Enfocus lança versão 2018 do software PitStop

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 24/04/2018
Confira algumas das principais novidades do PitStop 2018

Confira algumas das principais novidades do PitStop 2018

A Enfocus, uma empresa da Esko, anunciou a nova versão (2018) do PitStop, software de pré-impressão que passou a oferecer uma série de novas funcionalidades e melhorias. Segundo a empresa, o aplicativo apresenta recursos mais genéricos e benéficos a todos os usuários e recursos mais específicos para quem trabalha em segmentos como impressão comercial, grande formato e embalagem.

Ainda de acordo com a empresa, o usuário do PitStop Pro ou Server que tiver contrato de manutenção ou assinatura ativa receberá automaticamente a atualização para o PitStop 2018. Conheça algumas das principais novidades da versão 2018 do aplicativo.

Visualizador de lista de ações

Mostra no arquivo PDF as execuções da lista de ações. Isso significa que o usuário pode percorrer a lista para checar o que será alterado no PDF. O feedback dos usuários mostrou que essa ferramenta economiza tempo ao depurar uma lista de ações e reduzir o nível de conhecimento exigido pelos usuários para o uso do recurso.

Hard Crop

Única no segmento de preflight, essa ferramenta executa um hard crop em dados de arte de linha (line art) e está disponível na lista de ações “Limpar conteúdo”, que remove todos os line arts de um arquivo PDF, tornando-o muito menor, mais eficiente e mais fácil de processar.

Cores Pantone (mapeamento, seleção e verificação)

Reproduzir cores Pantone continua a ser um desafio, especialmente com as diferentes cores alternativas CMYK e Lab de diferentes versões de aplicativos. O PitStop 2018 inclui bibliotecas Pantone no PitStop Server. Também oferece novas funcionalidades que permitem controlar e renomear automaticamente as cores para o formato Pantone correto. Além disso, as ferramentas mapeiam as cores para as bibliotecas Pantone corretas.

Fonte: Enfocus



Ricoh lança impressora látex de grande formato

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/01/2014

Ricoh Pro L4100: nova látex do mercado de grandes formatos

Ricoh Pro L4100: nova látex do mercado de grandes formatos

A Ricoh, fabricante de equipamentos para impressão, acaba de anunciar no mercado internacional o lançamento da Ricoh Pro L4100, impressora látex de grande formato com sistema rolo a rolo. Disponível em dois formatos (de 1,3m e 1,6m de largura), a máquina emprega a paleta de cores CMKY e vem com as tintas laranja, verde e branca (que ampliam a gama de cores reproduzíveis).

Tinta

A tinta original da máquina é uma solução à base d’água que gera poucos compostos orgânicos voláteis. Além de inodora, a tinta cura à temperatua de 60°C, o que possibilita a impressão de mídias mais sensíveis ao calor. Segundo a fabricante, as tintas Ricoh oferecem durabilidade indoor de um a dois anos.

Além disso, a impressora conta com um sistema de fornecimento ininterrupto de tinta, que substitui automaticamente um cartucho vazio por outro novo e cheio de tinta.

Mídias

A Ricoh Pro L4100 imprime em substratos de PVC, lonas, ​​papéis sintéticos, papéis revestidos, papéis não revestidos, filmes, tecidos, entre outros materiais. A fabricante afirma estar ampliando a gama de substratos compatíveis por meio de um programa de certificação de mídias, realizado em parceria com a Color Concepts, empresa de normas e certificação de materiais.

Cabeças de impressão

Usando as mais recentes cabeças piezoelétricas da Ricoh, a Pro L4100 consegue imprimir com pontos variáveis, disparando gotas de tinta com volume de 4 picolitros, o que pode gerar gradações de cores mais suaves e detalhes finos, incluindo linhas e fontes pequenas.

RIP

A Ricoh Pro L4100 vem com o RIP Colorgate com padrões configuráveis, para personalização do menu de ferramentas do aplicativo, tornando-o mais intuitivo e fácil de operar.

Características técnicas

  • 7 cores: CMYK, branca, laranja e verde;
  • Última geração de cabeças de impressão Ricoh, que disparam gotas de tinta com volume de 4 picolitros;
  • Tinta látex à base d’água;
  • Velocidade de impressão: 8,2m2/h;
  • Secagem rápida da tinta;
  • Duas larguras de impressão: 1,3m e 1,6m;
  • Menor consumo de energia;
  • Temperaturas de cura mais baixas, o que reduz o consumo de energia e possibilita a impressão de materiais mais sensíveis ao calor;
  • RIP Colorgate.

