Epson SureColor S30670 chega ao Brasil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 03/11/2012

Empregando cabeça de impressão Micro Piezo® TFP e tintas UltraChrome® GS2, a nova Epson SureColorTM S30670 é novidade para as empresas de sinalização, adesivação e fotografia.

"Começamos com a Epson Stylus® Pro GS6000. Agora, evoluímos para a SureColor S30670, que eleva o nível de qualidade e tecnologia", explicou Evelin Wanke, especialista de grandes formatos da Epson.

Epson SureColor S30670, ecossolvente chega ao Brasil

A impressora usa cartuchos de 700ml, para impressão da paleta padrão (CMYK). Segundo a fabricante, as tintas não contêm níquel (Ni) — o que diminui riscos à saúde dos operadores — e não requerem secadores externos, ventilação especial ou sistemas de exaustão. Ainda de acordo com a Epson, a tinta amarela promete durabilidade de até três anos em ambientes externos (e sem laminação).

No modo de operação "rascunho", a SureColor S30670, que tem 1,6m de largura de impressão, trabalha na velocidade de 57,5m2/h. Sua tecnologia opera com gotas de 4,2 picolitros.

O sistema motorizado de suporte, que se encontra na parte posterior, aguenta rolos de até 40kg. Além disso, pode-se adquirir um acessório para suportar rolos de até 68kg. O design sem eixo e o sistema manual Epson LiftAssist facilitam o carregamento de substratos. E o novo painel (LCD) é totalmente em cores, para facilitar o acesso dos controles de impressão.

Fonte: Epson Brasil. Texto: InfoSign



Konica Minolta lança equipamento para impressão têxtil industrial

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 06/06/2014

Nassenger Pro 1000 pode imprimir a mil metros quadrados por hora

Nassenger PRO 1000 pode imprimir a mil metros quadrados por hora

A Konica Minolta, fabricante de impressoras digitais, anunciou o lançamento internacional do Nassenger PRO 1000, equipamento de alta produtividade indicado para indústrias de estamparia têxtil.

Segundo a empresa, a máquina emprega cabeças capazes de imprimir na velocidade máxima de 1.000m2/h (na resolução de 540 x 360dpi). As peças exclusivas e desenvolvidas pela própria Konica Minolta apresentam um total de 1.024 nozzles, cada um com densidade de 360npi.

Manutenção

Para a limpeza e manutenção das cabeças, o equipamento serve-se de dispositivo que verifica e limpa regularmente os nozzles, o que permite uma produção ininterrupta e automatizada. Além disso, o equipamento tem função que possibilita a realização remota de procedimentos de limpeza.

Sistema de alimentação de substratos

A impressora possui função que detecta  automaticamente amassos e vincos nos tecidos e apresenta cabeças com design de superfície côncava. Ambas as ferramentas foram desenvolvidas para prevenir a colisão entre o substrato e o sistema de impressão, evitando falhas e interrupções durante a produção.

Cores e tintas

A máquina emprega nove cores de tinta, paleta que serve para aumentar a capacidade de reprodução tonal do equipamento. Os insumos empregados são à base de corantes dispersos, reativos ou ácidos. Segundo a empresa, essas tintas passaram por testes e demonstraram ser seguras para o corpo humano, além de terem resistência a lavagem e abrasão. A fim de melhorar o desempenho produtivo, a máquina possui dois tanques de tinta de 20 litros para cada cor.

Fazem parte da linha de impressoras têxteis da Konica Minolta outros equipamentos como o Nassenger PRO 60 (para pequenas tiragens) e o Nassenger PRO 120 (de médio porte).

Fonte: Konica Minolta



EFI procura por aquisições e parcerias para 2013

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 19/02/2013

Recentemente, Guy Gecht, CEO da EFI, fabricante de soluções gráficas, expôs a analistas as vantagens de realizar parcerias, aquisições e sociedades do tipo OEM. O executivo mostrou exemplos de casos bem-sucedidos, como a recém-fechada aquisição da Cretaprint, fabricante de máquinas para a indústria cerâmica. Além disso, o CEO adiantou que, em 2013, mais uma parceria será feita com a Xerox, outra fabricante de soluções gráficas.

Dentro da EFI, outra área que também já se beneficiou com aquisições e parcerias é a de inkjet, que registrou um crescimento de receita de 33,3%, em 2012. Já a receita de softwares da empresa cresceu 27,5%.

Além disso, as vendas de tinta UV, para impressoras Vutek, teve o seu terceiro ano consecutivo de crescimento, de mais de 20% no volume vendido do insumo. Com as vendas de produtos inkjet industrial, a EFI estima gerar, no primeiro trimestre de 2013, uma receita na faixa de US$163 milhões.

EFI procura

Fonte: PrintWeek