Os iluminantes: fundamentais no gerenciamento de cores

Por Pedro Gargalaca em 05/12/2012

Neste artigo técnico, há informações sobre os iluminantes CIE usados para o controle e gerenciamento de cores.

Luz e iluminantes

Qualquer luz emite energia nas diferentes faixas de comprimento de onda do espectro visível. Ao resultado gráfico disso, damos o nome de "curva de distribuição de energia espectral dos iluminantes".

O gráfico abaixo mostra a emissão energética da luz do dia (com temperatura de cor de 6500K). O eixo horizontal representa os comprimentos de onda (entre 300 e 820nm). Já o eixo vertical representa a energia relativa espectral. O pico da curva ocorre aos 460nm, na região dos azuis. Ou seja, a aparência dessa luz será azulada. Portanto, os objetos observados sob este iluminante tenderão a parecer mais azulados.

Emissão energética espectral da luz do dia, com temperatura de cor de 6500K

Iluminante e fonte luminosa

Também é importante entender a diferença entre fonte luminosa e iluminante. De acordo com Billmeyer e Saltzman, uma fonte depende de energia para gerar iluminamento. Por exemplo: as lâmpadas que usam energia elétrica. Já um iluminante é definido por sua curva de energia espectral, que não precisa existir necessariamente.

Para a análise das fontes, usa-se um espectroradiômetro (ou um equipamento EyeOne). Os iluminantes são especificados por curvas de energia espectrais teóricas. Assim, podemos desenhar um gráfico, e ele passa a ser um padrão de iluminante.

Índice de Reprodução de Cor (IRC)

Os testes para verificar se uma fonte luminosa se aproxima de um padrão internacional (iluminante) é conhecido como CRI ("Color Rendering Index", ou Índice de Reprodução de Cor, o IRC).

A escala que classifica as fontes luminosas vai de 0 a 100 (o ponto 100 simula a luz do dia, isto é, a visualização do iluminante padrão D65).

A recomendação de algumas normas internacionais, como a ISO 3664, é que este índice seja sempre superior a 90, para que as fontes luminosas sejam confiáveis (para análise e gerenciamento de cores).

Porém, quanto maior o CRI de uma fonte, mais cara ela é: uma lâmpada com CRI acima de 90 custa mais do que uma com CRI inferior a 90.

Saiba que não existe nenhuma fonte luminosa que atinja o valor de CRI igual a 100.

Como os iluminantes afetam a cor

Vamos dar um exemplo: temos uma caixa nas cores preta, azul e verde. Ela fica numa sala com luz vermelha. Nessas condições, aos nossos olhos, vai parecer que a caixa é preta, pois todas as cores dela absorvem a cor vermelha e, portanto, nenhuma luz chega a nós.

Outro fenômeno é a metameria de iluminante. Duas cores parecem iguais quando vistas sob a mesma fonte luminosa, mas se tornam diferentes quando observadas sob outra. Por exemplo: uma cor com três pigmentos (vermelho, azul e amarelo) gerou a seguinte curva de reflectância espectral:

Na produção de um novo lote desta cor, o colorista teve que utilizar um tom alternativo, pois o vermelho que ele usava parou de ser fornecido. O resultado da formulação gerou a seguinte curva de reflectância:

Assim, chegamos a algumas conclusões:

  • Quando as duas cores são observadas sob a luz do dia, que ressalta as deficiências de azul, elas ficam com aparência idêntica. Isto se deve ao fato de que as duas curvas de reflectância espectral não possuem diferenças na região do azul;
  • Quando as duas cores são observadas sob a fonte de luz CWF, que é a lâmpada fluorescente branca fria, a aparência das duas cores começa a parecer diferente, pois a CWF ressalta os defeitos da região de verde. Como as duas curvas de reflectância já apresentam certa deficiência nesta região, os defeitos ficam mais evidentes;
  • Quando estas cores são observadas sob a fonte de luz incandescente, que ressalta as deficiências de vermelho e amarelo, a diferença fica muito perceptível, pois as curvas de reflectância são muito diferentes nesta região do gráfico.

Escolha o iluminante

Qual o iluminante correto para avaliar as cores do impresso? Resposta: aquele que mais se aproxima ao iluminante do local onde o impresso será visto e ficará exposto.

Por exemplo: se o impresso ficar em ambientes externos, escolha iluminantes que representem as variações da luz do dia. Se o impresso for instalado numa loja de departamento, escolha os iluminantes fluorescentes.

Saiba qual é a fonte luminosa (e o seu fabricante) utilizada no ponto de venda. Assim, você pode obter a curva de distribuição espectral da fonte e compará-la com as curvas dos iluminantes padrão CIE.

Outro exemplo: se a fonte utilizada no ponto de venda for a GE Branca Fria, pesquise as curvas de distribuição espectral nos catálogos da General Electric.

iluminante para gerenciamento de cores

Comparação entre iluminante de uma fonte GE e o iluminante CIE F2

O padrão para o iluminante CIE F2 foi baseado numa média de fontes fluorescentes "branca fria" disponíveis no mercado. Comparando as duas curvas de distribuição energética espectral acima, podemos observar que a curva da lâmpada da GE não é igual à curva do iluminante CIE F2. Mas elas são similares.

