Durst apresenta novos equipamentos na SGIA 2014

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 26/10/2014

Rho 1312 é uma das impressoras expostas na feira

Rho 1312 é uma das impressoras expostas na feira

A Durst, fabricante de impressoras digitais, apresentou na feira SGIA 2014 duas novas máquinas: a Rho 1312 e a Rhotex HS.

Brent Moncrief, vice-presidente comercial e de marketing da filial norte-americana da Durst, declarou: "Desenvolvemos as novas impressoras para mostrar, e também influenciar, as tendências e os desenvolvimentos mais significativos na produção de impressão digital".

Rho 1312

Com 2,5m de largura, a impressora trabalha na velocidade máxima de 620m²/h e oferece flexibilidade na manipulação de mídias, inclusive de substratos sensíveis a calor. A máquina emprega cabeças com tecnologia Quadro Array, que disparam gotas de tinta de 12 picolitros. A Rho 1312 também incorpora o Gradual Flow Printing, sistema de transporte de mídia com vácuo, cinta e registro, que possibilita a impressora trabalhar com materiais corrugados.

Rhotex HS

Com largura de 3,3m, a impressora trabalha na velocidade de até 400m²/h em mídias para aplicações como banners, displays, decoração de parede, sinalização, guarda-sóis, bandeiras, entre outras. A máquina imprime com resolução de 1.200dpi e emprega tecnologia de cabeça QuadroZ, também utilizada em impressoras da série Durst Kappa, desenvolvida para estamparia têxtil. As tintas originais da Rhotex HS são dispersas, à base d’água, sem odor e livres de VOC.

Fonte: SGIA



Konica Minolta desenvolve cabeças de impressão com tecnologia MEMS

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 29/06/2016
Cabeça com tecnologia MEMS foi demonstrada na Drupa 2016

Cabeça com tecnologia MEMS foi demonstrada na Drupa 2016

A Konica Minolta, fabricante japonesa, anunciou estar desenvolvendo um novo modelo de cabeça de impressão com tecnologia MEMS (Micro Electro Mechanical Systems). A novidade foi demonstrada ao público pela primeira vez na Drupa 2016, feira internacional que ocorreu entre os dias 31 de maio e 10 de junho, na Alemanha.

Segundo a empresa, a cabeça poderá atender uma variedade de necessidades, como impressão comercial, de etiquetas e várias outras aplicações industriais. Seus nozzles são ordenados em alta densidade e permitem a impressão de alta resolução.

A tecnologia MEMS, composta por sistemas microeletromecânicos, é parte nuclear das recentes pesquisas tecnológicas da Konica Minolta. Com ela, a empresa pretende contribuir para a expansão do mercado inkjet industrial e para o desenvolvimento de novas aplicações da impressão a jato de tinta.

Katsuaki Komatsu, executivo da unidade de negócios inkjet da Konica Minolta, declarou: “A reação dos visitantes da Drupa a estes primeiros testes foi extremamente positiva e nos deu ainda mais confiança para avançar. Capaz de oferecer maior resolução, maior compatibilidade com tintas e maior resistência, estas cabeças poderão satisfazer, e até superar, as necessidades do mercado”.

Fonte: Konica Minolta



VP Máquinas lança dobradeira de acrílico adaptada a deficientes

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 25/05/2014

Dobradeira foi apresentada na feira Serigrafia Sign 2014

Dobradeira foi apresentada na feira Serigrafia Sign 2014

A VP Máquinas anunciou o lançamento da DVP 1000 Especial, dobradeira de acrílico adaptada para pessoas com deficiências ou que possuem impedimentos para ficar em pé. Cadeirantes, idosos e obesos podem se beneficiar da novidade.

Com 1m de comprimento, a máquina apresenta ajustes de altura, fio para efetuar dobras mais perto do operador e abertura central que permite ao operador trabalhar sentado.

Ana Paula Paschoalino, diretora comercial da VP Máquinas, comentou: "A dobradeira atende quem deseja começar seu próprio negócio e estimula o empresariado a contratar profissionais ávidos a produzir mas que, infelizmente, se mantêm à margem do mercado de trabalho".

A máquina dobra materiais termoplásticos como PSAI, poliestireno, acrílico, alveolar, PVC expandido, PETG e policarbonato, com espessuras de 0,5mm a 20mm. A partir da dobradeira podem ser criados produtos como displays, placas, porta-treco, luminárias, móveis, estantes, cadeiras, porta-guardanapo e brindes.

Segundo a empresa, a estrutura da máquina é de madeira cortada em serra eletrônica e não emprega cola. Os pedaços, 20 ao todo, são encaixados e parafusados. Depois é instalada a central de controle e o fio de metal.

Fonte: VP Máquinas