Estudo aponta números do mercado de impressão digital e comunicação visual

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 09/04/2013

A IT Strategies, consultoria norte-americana, completou sua 19ª previsão sobre o mercado de impressão de grande formato. O estudo, realizado anualmente há quase duas décadas, mostrou que o mercado continua a crescer.

De acordo com a pesquisa, o segmento de impressoras digitais à base d’água ficou estável. Já as vendas de impressoras ecossolvente e látex cresceram cerca de 5% ao ano (com algumas marcas se destacando mais do que outras). E os modelos UV mantêm um crescimento na casa de um dígito.

Para os estudiosos do IT Strategies, esses números não representam um mercado em crise — eles são reflexos das inovações técnicas e produtivas pelas quais as impressoras têm passado. Isto é, os equipamentos estão ficando mais rápidos e eficientes, além de durarem mais. Antes, as máquinas tinham vida útil de quatro a cinco anos, mas agora elas chegam a durar entre sete e oito — o que faz com que os birôs e gráficas adiem a compra das próximas gerações de impressoras.

Mercado global de impressoras de grande formato continua a crescer

Mercado global de impressoras de grande formato continua a crescer

O estudo do IT Strategies também mostra números sobre tintas e substratos. Acredita-se que o aumento das mídias chegue aos 7% (ao ano) e o de tintas alcance os 8% (ao ano) até 2017.

Outro dado interessante apresentado pelo estudo foi que, no mundo todo, a soma de impressoras em grande formato vendidas ultrapassou os 39 bilhões de dólares em 2012 — o que representa uma parte ainda pequena dos 600 bilhões de dólares de equipamentos vendidos no mercado de impressão.

Observação: os números acima dizem respeito ao estudo global realizado pela IT Strategies, não refletindo necessariamente os números do mercado brasileiro.

Fonte: What They Think



Caldera oferece Pantone Color Matching para usuários de Caldera V11

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 02/11/2016
Clientes que adquirirem o Caldera V11 receberão os indicadores gratuitamente

Clientes que adquirirem o Caldera V11 receberão os indicadores gratuitamente

Para comemorar seus 25 anos, a Caldera, desenvolvedora francesa de softwares, está presenteando os clientes que adquirirem a versão 11 do RIP homônimo com indicadores de iluminação da Pantone, usados para determinar se as condições de iluminação estão corretas na avaliação de cores.

A oferta vai até o dia 31 de dezembro de 2016. Os novos clientes receberão seus indicadores na caixa do Caldera V11, já os demais clientes poderão solicitá-los on-line ao atualizar o software.

Para tornar as avaliações de cores, as condições de iluminação precisam estar calibradas. Para tanto, a Pantone desenvolveu etiquetas indicadoras de iluminação. As diferenças de iluminação entre os ambientes podem ser muito grandes, e tomar decisões sobre cores em condições incorretas pode resultar em muitas reimpressões.

Ao utilizar os indicadores da Pantone, os operadores podem checar rapidamente se as condições de iluminação são adequadas. O indicador D50 é indicado para estúdios de design gráfico, ao passo que o indicador D65 é recomendado no desenvolvimento de produtos industriais e têxteis.

Segundo a empresa, os indicadores são fáceis de usar. Quando as condições de iluminação estiverem adequadas, haverá correspondência entre dois patches. Entretanto, em condições incorretas, os patches serão diferentes.

Joseph Mergui, CEO da Caldera, declarou: “Os indicadores da Pantone sempre foram recomendados pela equipe da Caldera ao lidar com questões de correspondência de cores, razão pela qual consideramos esses dispositivos um brinde valioso aos nossos clientes”.

Fonte: Caldera



Sinalização digital zela por vagas de deficientes em estacionamento

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/05/2015

Caso o veículo não tenha o adesivo de deficiente, uma mensagem de repúdio será veiculada em frente ao motorista irresponsável

Caso o veículo não tenha o adesivo de deficiente, uma mensagem de repúdio será veiculada em frente ao motorista irresponsável

A falta de respeito a deficientes físicos e idosos não é uma exclusividade vergonhosa do Brasil. Na Rússia, estima-se que mais de 30% dos motoristas (conforme vídeo abaixo) ignoram as sinalizações que indicam vagas para deficientes em estacionamentos. Por isso, uma organização russa sem fins lucrativos lançou uma campanha para desencorajar “espertinhos” a estacionar ilegalmente em vagas especiais.

O experimento social, conhecido como “Mais que uma sinalização”, empregou sinalização digital e projeções aéreas para comunicar uma mensagem gravada por um deficiente físico, a fim de repudiar quem para ilegalmente em vagas especiais.

A projeção é exibida em uma “tela fina de ar saturado com água”, que é invisível a olho nu e aparece quando um carro sem o adesivo de deficiente tenta estacionar na vaga especial. Uma câmera é usada para verificar a existência do adesivo no veículo.

Fonte: Digital Signage Connection