Novos filmes para laminação jateados transparentes da Imprimax

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 24/09/2018
Materiais conferem acabamento especial às aplicações

Materiais conferem acabamento especial às aplicações

A Imprimax, fabricante brasileira de películas autoadesivas, anunciou o incremento de sua linha de películas para laminação com acabamento jateado. A série, que já contava com oito opções, recebeu mais quatro novos materiais: Telado Transparente, Artístico Transparente, Escovado Transparente e Fibra 4D Transparente.

Os filmes são compostos por frontal de PVC polimérico calandrado de 100 e 140 micra (Telado), cola acrílica aquosa reposicionável e liner de papel couché 120g/m². A durabilidade esperada das películas é de até sete anos, em ambientes internos ou externos.

Vendidos em bobinas de 1,22mx50m ou 1,40x50m (Fibra 4D), os filmes são indicados para decoração de ambientes, comunicação visual, sinalização, recorte eletrônico e corte/vinco.

Os materiais aceitam impressão digital (ecossolvente, solvente, UV e látex), impressão serigráfica (UV e convencional), impressão flexográfica UV e impressão offset UV.

Fonte: Imprimax



Cast e calandrado: métodos de fabricação do frontal (vinil adesivo)

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/01/2013

O frontal (película de PVC do vinil adesivo) é composto basicamente pelos seguintes elementos:

  • Plastificante: torna o filme flexível;
  • Pigmento: dá cor ao filme;
  • Aditivos: conferem propriedades específicas;
  • PVC: polímero de policloreto de vinila.

Além das matérias-primas, o processo de fabricação (cast ou calandrado) influencia na qualidade do vinil adesivo.

Cast (fundição)

Produz filmes de excelência, alta performance, durabilidade e flexibilidade. No processo de fabricação cast, as matérias-primas são adicionadas em ordem determinada, dentro de um recipiente. Além da sequência, elas devem ser misturadas numa velocidade controlada, em períodos demarcados, para formar uma mistura consistente. Essa mistura (líquida), conhecida como organosol, é "derramada" numa base, chamada de carregador, geralmente feito de papel.

Depois, submete-se a mistura a estufas, cuja função é evaporar os solventes da solução. Em seguida, forma-se um filme sólido (de espessura de 2 mil-milésimos de polegada), que é enrolado em bobinas, para receber o revestimento adesivo subsequente.

É o carregador que determina a textura do filme. Como o vinil é colocado nele em um estado "relaxado", o filme acaba por oferecer grande estabilidade dimensional (baixo encolhimento).

Esse processo também permite obter películas muito finas, devido ao controlador (nivelador) de espessura. Uma característica que ajuda na conformação do produto.

Processo de fabricação cast (vinil adesivo)

Esquema da fabricação do filme cast

Calandrado

Na fabricação do calandrado, são utilizados os seguintes dispositivos em sequência:

  • Mixers (misturadores): faz a mistura (chamada de dry blend) dos componentes (pó ou líquido) que formam o laminado. As matérias-primas variam de acordo com o resultado que se deseja obter. Mas, basicamente, os elementos empregados são: PVC, plastificante, estabilizante térmico, pigmentos e aditivos.
  • Banbury (misturador que usa pressão e calor): dentro dele ocorre a gelificação. Em outras palavras: a mistura passa para o estado gelatinoso. Esse processo aplica altas temperatura e tensão. Ao fim dele, a massa fica mais uniforme, para a homogeneização do produto final.
  • Strainer (filtro/dispensador): sistema de filtragem que retém impurezas e contaminações da mistura.
  • Calandra: dispositivo composto por diversos cilindros por entre os quais passa a mistura. Nessa etapa são definidas as características do laminado, como espessura, propriedades mecânica e efeitos (brilhante, fosco ou fibra de carbono). Esses acabamentos e texturas são obtidos por meio da variação de temperatura e cisalhamento, ou por cilindros especiais (como fibra de carbono). No próprio conjunto de cilindros, ocorre também o resfriamento.
  • Embobinamento: depois de resfriado e em condições ideais, o material segue para essa etapa final, que dispõe o produto em rolos. Em seguida, eles vão para o armazenamento, em locais abertos, isentos de poeira e contaminantes. É nesse formato (bobinas) que o laminado de PVC é comercializado para os fabricantes do vinil adesivo.
 
Esquema: fabricação do calandrado (vinil adesivo0

Sequência de calandras que fazem parte do processo calandrado

Fonte: Tekra. Artigo redigido por InfoSign e publicado originalmente no dia 14 de janeiro de 2013.



Drytac lança filme de laminação PET

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 05/12/2017
Protac Anti-Scratch Gloss oferece resistência especial a riscos

Protac Anti-Scratch Gloss oferece resistência especial a riscos

A Drytac, fabricante de mídias para comunicação visual, anunciou no mercado internacional a Protac Anti-Scratch Gloss, película de PET para laminação com revestimento resistente a riscos e arranhões.

Transparente, com espessura de 100μ e acabamento brilhante, o filme é revestido com adesivo acrílico solvente e liner de PET.

Compatível com laminadores a frio ou a quente, a película vem com adesivo para a laminação de peças impressas em equipamentos solventes, látex e UV.

Desenvolvido para adicionar profundidade e proteção, o filme pode ser laminado em fotografias, publicidades de lojas de departamento, displays de PDV e aplicações de museus e galerias de arte.

Shaun Holdom, gerente da Drytac, declarou: “O filme é muito durável em função de seu revestimento resistente a riscos. O adesivo oferece boa resistência à umidade e, além disso, o liner de poliéster siliconado garante um acabamento mais suave”.

Fonte: Drytac