Fespa Brasil 2015 ocorre de 18 a 21 de março em São Paulo

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 20/11/2014

Tecnologias que nortearão o ano de 2015 serão apresentadas em primeira mão na Fespa Brasil

Tecnologias que nortearão o ano de 2015 serão apresentadas em primeira mão na Fespa Brasil

Reconhecida mundialmente, a Fespa, em parceria com a APS Feiras & Eventos, realizará a segunda edição brasileira da feira em 2015, que ocorrerá entre os dias 18 e 21 de março, no Pavilhão Branco do Expo Center Norte, em São Paulo.

Um dos eventos mais importantes do mercado nacional, a Fespa Brasil 2015, que acontece em paralelo com a ExpoPrint Digital 2015, contará com fornecedores nacionais e internacionais de impressão digital, estamparia têxtil, comunicação visual, grandes formatos, sinalização, serigrafia e decoração. Confira o mapa da exposição.

Durante a feira, será promovido o 2º Congresso Internacional de Comunicação Visual e Impressão Digital e o Wrap Cup Masters Series, campeonato mundial de envelopamento de carros. Outro espaço é o Application Village, que exibe inovações de impressão digital.

A edição anterior da Fespa Brasil foi realizada em 2013. Segundo a organização do evento, o público da feira foi composto por tomadores de decisão, ou seja, empresários interessados em fechar negócios e adquirir novos equipamentos – algo comprovado pelo alto número de negócios gerados na primeira edição do evento.

Ismael Guarnelli, diretor da APS Feiras & Eventos, declarou: "Para os fornecedores, a Fespa 2015 é a chance de apresentar lançamentos, inserir tendências e tecnologias, ter feedback dos clientes e realizar bons negócios".

Fonte: Fespa Brasil



Depreciação de impressoras de grandes formatos

Por José Pires de Araújo Jr. em 21/06/2018
Saiba como prever a depreciação de uma impressora digital

Saiba como prever a depreciação de uma impressora digital

A depreciação de equipamentos é um assunto recorrente nas conversas entre empresários do setor. Trata-se de uma despesa, não reembolsável, que tem como fato gerador a utilização de um equipamento ou sua obsolescência. No entanto, a empresa não precisa usar dinheiro do caixa para pagar tal despesa. Porém, é necessário realizar a devida contabilização para a recuperação do investimento.

O Brasil, segundo a lei 11638/2007, segue a tabela de depreciação abaixo:

Item Taxa de depreciação anual Anos
Edifício 4% 25
Máquinas e equipamentos 10% 10
Instalações 10% 10
Móveis e utensílios 10% 10
Veículos 20% 05
Computadores e periféricos 20% 05

 

Conforme a tabela, os computadores e seus periféricos depreciam-se em até 5 anos, com taxa de 20% ao ano. A lei referida (11638/2007) deve guiar a contabilidade. Não foi levada em consideração a “Lei de Moore”, que deve ser considerada nas ações gerenciais com foco na obsolescência de processadores (o “coração” dos computadores e seus periféricos). Em 1965, Gordon Moore publicou na revista Eletronic Magazine um artigo sobre o ciclo de vida dos processadores. Ele afirmou que a cada período de 18 meses, a capacidade dos processadores aumenta exponencialmente. Com base nisso, pode-se utilizar a “Lei de Moore” para a formação de custos no RKW, mas saiba que quanto menor o tempo de depreciação, maior é o valor a ser destacado.

As impressoras de grandes formatos, em última análise, são equipamentos eletrônicos com memória e utilizam programas para decodificação de dados, para estampar lonas, vinis, tecidos, entre outros substratos. São máquinas de alta tecnologia que necessitam de processadores cada vez mais potentes para suportar uma eletrônica que evolui a todo momento.

Essas impressoras provam que a “Lei de Moore” é uma realidade. O aumento da velocidade dos processadores e a evolução dos softwares estão permitindo que a impressão de grandes formatos atinja mercados diversos, como os de arte e arquitetura. Além disso, a tecnologia também tem possibilitado a impressão em substratos rígidos, como madeira e cerâmica, que podem ser utilizados em decoração.

Por causa dessa constante evolução, a depreciação gerencial de uma impressora de grande formato pode não ser 5 anos. Para conhecer a exata depreciação, recomenda-se levar em consideração a obsolescência causada pelos desenvolvimentos do segmento, embora a aceleração tecnológica segundo a “Lei de Moore” venha caindo. De acordo com especialistas do Vale do Silício, as tecnologias digitais são atualizadas anualmente.

Autor: José Pires de Araújo Jr.

 



Screen anuncia dispositivo rolo a rolo para impressoras digitais

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 13/04/2015

Sistema faz parte da impressora Truepress Jet W3200UV HS

Sistema faz parte da impressora Truepress Jet W3200UV HS

A Screen, fabricante de impressoras digitais, participará da Fespa 2015, feira que ocorre entre os dias 18 e 22 de maio, na Alemanha. No evento, a empresa promete apresentar a Truepress Jet W3200UV HS com sistema rolo a rolo.

A Screen desenvolveu o novo dispositivo pois entende que ainda há grande demanda por impressão de materiais flexíveis em bobina. O sistema rolo a rolo apresenta 3,2m de largura e estará disponível como parte integrante de novas impressoras ou como opcional.

Indicada para alta produção de materiais para lojas de varejo, cartazes, decoração, sinalização e gráficos comerciais, a Truepress Jet W3200UV HS pode imprimir mídias com até 3,2m x 1,6m e espessura de 5cm.

Com seis cores (cyan, magenta, amarelo, preto, light cyan e light magenta) e canais de branco, a máquina reproduz imagens com textos de até 4 pontos normais e 6 pontos invertidos, em todos os modos de produção.

Fonte: Screen Americas