Drytac lança segunda geração de laminadoras

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 21/05/2015

JM63 Pro XD faz parte da linha JetMounter, segunda geração de máquinas para laminação vendidas pela Drytac

JM63 Pro XD faz parte da linha JetMounter, segunda geração de máquinas para laminação vendidas pela Drytac

A Drytac, fabricante de equipamentos e materiais para acabamento e comunicação visual, anunciou no mercado internacional o lançamento da JM63 Pro XD, laminadora que faz parte da série JetMounter.

Com largura de 1.600mm, o modelo faz parte da segunda geração de máquinas para laminação fabricadas pela Drytac.

Segundo a empresa, a máquina pode ser usada com laminados térmicos, filmes sensíveis a pressão e adesivos. Ela reúne diversos recursos, como rolo superior com temperatura ajustável (120ºC), grandes rolos de silicone antiaderente, controle de velocidade ajustável, abertura máxima de 50,8mm e take-up com o controle de tensão.

Nate Goodman, gerente de produto da Drytac, declarou: "A Pro XD foi desenvolvida para durar. Uma das grandes vantagens da máquina é a sua capacidade de repetir trabalhos constantemente, além de funções que oferecem grande controle ao operador".

Fonte: Drytac



Avery Dennison apresenta 13 novos vinis para envelopamento de carro

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 06/12/2012

A fim de expandir a linha Supreme Wrapping Film, a Avery Dennison, fabricante de vinis adesivos, apresentou novas películas para envelopamento de carros e aplicações em comunicação visual. As 13 novidades oferecem opções de cores metálicas foscas e escovadas — e podem ser aplicadas para mudar a cor ou realizar revestimentos parciais em objetos ou veículos, conferindo proteção e efeito estético diferenciado a eles.

De acordo com Dallas Fowler, da Digital EFX, signmaker especializado em adesivação, a textura dos filmes merece destaque. "Eles se adaptam bem às curvas. E ficamos realmente impressionados com sua durabilidade", comentou.

envelopamento de carro Avery

Green Apple Matte Metallic: novidade da linha Supreme Wrapping Film

Segundo Beth Zanko, gerente de produto da Avery Dennison, também é possível fazer combinações entre os vinis com a intenção de obter um resultado único. "Recomendamos utilizar as 13 novas opções para o envelopamento total (com um só tipo de filme) ou para fazer mesclas de cores especiais", exemplificou. Segundo a executiva da empresa, os pedidos feitos pelos próprios clientes estimularam a criação das novas películas, que são (os nomes foram mantidos em inglês, conforme lançamento no mercado internacional):

  1. Brilliant Blue Matte Metallic;
  2. Charcoal Matte Metallic;
  3. Frosty Blue Matte Metallic;
  4. Garnet Matte Metallic;
  5. Green Apple Matte Metallic;
  6. Gunmetal Matte Metallic;
  7. Night Blue Matte Metallic;
  8. Purple Matte Metallic;
  9. Brushed Aluminum;
  10. Brushed Bronze;
  11. Brushed Black Metallic;
  12. Brushed Steel;
  13. Brushed Titanium.
vinil roxo para envelopamento de carro

Purple Matte Metallic: uma das 13 novas películas da Avery

Os filmes não precisam receber laminação e possuem a tecnologia Easy Apply RS™, que permite ao instalador reposicionar a película, reduzindo bolhas e diminuindo o tempo de aplicação. Sua durabilidade é de até seis anos.

Os mais de 40 vinis da linha Supreme Wrapping Film podem ser aplicados não apenas em envelopamento de carro, mas também em displays de ponto de venda (PDV) e instalações arquitetônicas.

Fonte: Avery Dennison. Texto: InfoSign



Como adesivar superfícies com rebites

Por Eduardo Yamashita em 03/11/2015
Aprenda a aplicar vinis sobre rebites de caminhão com o passo a passo a seguir

Aprenda a aplicar vinis sobre rebites de caminhão com o passo a passo a seguir

Além de fácil de aprender, a aplicação correta de imagens sobre rebites aumenta a velocidade da instalação e melhora a aparência do resultado.

Bastante recorrente no mercado, a adesivação de rebites normais em chapas lisas ou corrugadas será o foco deste artigo técnico. Com o método demonstrado, é possível obter resultados virtualmente perfeitos. Para tanto, o vinil deve ser aplicado de acordo com a forma de rebite e sem bolhas de ar e rugas. Todo adesivo deve ficar em contato com a superfície, e deve permanecer assim.

Observação: assim como o cast, o vinil calandrado pode ser capaz de se conformar a rebites, porém ele não ficará por muito tempo moldado nessas regiões.

Limpeza

A superfície deve ser devidamente limpa e completamente seca. Use as as seguintes soluções:

  • xilol ou similar: para contaminantes inorgânicos (gordura e graxa);
  • detergente neutro e água: para contaminantes orgânicos (terra, lama e partículas sólidas);
  • álcool isopropílico 70%: para limpeza final.

Com um pano (toalha), molhe e esfregue para remover a sujeira. Depois, antes da evaporação, seque com um segundo pano. É muito comum haver umidade por trás dos rebites. Isso acontece por causa da chuva ou da lavagem dos caminhões. Consequentemente, os fluidos remanescentes na traseira dos rebites devem ser removidos. Para tanto, aqueça as cabeças dos rebites e as áreas circundantes com um soprador térmico ou maçarico de propano até que todo líquido tenha evaporado. Em seguida, o vinil deve ser aplicado a seco e sem a utilização de fluidos de aplicação ou agentes umedecentes.

Método padrão de aplicação

Depois da limpeza dos rebites, realize a instalação seguindo os passos abaixo:

Espatule o vinil em paralelo à menor dimensão da imagem. Mantenha a imagem sempre esticada e pressione firmemente a espátula. Quando espatular sobre o rebite, alinhe o centro da espátula com o rebite, para que o vinil fique em contato com toda a superfície. Aplique e alise o vinil e empurre o ar para fora.
O resultado desejado é uma pequena bolsa de ar em torno de cada rebite. Depois de toda a imagem ter sido espatulada, se houver máscara de transferência, remova-a com cuidado em ângulo de 180 graus.
Corte o vinil sobre todas as emendas das chapas do caminhão. Use também um furador de bolhas, para permitir a saída do ar. Perfure vários pequenos buracos ao redor de cada rebite.
Use uma escova de rebite para pincelar em movimento circular, começando pelas bordas das bolhas de ar no vinil solto ao redor de cada rebite. Em espiral, siga em direção ao rebite. Leva apenas uma ou duas revoluções para empurrar para fora a maior parte do ar. Essa é “escovação” a frio, pois não há calor. Em seguida, use um soprador térmico (pistola de calor) ou maçarico de propano (não muito comum) e aqueça a região do rebite. Note que o vinil solta um pouco.
Escove novamente. Calor em excesso danifica o vinil. Se aquecê-lo demais, deixe-o esfriar antes de escovar. Repita o aquecimento e a escovação (geralmente três ou quatro vezes) até que todo o ar tenha saído. Em cada repetição, use mais calor e mais força na escovação.
Uma vez que todo o ar for retirado, use o calor novamente e centralize a escova na parte superior do rebite; esfregue-o com firmeza. A aparência final será similar a uma pintura.

 

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual