplo, eles podem pausar a produção, concluir uma tarefa urgente e voltar ao primeiro lote de trabalho. O resultado é a otimização de tempo".

Fonte: Esko



Como escolher o RIP perfeito para os seus negócios

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 01/10/2019
O software de processamento de imagens cumpre papel fundamental na impressão digital

O software de processamento de imagens cumpre papel fundamental na impressão digital

No início da era digital, o software RIP era a principal ferramenta das impressoras. Hoje, outras soluções operam simultaneamente ao processador de imagem, como os aplicativos de acesso remoto, compartilhamento de arquivos e armazenamento em nuvem. No entanto, os RIPs ainda têm uma grande importância: a qualidade da impressão depende deles.

Atualmente, há excelentes RIPs embutidos nas impressoras digitais. É uma boa maneira de garantir a compatibilidade entre software e hardware. Mas se você trabalha em uma gráfica ou birô que deseja investir em um novo software RIP, vale lembrar que esta é uma questão comercial e técnica. Então, pergunte-se: Qual é o foco da sua empresa? Rapidez e preço baixo? Qualidade superior em tudo? Atuar em um novo nicho? Você precisará adquirir equipamentos num futuro próximo? Todas essas questões influenciam a sua decisão de compra.

Também é importante pesquisar os softwares: Você sabe quem desenvolveu o RIP fornecido com a impressora? É da própria marca dao equipamento? É genérico e anônimo? Qual é o histórico do fornecedor?

A origem do RIP tem importância. Se for de propriedade do fornecedor da impressora, informe-se sobre assistência técnica, atualizações, escalabilidade e flexibilidade. Se isso for complicado, você deve confiar no fornecedor? Como você vai lidar com um problema de gerenciamento de cores? Onde você irá obter suporte? Se o fabricante estiver um local distante, como ele vai dar o suporte?

É fundamental contar com o suporte do fornecedor, e a assistência técnica não existe apenas para corrigir falhas, mas também para oferecer conhecimento especializado, melhorar a eficiência do fluxo de trabalho, informar sobre tendências, aplicativos e produtos, além de oferecer consultorias para o desenvolvimento dos negócios. Um bom fornecedor de software desejará construir um relacionamento, e não apenas vender o software. A qualidade do suporte é algo que deve estar no topo de sua lista de verificações. Se você está satisfeito com a sua impressora, descubra se ela rodará bem com o RIP do fornecedor com o qual você esteja familiarizado.

Aplicativos de dispositivos móveis fornecem relatórios de tarefas e tendências de produção e ajudam os gerentes a controlar seus negócios

Crescimento a longo prazo

Ao escolher um RIP, considere as necessidades comerciais da sua empresa, para garantir que o software tenha os recursos que ajudem no crescimento dos seus negócios. Verifique também o quão fácil é adicionar novas ferramentas. O aplicativo oferece todos os recursos que você quer? Ou, ao contrário, você precisa de poucos recursos? Nesse caso, um RIP mais básico, porém robusto, é a melhor alternativa. No entanto, não deixe de verificar a capacidade de atualização e suporte do software.

Com o aumento do gerenciamento remoto de trabalhos, é importante que os gerentes possam visualizar relatórios de tarefas e progressos por meio de dispositivos móveis, para que os negócios sejam mantidos sob controle. Nesse caso, recomenda-se um RIP em nuvem que ofereça armazenamento seguro.

Pense em um RIP que se integre aos negócios. Por isso, explore as opções de softwares que suportam todos os equipamentos disponíveis na sua empresa. Por exemplo, se você produz muitos banners e possui uma plotter e duas impressoras, o melhor é ter um único aplicativo que combine essas funções e rode todos os dispositivos. Isso simplifica a operação.

Para ter vantagem competitiva, é cada vez mais importante diferenciar as ofertas da sua empresa. Estão sempre surgindo novas demandas por materiais, cores e formatos. Portanto, escolha RIPs abertos a integrar novos recursos, como os de produção e acabamento de placas por meio de routers CNC.

Para encontrar o RIP adequado, é preciso levar em consideração as demandas de velocidade, qualidade e funcionalidade da empresa. Se o preço não fosse problema, qual solução você compraria? E lembre-se: o que é bom pode hoje, pode não ser suficiente daqui a seis meses.

E atualmente existem diversas alternativas de aquisição e uso de um RIP, como a assinatura mensal. Há opções de contrato de apenas um mês que oferecem todos os recursos mais recentes de um aplicativo. Essa pode ser uma opção muito boa para manter os custos em dia e usar de maneira eficaz as ferramentas do aplicativo.

O software RIP continua sendo uma ferramenta importante e influencia toda a operação da impressão digital. A escolha certa permitirá que você aproveite ao máximo seus hardwares e seus negócios.

Este artigo foi produzido pela desenvolvedora SAi e traduzido pela redação do portal InfoSign