Se medirmos o CRI da lâmpada da GE, vamos obter algo próximo de 90. Portanto, ao medirmos com o espectrofotômetro usando o iluminante F2, estaremos simulando como o impresso será visto no ponto de venda.

Porém, nem todos os fabricantes permitem acesso às curvas de distribuição espectral de seus produtos. Nesta situação, precisamos saber se as cores produzidas não são metaméricas, e devemos avaliar a reprodução da cor em três iluminantes: D65 (luz do dia), F2 e A (Incandescente).

Se as variações de delta E não forem grandes entre esses três iluminantes, não haverá problemas em qualquer que seja o ambiente onde o impresso será exposto.

Fonte: Coralis. Edição do texto: InfoSign



Produção de impressoras Gandy Digital em nova fábrica

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 26/05/2014

Planta fica perto da cidade de Toronto, no Canadá

Planta fica perto da cidade de Toronto, no Canadá

A Gandy, fabricante de impressoras digitais, transferiu sua planta fabril para o estado de Ontário, no Canadá. Com layout melhorado, a nova fábrica foi desenhada para aumentar a eficiência da produção.

Sediada próxima a Toronto, a instalação possui sistema de alimentação totalmente automatizado, além de laboratórios de teste, espaço para treinamento e showroom dedicado a apresentar aos clientes equipamentos e soluções da Gandy.

Hary Gandy, presidente da empresa, comentou: "Projetamos a nova planta não só para aumentar a eficiência da produção e reduzir custos, mas também para proporcionar um ambiente onde a criatividade seja levada em conta".

O portfólio da Gandy Digital consiste de impressoras UV, como a Pred8tor,Domin8tor, a Viper e a Sl8te. Os dirigentes da empresa, que já conta com mais de dois mil equipamentos instalados mundo afora, possuem mais de 35 anos de experiência em impressão.

Fonte: Large Format Review



Impressora digital (grande formato): dicas para escolher a ideal

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/11/2012

Não, escolher uma impressora digital não é fácil. O empresário, além de correr inúmeros riscos ao investir num equipamento, depara com centenas de modelos, entre novos e usados, na hora de adquirir a máquina. O assédio dos fornecedores é grande. A concorrência é acirrada. Então, o que fazer para acertar — ou diminuir as incertezas — na hora de escolher a impressora? O InfoSign mostra algumas dicas rápidas, mas não rasteiras, principalmente para os empresários iniciantes.

Conheça a sua clientela

Comprar uma nova impressora para quê? Fazer e responder a essa questão é o primeiro passo. A sua empresa tem essa necessidade para atender quais clientes e demandas? Se você não souber, corra imediatamente atrás dessas informações. Quanto mais foco e clareza você tiver, melhor. Há muitas possibilidades de aplicações. E saiba que não existe uma impressora que dê conta de todas elas.

Qual é o tipo de serviço que o seu cliente demanda? PDV é opção

A verba que você dispõe para o investimento

Ok, você já conhece o seu foco. Por exemplo: estamparia e personalização de tecidos. Ao saber disso, você naturalmente vai restringir as suas possibilidades de investimento (o que aumenta as suas chances de acerto). Porém, há outras limitações, como o montante que a sua empresa dispõe para o investimento.

E mais: não pondere apenas o preço da máquina. O investimento vai além: há gastos com periféricos (no-break e computador, por exemplo) e instalação (aterramento, ar condicionado, sala de impressão, entre outros). Se você dispõe de 50 mil reais, por exemplo, gastará aproximadamente 20 mil reais para a correta acomodação do equipamento. O restante do valor fica para a impressora (esse é apenas um exemplo; há muitos outros).

Conheça as impressoras e as tecnologias agregadas

Aprenda o máximo possível sobre impressoras digitais e suas aplicações. Aos olhos do leigo, parece não haver muita diferença entre as tecnologias UV e látex. Mas quem as conhece a fundo sabe que ambas têm características bem particulares.

É fundamental dominar informações sobre dispositivos, auxiliares, periféricos, softwares, tipos de tintas, sistemas de alimentação de substratos, entre outros elementos essenciais de uma impressora. Saiba, também, que a tecnologia digital está em evolução constante e que as máquinas entram em rápida defasagem. Portanto, use mídias, como o InfoSign, para conhecer mais a tecnologia e se manter atualizado.

Conheça o mercado: fabricantes, distribuidores, concorrentes e parceiros

Procure empresas com as quais você possa fechar uma parceria. Tenha em vista que a compra de uma impressora não envolve apenas a negociação, mas também toda uma série de atividades pós-venda, como entrega, instalação, assistência técnica entre outros serviços.

Busque conhecer empresas que tenham credibilidade e solidez. Para tanto, consulte empresários que já adquiriram impressoras digitais. Colha informações. Não hesite em ir aos show rooms das fornecedoras. Converse com os vendedores e técnicos. Visite feiras de negócios e eventos nos quais você possa ter contato com profissionais da área, além de poder ver as impressoras em ação.

Feiras oferecem ótimas oportunidades para pesquisar e comprar impressoras