Mutoh lança impressora UV híbrida ValueJet 1617H

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/04/2013

Impressora ValueJet 1617H pode trabalhar com mídias rígidas ou flexíveis

Impressora ValueJet 1617H pode trabalhar com mídias rígidas ou flexíveis

Conforme anunciado durante a feira ISA Sign Expo, em Las Vegas (EUA), a Mutoh norte-americana passa a vender a ValueJet 1617H. Trata-se de uma impressora UV híbrida capaz de trabalhar com substratos com mais de 1,5cm de espessura.

Podendo imprimir em substratos rígidos e flexíveis, a novidade da Mutoh é voltada para birôs e gráficas digitais que fazem estandes de feira, displays, envelopamento de carros, protótipos de embalagens, produtos promocionais e sinalizações para ambientes internos e externos.

Veja abaixo mais informações sobre a ValueJet 1617H:

Recursos da impressora digital:

  • Intelligent Interweave (i²): elimina problemas de banding;
  • ValueJet Status Monitor (VSM): um app (para smartphone) que monitora as configurações da impressora;
  • Espectrofotômetro SpectroVue VM-10 (opcional): para gerenciamento de cores;
  • ColorVerify ou ColorVerify Pro (opcionais): para implementar o controle de processo no fluxo de trabalho.

Especificações técnicas:

  • Método de impressão: cabeça piezoelétrica e pontos variáveis;
  • Tinta UV: CMYK + branco;
  • Resoluções de impressão: 1440, 1080, 720, 540 e 360dpi;
  • Espessura do substratos: até 15mm;
  • Software RIP incluso;
  • Tecnologia Interweave de impressão
  • Sistema de take-up opcional

Fonte: My Print Resource



Cast e calandrado: métodos de fabricação do frontal (vinil adesivo)

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/01/2013

O frontal (película de PVC do vinil adesivo) é composto basicamente pelos seguintes elementos:

  • Plastificante: torna o filme flexível;
  • Pigmento: dá cor ao filme;
  • Aditivos: conferem propriedades específicas;
  • PVC: polímero de policloreto de vinila.

Além das matérias-primas, o processo de fabricação (cast ou calandrado) influencia na qualidade do vinil adesivo.

Cast (fundição)

Produz filmes de excelência, alta performance, durabilidade e flexibilidade. No processo de fabricação cast, as matérias-primas são adicionadas em ordem determinada, dentro de um recipiente. Além da sequência, elas devem ser misturadas numa velocidade controlada, em períodos demarcados, para formar uma mistura consistente. Essa mistura (líquida), conhecida como organosol, é "derramada" numa base, chamada de carregador, geralmente feito de papel.

Depois, submete-se a mistura a estufas, cuja função é evaporar os solventes da solução. Em seguida, forma-se um filme sólido (de espessura de 2 mil-milésimos de polegada), que é enrolado em bobinas, para receber o revestimento adesivo subsequente.

É o carregador que determina a textura do filme. Como o vinil é colocado nele em um estado "relaxado", o filme acaba por oferecer grande estabilidade dimensional (baixo encolhimento).

Esse processo também permite obter películas muito finas, devido ao controlador (nivelador) de espessura. Uma característica que ajuda na conformação do produto.

Processo de fabricação cast (vinil adesivo)

Esquema da fabricação do filme cast

Calandrado

Na fabricação do calandrado, são utilizados os seguintes dispositivos em sequência:

  • Mixers (misturadores): faz a mistura (chamada de dry blend) dos componentes (pó ou líquido) que formam o laminado. As matérias-primas variam de acordo com o resultado que se deseja obter. Mas, basicamente, os elementos empregados são: PVC, plastificante, estabilizante térmico, pigmentos e aditivos.
  • Banbury (misturador que usa pressão e calor): dentro dele ocorre a gelificação. Em outras palavras: a mistura passa para o estado gelatinoso. Esse processo aplica altas temperatura e tensão. Ao fim dele, a massa fica mais uniforme, para a homogeneização do produto final.
  • Strainer (filtro/dispensador): sistema de filtragem que retém impurezas e contaminações da mistura.
  • Calandra: dispositivo composto por diversos cilindros por entre os quais passa a mistura. Nessa etapa são definidas as características do laminado, como espessura, propriedades mecânica e efeitos (brilhante, fosco ou fibra de carbono). Esses acabamentos e texturas são obtidos por meio da variação de temperatura e cisalhamento, ou por cilindros especiais (como fibra de carbono). No próprio conjunto de cilindros, ocorre também o resfriamento.
  • Embobinamento: depois de resfriado e em condições ideais, o material segue para essa etapa final, que dispõe o produto em rolos. Em seguida, eles vão para o armazenamento, em locais abertos, isentos de poeira e contaminantes. É nesse formato (bobinas) que o laminado de PVC é comercializado para os fabricantes do vinil adesivo.
 
Esquema: fabricação do calandrado (vinil adesivo0

Sequência de calandras que fazem parte do processo calandrado

Fonte: Tekra. Artigo redigido por InfoSign e publicado originalmente no dia 14 de janeiro de 2013.



Esko lançará mesa de corte Kongsberg C64 na SGIA 2013

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 09/10/2013

A nova Esko Kongsberg C64 é indicada para quem rtabalha com sinalização, dsplays ou embalagens

A nova Esko Kongsberg C64 é indicada para quem trabalha com sinalização, displays ou embalagens

A Esko, fabricante de equipamentos para acabamento gráfico, promete o lançamento da mesa de corte Kongsberg C64, que será apresentada na feira SGIA 2013. Steve Bennett, vice-presidente da companhia, falou sobre a novidade: "Este modelo foi totalmente redesenhado. Agora, ele conta com área de trabalho de 3,2 x 3,2m, para acomodar substratos ainda maiores".

No evento, a Esko ainda vai mostrar outras soluções:

  • Kongsberg C60: mesa de corte com área de produção de 3,2 x 1,6m;
  • i-cut Production: console mais fácil de operar e gerenciar as máquinas Kongsberg;
  • Kongsberg X: mesa de corte versátil, com produtividade mediana;
  • Kongsberg i- XE 10 Auto: mesa com um sistema automático de alimentação e descarregamento de substratos.
  • i -cut Suite: software de fluxo de trabalho de impressão e acabamento, com preflight e edição de arquivos PDF;
  • ArtiosCAD 12: programa que contém uma extensa biblioteca de projetos de displays, que ajudam designers no desenvolvimento de projetos 3D.

Fonte: Esko