Enfocus lança versão 2018 do software PitStop

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 24/04/2018
Confira algumas das principais novidades do PitStop 2018

Confira algumas das principais novidades do PitStop 2018

A Enfocus, uma empresa da Esko, anunciou a nova versão (2018) do PitStop, software de pré-impressão que passou a oferecer uma série de novas funcionalidades e melhorias. Segundo a empresa, o aplicativo apresenta recursos mais genéricos e benéficos a todos os usuários e recursos mais específicos para quem trabalha em segmentos como impressão comercial, grande formato e embalagem.

Ainda de acordo com a empresa, o usuário do PitStop Pro ou Server que tiver contrato de manutenção ou assinatura ativa receberá automaticamente a atualização para o PitStop 2018. Conheça algumas das principais novidades da versão 2018 do aplicativo.

Visualizador de lista de ações

Mostra no arquivo PDF as execuções da lista de ações. Isso significa que o usuário pode percorrer a lista para checar o que será alterado no PDF. O feedback dos usuários mostrou que essa ferramenta economiza tempo ao depurar uma lista de ações e reduzir o nível de conhecimento exigido pelos usuários para o uso do recurso.

Hard Crop

Única no segmento de preflight, essa ferramenta executa um hard crop em dados de arte de linha (line art) e está disponível na lista de ações “Limpar conteúdo”, que remove todos os line arts de um arquivo PDF, tornando-o muito menor, mais eficiente e mais fácil de processar.

Cores Pantone (mapeamento, seleção e verificação)

Reproduzir cores Pantone continua a ser um desafio, especialmente com as diferentes cores alternativas CMYK e Lab de diferentes versões de aplicativos. O PitStop 2018 inclui bibliotecas Pantone no PitStop Server. Também oferece novas funcionalidades que permitem controlar e renomear automaticamente as cores para o formato Pantone correto. Além disso, as ferramentas mapeiam as cores para as bibliotecas Pantone corretas.

Fonte: Enfocus



Zünd lança sistema de alimentação para corte em tecidos e mídias flexíveis

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 17/04/2017
Sistema modular é indicado para acabamento de tecidos, couro e mídias flexíveis

Sistema modular é indicado para acabamento de tecidos, couro e mídias flexíveis

A Zünd, fabricante de equipamentos para acabamento, anunciou um novo sistema automatizado de alimentação de substratos que pode ser integrado às mesas de corte da empresa. Trata-se de um alimentador de berço com controle de tensão de materiais flexíveis e elásticos. O dispositivo também controla as bordas das mídias a fim de garantir que elas sejam trabalhadas de forma precisa no equipamento. O alimentador roda com o Zünd Cut Center (ZCC), software que também opera o sistema de câmeras para registro das mesas de corte.

Para empresas que trabalham com couro, a fabricante recomenda a mesa de corte Zünd D3, que inclui um sistema com dois feixes, cada um com até três diferentes módulos (ferramentas) para cortar e perfurar o material. Além da máquina, também é indicado o uso do software MindCut Studio, que otimiza automaticamente os arquivos para a produção do acabamento. Os caminhos de corte são ajustados para o material e tipo de ferramenta, o que resulta em peças de couro com melhor acabamento.

Fonte: Zünd



MTEX lança três equipamentos de impressão direta em tecidos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/05/2017
Impressoras são indicadas para estamparia têxtil industrial

Impressoras são indicadas para estamparia têxtil industrial

A fabricante MTEX anunciou três novas máquinas para impressão direta em tecidos. Indicados para produção de grandes tiragens, os equipamentos são capazes de trabalhar na resolução de 1.440dpi e disparar gotas com 3 a 24 picolitros.

Segundo a empresa, as impressoras são modulares e podem ser configuradas para atender às necessidades de negócios. Por exemplo, novas cabeças podem ser adicionadas para aumentar a capacidade produtiva das máquinas, que são:

MTEX Dragon: com 1,9m de largura, vem com oito cabeças, para trabalhar com 4 ou 8 cores. Indicada para sinalização e decoração interna, a máquina pode imprimir na velocidade de 137m2/h, em 720dpi;

MTEX Scorpion: com 1,9m de largura, vem com sistema rolo a rolo ou cinta (para tecidos esticáveis). Com 16 ou 32 cabeças, a máquina é indicada para o mercado de moda, por empregar tintas ácidas, pigmentadas e reativas. Trabalha na velocidade de 550m2/h;

MTEX Eagle: com 3,2m de largura, vem com sistema rolo a rolo ou cinta (para tecidos esticáveis). Capaz de produzir a 543m2/h, é indicada para empresas de sinalização e decoração que empregam tinta dispersa ou pigmentada.

Eloi Ferriera, CEO da MTEX, declarou: “Investimos milhões nas instalações de P&D, de modo que agora fabricamos tudo internamente. Investimos em corte de aço, usinagem de aço, router CNC, pintura robótica, controle de produção, controle de qualidade, montagem de hardware, testes de equipamentos e muito mais. Agora, temos total controle sobre planejamento, produção, fabricação e teste, permitindo o desenvolvimento de produtos de ponta”.

Fonte: Fespa