Industrial Inkjet apresenta sistema de controle de tinta inkjet

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/07/2014

Uma das vantagens do controlador é a economia no gasto de tintas inkjet

Uma das vantagens do controlador é a economia no gasto de tintas inkjet

A Industrial Inkjet Ltd (IIJ), especialista em tecnologia digital, criou o MK2, sistema de controle de tinta inkjet para ser empregado em impressoras industriais automatizadas. Conheça algumas das melhorias do MK2, vendido pela divisão inkjet da Konica Minolta:

Menor desperdício de tinta: o sistema realiza purgas para cada cor.

Compatibilidade de tinta: Teflon e aço inoxidável asseguram que o sistema de tinta seja compatível com várias tintas inkjet.

Atualizações: o sistema pode receber upgrades para conter mais cores e cabeças de impressão.

Configuração da cabeça de impressão: o tanque permite alto nível de aceleração, adequado para cabeças scan pass ou única passada.

Aplicações: além das tintas inkjet mais comuns, o sistema suporta vernizes, lacas e tintas especiais (metálica, branca, cerâmica, condutiva e para segurança), o que abre uma série de potencialidade de aplicações de embalagem, vidro, decoração, entre outras.

Interface melhorada: um browser de internet pode controlar o MK2, que também possui controles remotos.

John Corrall, diretor da IIJ, comentou: "O MK2 está sendo desenvolvido há dois anos. Recentemente, foi testado com clientes que demandam alta produção inkjet. Tivemos um feedback muito positivo deles".

Fonte: Large Format Review



Como é a adesivação dos carros Renault de Fórmula 1

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 16/05/2018
Equipe Renault tem um estúdio especial para produzir adesivos para seus veículos

Equipe Renault tem um estúdio especial para produzir adesivos para seus veículos

Em fevereiro, a equipe Renault revelou seu carro para a temporada 2018 da Fórmula 1: um bólido com design preto e amarelo e vários gráficos, marcas e logos impressos. Para essa composição, a montadora francesa usou (e usa) adesivos estampados e recortados por uma impressora Roland TrueVIS VG-640 e uma plotter Roland CAMM-1 GX, equipamentos instalados num centro técnico sediado em Enstone, na Inglaterra, onde os carros de corrida são projetados e fabricados.

Os carros da Renault, que competirão em 21 Grands Prix, serão exibidos por mais de 400 milhões de telespectadores. É uma exposição enorme, em que as marcas desempenham um papel essencial nos programas de patrocínio. Portanto, é preciso o máximo de zelo na reprodução delas. Se algum adesivo ficar avariado, a equipe deve substitui-lo imediatamente. Por isso, os carros sempre viajam com vários conjuntos de adesivos.

Joe McNamara, chefe de pintura e gráficos da equipe Renault de Fórmula 1, explicou: “A equipe sempre carrega 30 versões de cada adesivo. Isso equivale a cerca de 1.400 adesivos para cada corrida, e 80% deles são relacionados ao patrocinador. Então, eles precisam ser substituídos com precisão absoluta”.

Embora a equipe tenha suas próprias ferramentas, ela conta com o apoio dos usuários da Roland em todo o mundo, que podem imprimir os adesivos dos carros com rapidez e precisão, se necessário.

Além de impressora e plotter, o estúdio da Renault possui quatro fresadoras Roland MDX-540, para fabricar núcleos de espuma para algumas peças de carros que exigem esse material.

Fonte: Roland DG



Efi Arazi, gênio da impressão digital, falece aos 76 anos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/04/2013

Efi Arazi - 1937-2013

Efi Arazi – 1937-2013

Pioneiro da indústria de impressão digital, Efi Arazi, que ajudou a revolucionar o segmento de comunicação visual, faleceu domingo passado, dia 14 de abril.

Nascido em Jerusalém, Israel, em 1937, Arazi teve um longa carreira permeada por genialidade e inovação. Aos 16 anos, em seu país natal, foi premiado em um concurso de tecnologia. Em 1960, formou-se em engenharia pelo mundialmente conceituado MIT (Massachusetts Institute of Technology), nos EUA, onde ajudou a desenvolver a câmera de tevê utilizada na missão Apolo 11. Aos 23 anos, tornou-se membro da Universidade de Harvard.

Sua contribuição para a indústria de impressão começou em 1967. De volta a Israel, Arazi fundou e dirigiu (até 1988) a Scitex, empresa especializada no desenvolvimento e na fabricação de hardwares e softwares para o mercado gráfico.

Depois de deixar a Scitex, Arazi deu outra contribuição ao mercado de impressão: fundou a Electronics For Imaging (EFI), empresa que formatou o conceito de "digital front end", além de criar e fabricar copiadoras e impressoras de grande formato.

Com uma carreira brilhante, Efi Arazi deixa um enorme legado à indústria global de impressão digital e comunicação visual.

Fonte: InfoTrends