Fonte: Ricoh Europa



Tipos de adesivos usados em vinil – parte 2

Por Eduardo Yamashita em 06/07/2015

Saiba a diferença entre adesivo permanente e adesivo removível

Saiba a diferença entre adesivo permanente e adesivo removível

A maioria dos filmes adesivos é projetada para durar médios e longos prazos quando expostos ao ar livre. Por essa razão, os adesivos são geralmente permanentes. Porém, em alguns casos, o adesivo removível é empregado. Trata-se de um composto de aderência baixa, projetado para ser removido com relativa facilidade (a facilidade é determinada pela resistência à força de puxar, que é medida em libras por polegada).

Confira a primeira parte deste artigo

Vamos comparar dois filmes autoadesivos com adesivo acrílico: um é removível e o outro, permanente. O removível oferece força adesiva de apenas 1,6lbs/pol2, enquanto o permanente proporciona 3,7lbs/pol2. Isto é, o adesivo acrílico permanente tem 131% mais força de atrito do que o removível. Essas medições são realizadas 24 horas após a aplicação (tipicamente testados em alumínio ou aço inoxidável, que são substratos ideais).

Quanto mais tempo um vinil com adesivo removível fica preso à superfície, mais forte se torna o vínculo. Às vezes, sua remoção pode ser tão difícil quanto a de um adesivo permanente. Em outras palavras, todos os adesivos removíveis podem se transformar em permanentes. Geralmente, depois de, em média, três anos, a diferença é insignificante.

Resíduos

Qualquer um que já teve de substituir uma imagem antiga sabe que a remoção do adesivo é apenas metade do trabalho. Depois de o filme ser puxado e rompido, o resíduo adesivo permanece sobre a superfície. É por isso que uma boa “removibilidade” significa a inexistência de resíduos de adesivo.

Fabricantes de vinis adesivos removíveis oferecem produtos capazes de serem removidos até dois anos depois da instalação, com menos de, aproximadamente, 20% de resíduo.

Adesivos de maior qualidade deixam menos resíduos depois de removidos

Adesivos de maior qualidade deixam menos resíduos depois de removidos

Aplicações

Vinis para recorte ou impressão digital com adesivos removíveis são geralmente usados para aplicações indoor temporárias (feiras e exposições), decoração de interiores, imagens de trânsito exteriores (abrigos de ônibus, sinais de ônibus e táxi) e, claro, envelopamento de veículos.

De modo geral, qualquer imagem a ser substituída em dois anos pode ser criada em um filme com adesivo removível. Para projetos que devem durar mais de três anos, recomenda-se o uso de vinil com adesivo permanente.

Adesivo reposicionável

À medida que novos usos são encontrados para filmes de recorte e impressão, novos termos para defini-los são elaborados. Há cinco anos, o termo “reposicionável” se referia à alta qualidade de adesivos permanentes. Nesse contexto, “reposicionável” significava que o filme era fácil de manusear em uma aplicação a seco. Esse adesivo permite a colocação e a reposição da imagem sobre a superfície, desde que não seja pressionado. Quando espatulado, a pressão ativa o adesivo. Ele “molha a superfície” e começa funcionar. Uma vez que se adesiva, é considerado permanente.

Atualmente, “reposicionável” significa ser capaz de mover todo o vinil autoadesivo depois de ele ter sido aplicado - algo que ninguém no ramo de sinalização pensava alguns anos atrás. “Vinis de parede” têm um adesivo de aderência muito baixa, permitindo que sejam facilmente levantados e movidos para outra superfície sem deixar resíduos e sem destruir a capacidade de movê-los e reaplicá-los de novo… e de novo… e de novo. Ou seja, é um grande progresso.

Atualmente, os adesivos reposicionáveis permitem que o vinil seja colado e destacado inúmeras vezes

Atualmente, os adesivos reposicionáveis permitem que o vinil seja colado e destacado inúmeras vezes

Um adesivo removível não é necessariamente reposicionável. Há materiais para serem adesivados em paredes e cuidadosamente removidos. Mas alguns não foram concebidos para ser removidos e reposicionados. É certo que parte da diferença é causada por especificações do filme de PVC.

As informações acima são um bom guia para que você faça a escolha adequada entre adesivos acrílicos ou de solventes e entre permanentes, removíveis ou reposicionáveis.

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

 

Esse artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Este artigo técnico foi patrocinado pela Imprimax, fabricante de vinis adesivos

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual