Akad lança máquina a laser Novacut BCL1006MF

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/08/2017
Equipamento opera na velocidade máxima de 60.000mm/min

Equipamento opera na velocidade máxima de 60.000mm/min

A Akad, fornecedora nacional de equipamentos para comunicação visual, anunciou a Novacut BCL1006M, máquina a laser com área útil de corte de 1000mm x 600mm e potência de 90W, capaz de trabalhar com materiais como MDF, acrílico, couro, tecido, entre outras mídias homologadas.

Desenvolvida na Suíça, a BCL1006MF é indicada para empresas de prestação de serviços nos segmentos de sinalização, comunicação visual, serigráfico, indústria têxtil, indústria de vidros e de brindes promocionais

Capaz de operar na velocidade máxima de 60.000mm/min, o equipamento é ideal para o corte e gravação de chapas planas por possuir uma área de corte composta por réguas móveis que oferecem flexibilidade no suporte das peças a serem trabalhadas, além de proporcionar melhor circulação de ar no interior da máquina.

A BCL1006MF inclui sistema de compressão e exaustão de ar, refrigeração a água do tubo do laser e software de operação.

A fornecedora oferece garantia de 12 meses no corpo de equipamento, o que exclui consumíveis como espelhos, lentes e tubos laser.

Fonte: Akad



Agfa ajuda a reproduzir 200 obras de arte para exibição holandesa

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 28/07/2014

Reproduções srtísticas foram instaladas na exposição 200 Greatest Paintings of the Western

Reproduções artísticas instaladas na exposição 200 Greatest Paintings of the Western

A partir do dia 18 de julho, a cidade de Roterdã, na Holanda, sedia a exposição 200 Greatest Paintings of the Western World (200 Maiores Pinturas do Ocidente), cujo acervo, no entanto, é composto apenas por reproduções de alta qualidade, impressas com tecnologia inkjet de grande formato da Agfa, em uma variedade de mídias, como canvas, madeira, dibond e vidro.

Os curadores da coleção compilaram uma lista das duzentas obras de arte mais cobiçadas, valiosas e famosas da civilização ocidental. O resultado foi uma lista que incluiu pinturas de 80 museus diferentes, feitas por mais de 100 artistas.

Mart Walda, organizador da exposição, declarou: "Nem é preciso dizer que as obras exibidas não são originais. O objetivo da exposição é fazer com que os visitantes experimentem as artes. E tem que ser divertido. Por isso, instalamos projetores, telas sensíveis ao toque e uma série de dispositivos multimídia. E sim, quem quiser tocar as artes pode fazê-lo".

A exposição possui sete divisões, que representam momentos diferentes da história da arte:

  • de 1000 a 1500 (Alta e Baixa Idade Média): Cidades e Estados;
  • de 1500 a 1600 (Renascimento e Reforma): Exploradores e Reformistas;
  • de 1600 a 1700 (Era Dourada): Regentes e Príncipes;
  • de 1700 a 1800 (Iluminismo): Perucas e Revoluções;
  • de 1800 a 1900 (Industrialização): Cidadãos e Motores de Vapor;
  • de 1900 a 1950 (Primeira Metade do Século Vinte): Guerras Mundiais;
  • de 1950 aos dias atuais (Televisão e Computador).

Fonte: What They Think



EUA sediam maior exibição de obras de arte ao ar livre do mundo

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 12/08/2014

Diversos tipos de aplicações foram usadas para exibir algumas das mais emblemáticas obras de arte dos EUA

Diversos tipos de aplicações foram usadas para exibir algumas das mais emblemáticas obras de arte dos EUA

Painéis digitais por toda Times Square, em Nova York, EUA, exibirão no mês de agosto imagens de 58 trabalhos clássicos e contemporâneos de arte norte-americana. Trata-se de parte da Art Everywhere US (Arte em Toda Parte dos EUA), exposição ao ar livre que emprega aproximadamente 50 mil instalações (estáticas e digitais) espalhadas por 50 estados dos EUA. O projeto emprega outdoors de ruas e estradas, pontos de ônibus, plataformas de metrô, placas em aeroportos, vídeos em cinemas, entre outras formas de comunicação visual.

Segundo a OAAA (Outdoor Advertising Association of America), entidade responsável pelo trabalho, a Art Everywhere US é a maior exposição de arte ao livre já realizada no mundo.

As 58 imagens, que cobrem 230 anos de arte, foram tiradas de coleções de cinco grandes museus do país, que colaboraram com a associação para viabilizar o projeto. Artistas, estados, fundações e agências de direitos também ajudaram.

Nancy Fletcher, presidente da OAAA, declarou: "Art Everywhere US é mais um marco da nossa indústria na contribuição de recursos para o serviço público. Estamos gratos aos museus que permitiram mostrar o patrimônio artístico dos EUA ao povo".

Confira algumas das instalações da exposição:

Displays de sinalização digital exibirão dezenas de obras de artes norte-americanas durante o mês de agosto

Displays de sinalização digital exibem dezenas de obras de arte norte-americanas durante o mês de agosto

Outdoors espalhados pelos EUA exibiram o melhor da arte do país

Outdoors espalhados pelos EUA apresentam o melhor da arte do país

A exposição também chegou aos pontos de ônibus

A exposição também chegou aos pontos de ônibus

Aproximadamente 50 mil instalações foram realizadas para o Art Everywhere US

Aproximadamente 50 mil instalações foram realizadas para o Art Everywhere US

Cidade de Nova York destacou imagens clássicas e contemporâneas

Cidade de Nova York destacou imagens clássicas e contemporâneas

Fonte: Digital Signage Connection