Ferramentas e insumos para adesivação e envelopamento

Por Eduardo Yamashita em 10/12/2015

Engana-se quem acha que envelopamentos e adesivações profissionais requerem apenas espátulas e estiletes. Há vários outros acessórios e insumos para limpeza e aplicação correta dos vinis adesivos. Escovas de rebites e desengraxantes são exemplos de materiais que não podem faltar no trabalho de um adesivador que se preze.

Alguns aplicadores, inclusive, usam ferramentas específicas e personalizadas, como cinturão para carregar utensílios, espátulas confeccionadas com chapas plásticas, proteção para espátulas de couro camurça, entre outras.

Envelopamento de carro: dicas para uma aplicação profissional
Envelopamento de carro: adesivação de retrovisor (passo a passo)
Envelopamento de carro: adesivação de porta (passo a passo)

 

Profissionais também armazenam devidamente as suas ferramentas em armários, além de transportá-las em bolsas e organizá-las durante o trabalho. Sem contar a limpeza: ela requer sacos de lixo (para os descartes). Outra dica: usar uniformes, pois eles passam uma imagem de organização aos clientes, além de divulgar a empresa.

Portanto, dê atenção às ferramentas e insumos. Eles fazem a diferença. Veja alguns deles, bem como suas finalidades (dispostos em ordem alfabética):

Borrifador: em aplicações úmidas, usa-se água e detergente neutro (misturados) para molhar tanto a superfície (a ser adesivada) quanto o adesivo do vinil.

Caneta, bloco de anotações, prancheta, calculadora: para manter registros das atividades de instalação.

Desengraxante: na limpeza, cada tipo de superfície exige o uso de um desengraxante específico.

Ferramentas para envelopamento

Andaime para aplicação de vinis

Equipamentos de segurança: luvas, óculos, capacete e sapatos de segurança devem ser usados para garantir a proteção do profissional durante a aplicação.

Escada e andaime: quando a imagem é grande ou em instalações em locais altos, são necessários suportes para o aplicador alcançar essas áreas.

Escova para rebites: os rebites de chapas metálicas requerem o uso de escovas com cerdas para proporcionar uma adesivação  mais rápida.

Espátula: de plástico ou fibra calandrada (feltro), faz com que o adesivo (cola) do vinil toque toda a superfície. Observação: na aplicação, exerça a pressão correta para que haja a retirada do ar entre o adesivo e a superfície. A velocidade da aplicação também influencia a qualidade do trabalho, pois pode deixar muitos espaços com ar.

Ferramentas para envelopamento de carro

Espátula

Espátula de metal: alguns tipos de resíduos e impurezas são apenas removidos com a ajuda de uma espátula de metal.

Estiletes: pequenos, médios, grandes, de plástico ou metal, eles são usados para cortar e separar imagens. Utilize um estilete que se adapte à sua empunhadura ou que tenha um peso menor.

Ferramentas para envelopamento de carro

Estilete

Fita crepe: fixa e protege as bordas das imagens.

Furador (com agulhas) de bolhas: para perfurar o vinil e remover as bolhas de ar. Recomenda-se ter um recipiente para guardar as agulhas (novas e usadas).

Ferramenta para envelopamento

Furador de bolhas

Lâminas de aço para estiletes: muito importantes para o corte e refile das imagens. Devem estar afiadas. Caso contrário, o aplicador vai colocar força no estilete, podendo riscar a superfície. Recomenda-se ter um recipiente para armazenar as lâminas utilizadas, que devem ser descartadas em lixos seletivos.

Pano: para secar e limpar as superfícies. Recomenda-se o pano de algodão.

Para envelopamento de carro

Pano para limpeza da superfície a ser adesivada

Proteção de espátula plástica: com o uso, a espátula fica desgastada, o que provoca riscos na imagem. Panos de algodão e feltro protegem a espátula para evitar danos ao vinil. Para remover as imperfeições dela, pode-se lixá-la (com lixas de papel).

Removedor de adesivos: na limpeza da superfície, antes da aplicação, em alguns casos, o removedor de resíduos de cola é necessário.

