Drytac lança substrato para banners

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 23/02/2016
Ambos os lados da Scrimless Banner podem receber impressão digital

Ambos os lados da Scrimless Banner podem receber impressão digital

A Drytac, fabricante de mídias para comunicação visual, anunciou no mercado internacional a Scrimless Banner, mídia dupla face (PVC/PET) blockout para aplicações internas e externas.

Indicado para ambientes em que é necessária a sinalização profissional, o substrato é dimensionalmente estável e tem alta resistência a tração, o que mantém os banners firmes e retos, além de prevenir enrugamentos.

Compatível com impressão digital solvente, UV e látex, a mídia possui superfície branca brilhante que lida bem com a saturação de tintas. Além disso, ela pode ser impressa só na parte da frente ou em ambos os lados.

Darren Speizer, vice-presidente de vendas e marketing da Drytac, declarou: “A Scrimless Banner é uma excelente escolha para os varejistas que desejam que seus banners chamem a atenção do público. Com a mídia é possível obter peças vibrantes sem sacrificar a clareza das mensagens promocionais”.

O substrato está disponível em rolos com 63 polegadas largura.

Fonte: Drytac



i-Sub lança foil digital

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/01/2014

Impressora Mimaki UJF 3042 é empregada para a aplicação do foil

Impressora Mimaki UJF 3042 é empregada para a aplicação do foil

A I-Sub Digital, fornecedora de materiais para impressão digital, lançou no mercado internacional um sistema de foil composto por um dispositivo aplicador e uma impressora Mimaki UJF (3042 ou 6042). O foil pode ser usado para reproduzir cores metálicas e holográficas em textos, imagens e contornos.

Indicado para empresas que produzem protótipos ou pequenas tiragens de brindes e embalagens, o sistema não usa prensas e pode aplicar o foil em áreas diminutas de até 0,3mm.

A Mimaki UJF é uma impressora desktop UV plana e pode trabalhar com materiais com até 5cm de espessura. Para a aplicação do foil, basta fazer a impressão e usar o aplicador. A folha é depois removida, deixando apenas a área impressa com o foil.

Fonte: Print Week



Fotoprodutos e brindes com impressão por sublimação (Parte 1)

Por Jimmy Lamb em 21/05/2013

Amplie seus negócios fazendo fotoprodutos decorados com impressão por sublimação

Amplie seus negócios fazendo fotoprodutos decorados com impressão por sublimação

Fato: você precisa reinventar constantemente o seu negócio. Certamente você pode gerar mais receitas ao diversificar os seus serviços, ampliando a sua gama de clientes. Mas custa fazer mudanças. Então, como aumentar o seu negócio sem drenar a sua conta bancária? Uma das sugestões é entrar para o mercado de sublimação, que é um grande exemplo de alto RDI (retorno do investimento), não só porque é um processo de baixo custo, mas também porque abre as portas para um espectro grande de produtos rentáveis, como os fotoprodutos, por exemplo.

      Saiba mais sobre sublimação:

Definição de fotoproduto

Então vamos começar por definir o que é fotoproduto. Com certeza, não são fotos de familiares que se coloca na carteira. Num trabalho típico, temos imagens, textos ou gráficos personalizados, que são impressos digitalmente por meio da sublimação em substratos especiais, como o fotoproduto abaixo, que contém imagens relacionadas a esportes.

Exemplo de fotoproduto feito com impressão por sublimação

Exemplo de fotoproduto, com imagens de esporte

Fotoprodutos: como eles são impressos

Como esses itens são produzidos? Com sublimação. Sem dúvida, a sublimação é um método muito eficaz para a criação de fotoprodutos, porque o processo tem a capacidade de reproduzir imagens fotográficas com muitos detalhes e alta resolução.

Fotoprodutos sublimados podem ter várias formas, tamanhos, formatos e conceitos — o que significa muitas oportunidades. Sem contar que o custo dos substratos, produção e equipamentos é baixo.

Exemplos de prensas térmicas usadas para sublimação

Exemplos de prensas térmicas usadas para sublimação

Para começar na sublimação, você vai precisar de uma impressora desktop, tintas, papel transfer e prensa térmica. E os custos de produção são bem razoáveis ​​também. É claro que o preço que você vai cobrar nos fotoprodutos vai variar de acordo com o tamanho da imagem e das configurações que usou na impressora. Mas, em geral, a sublimação é um método de impressão de baixo custo.

Impressão por sublimação

Se você não está familiarizado com o processo de sublimação, saiba que ele é muito rápido e simples. Você pode criar uma imagem usando o software gráfico como o CorelDraw™ ou Photoshop™. Em seguida, basta imprimi-la no papel transfer, usando uma impressora que seja capaz de processar tintas de sublimação.

Você, então, usa o papel transfer e o coloca sobre o item a ser decorado. Usando uma prensa térmica, você deve aplicar calor de 200ºC, por cerca de um minuto. A combinação de tempo, pressão e temperatura promovem a transformação das sólidas tintas do papel transfer para um gás, o qual, em seguida, impregna nas fibras de polímero do substrato.

A sublimação permite a reprodução de imagem com alta definição

A sublimação permite a reprodução de imagem com alta definição

O resultado final é uma imagem permanente que não vai arranhar, descascar ou rachar (no caso de artigos de vestuário, a sublimação não vai desaparecer quando peça for lavada).

Então, obviamente, a sublimação só funciona com fibras de polímero, o que parece algo limitador. Mas não tenha medo, pois existem centenas de produtos especialmente preparados para esse fim, como painéis de fotos, telhas cerâmicas, garrafas de alumínio, placas metálicas, entre outros materiais. Enfim, há uma série de oportunidades de mercado para produtos sublimados, especialmente fotoprodutos.

Confira a segunda parte desse artigo.
 
Sobre o autor: Jimmy Lamb escreve e palestra sobre sublimação e impressão em tecidos mundo afora. Tem mais de 20 anos de experiência no negócio de vestuário e decoração. Atualmente, é o gerente de comunicação na Sawgrass Technologies.
 
Esse artigo técnico foi cedido, com exclusividade, pela Sawgrass ao portal InfoSign, que traduziu e adaptou o texto.