Soprador térmico: fundamental para diminuir a memória elástica (esticamento) do vinil e acelerar a cura do adesivo.

ferramenta para envelopamento

Soprador térmico

Tesoura: pode substituir o estilete. Por questão de segurança, prefira aquelas que não têm pontas agudas.

Trena métrica ou régua metálica: para posicionar a imagem. Para refiles ou cortes retos, utiliza-se a régua de meta.

ferramenta para envelopamento

Régua para adesivação

Texto editado e publicado pelo InfoSign no dia 10 de dezembro.

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis, envelopamentos de carro e comunicação visual.



Drytac apresenta nova mídia para aplicações em pisos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/01/2017
Polar Carpet é indicado para campanhas de curta duração

Polar Carpet é indicado para campanhas de curta duração

A Drytac, fabricante de mídias para comunicação visual, lançou na Europa o Polar Carpet, filme adesivo específico para aplicações de sinalização de pisos em ambientes internos.

Com 100µ de espessura, a película monomérica de PVC apresenta superfície fosca branca, adesivo removível de alto tack e liner papel kraft com silicone.

Indicado para promoções de curta duração, o Polar Carpet é compatível com impressão digital ecossolvente, UV e látex. Para aumentar a durabilidade do material, a Drytac recomenda a laminação da mídia com filmes como o Interlam Pro Emerytex e o Protac ScuffGuard.

Steve Broad, diretor da Drytac Europe, declarou: “O Polar Carpet foi desenvolvido para aplicações em pisos. Ele adere facilmente a tapetes e, portanto, é indicado para feiras, pontos de venda e lojas de varejo. Ele também pode ser removido sem deixar resíduos”.

Fonte: Drytac



Como escolher uma impressora para sublimação

Por João Leodonio em 22/12/2017
Saiba o que é melhor para o seu negócio: pequeno ou grande formato

Saiba o que é melhor para o seu negócio: pequeno ou grande formato

Qual é a melhor impressora sublimática para o meu negócio? Essa é uma das perguntas mais elementares para quem busca entrar no mercado de sublimação. No entanto, esse não deveria ser o primeiro questionamento. Antes, é fundamental conhecer a fundo o segmento (ver tópicos a seguir) no qual pretende-se atuar, além dos formatos que ele demanda.

Pequeno Formato

Atende principalmente os ramos de brindes e de pequenas tiragens, pois as impressoras são limitadas aos formatos A3 e A4, e a velocidade de impressão é baixa. É possível sublimar canecas, camisetas com estampas localizadas, chinelos, porta-copo, azulejos e vários tipos de brindes que utilizam impressão no formato máximo de 29,7cm x 42cm (A3).

Impressora para pequeno formato: recomenda-se um equipamento que atenda a demanda do seu público-alvo. Em relação à marca, o ideal é escolher uma que venda equipamentos que precisem de pouca manutenção. Escolha um pacote de perfil de cores e insumos que corresponda à qualidade esperada. Evite comprar pacotes que tenham impressora, prensas e outros equipamentos, pois pode haver um kit pronto com formatos e dispositivos que não atendam à demanda esperada.

Impressora de pequeno formato é indicada basicamente para brindes e produtos similares

Grande Formato

Atende um tipo de atividade mais voltada para a impressão total e tiragens maiores de peças com formatos menores. Equipamentos com larguras entre 1,10m e 1,80m atendem à sublimação total em camisetas e vestuário, além de painéis e banners de tecido.

Impressora de grande formato: depois de definir a largura e a velocidade, recomenda-se pesquisar e fazer muita conta, pois os valores de investimento são mais elevados. Opte pelo melhor pacote, que tenha boa relação entre preço, garantia, assistência técnica e insumos. Outra recomendação é fugir das marcas que não ofereçam reposição rápida de peças.

Impressora de grande formato atende ao segmento de vestuário e sinalização
Sobre o autor: João Leodonio atua no segmento gráfico há 10 anos, como gerente de produção e consultor. Tecnólogo em produção gráfica, atuou como palestrante pela Imprensa Oficial, de Angola, e como consultor de processos produtivos. É proprietário da Pari Transfer Sublimático