HP lança no Brasil impressoras látex das séries 500 e 1500

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 09/11/2016
Modelos de impressoras látex têm 1,6m ou 3,2m de largura

Modelos de impressoras látex têm 1,6m ou 3,2m de largura

A partir de novembro de 2016, a HP passa a vender no Brasil as impressoras látex das séries 500 e 1500. Indicadas para provedoras de serviços de impressão digital de grande formato, as máquinas haviam sido apresentadas ao mercado internacional em meados deste ano.

Renato Barbieri, diretor geral para as áreas de Artes Gráficas da HP Inc. para o Brasil, declarou: “Muitos clientes estão buscando soluções que possam suportar maiores volumes de produção e possibilitar o acesso a aplicações lucrativas. As impressoras HP Latex 500 e 1500 definem novos limiares de desempenho com um investimento inicial menor, ajudando os clientes a manter a produção interna e com os mesmos níveis de qualidade, inclusive durante os picos na demanda”.

Confira as principais características técnicas e produtivas dos novos equipamentos:

HP Latex 560 e 570

Com 1,6m de largura, as impressoras incluem um novo sistema de carregamento articulado e ajuste de inclinação automático, além de conter manuseio de rolos para uso intenso de até 55kg e sinalizador luminoso de status, para monitorar a produção em tempo real a distância.

Ambos os equipamentos podem trabalhar na velocidade de até 23m2/h (no modo de ambiente interno) e imprimir com alta saturação (em modos de impressão realista). Além disso, contam com um novo acessório de rolo limpador, para resultados de alta qualidade em banners e vinis adesivos de baixo custo.

As impressoras podem ser monitoradas por meio do HP Látex Mobile, que permite gerenciar os trabalhos remotamente, o que estimula a produção autônoma e fora do horário comercial.

HP Latex 1500

Baseada na HP Latex 3000, a HP Latex 1500 tem 3,2m de largura oferece uma solução mais robusta para empresas que produzem instalações de comunicação visual em ambientes internos e externos.

A impressora, que pode trabalhar na velocidade de até 74m2/h, emprega cabeças de impressão HP Thermal Inkjet de 1.200dpi e inclui espectrofotômetro e sensor de avanço de mídia óptico. Além disso, emprega cartuchos de tinta HP de 5 litros, servidor de impressão interno e sinalizador luminoso de status, que permite monitorar a produção de maneira rápida.

Para a HP Latex 1500, a fabricante oferece opcionais, como kit de dois rolos, facas em linha, kit de rolo para queda livre, kit dia e noite para frente e verso e kit coletor de tinta para substratos porosos.

Confira vídeo promocional sobre as impressoras:

Fonte: HP Brasil



Depreciação de impressoras de grandes formatos

Por José Pires de Araújo Jr. em 21/06/2018
Saiba como prever a depreciação de uma impressora digital

Saiba como prever a depreciação de uma impressora digital

A depreciação de equipamentos é um assunto recorrente nas conversas entre empresários do setor. Trata-se de uma despesa, não reembolsável, que tem como fato gerador a utilização de um equipamento ou sua obsolescência. No entanto, a empresa não precisa usar dinheiro do caixa para pagar tal despesa. Porém, é necessário realizar a devida contabilização para a recuperação do investimento.

O Brasil, segundo a lei 11638/2007, segue a tabela de depreciação abaixo:

Item Taxa de depreciação anual Anos
Edifício 4% 25
Máquinas e equipamentos 10% 10
Instalações 10% 10
Móveis e utensílios 10% 10
Veículos 20% 05
Computadores e periféricos 20% 05

 

Conforme a tabela, os computadores e seus periféricos depreciam-se em até 5 anos, com taxa de 20% ao ano. A lei referida (11638/2007) deve guiar a contabilidade. Não foi levada em consideração a “Lei de Moore”, que deve ser considerada nas ações gerenciais com foco na obsolescência de processadores (o “coração” dos computadores e seus periféricos). Em 1965, Gordon Moore publicou na revista Eletronic Magazine um artigo sobre o ciclo de vida dos processadores. Ele afirmou que a cada período de 18 meses, a capacidade dos processadores aumenta exponencialmente. Com base nisso, pode-se utilizar a “Lei de Moore” para a formação de custos no RKW, mas saiba que quanto menor o tempo de depreciação, maior é o valor a ser destacado.

As impressoras de grandes formatos, em última análise, são equipamentos eletrônicos com memória e utilizam programas para decodificação de dados, para estampar lonas, vinis, tecidos, entre outros substratos. São máquinas de alta tecnologia que necessitam de processadores cada vez mais potentes para suportar uma eletrônica que evolui a todo momento.

Essas impressoras provam que a “Lei de Moore” é uma realidade. O aumento da velocidade dos processadores e a evolução dos softwares estão permitindo que a impressão de grandes formatos atinja mercados diversos, como os de arte e arquitetura. Além disso, a tecnologia também tem possibilitado a impressão em substratos rígidos, como madeira e cerâmica, que podem ser utilizados em decoração.

Por causa dessa constante evolução, a depreciação gerencial de uma impressora de grande formato pode não ser 5 anos. Para conhecer a exata depreciação, recomenda-se levar em consideração a obsolescência causada pelos desenvolvimentos do segmento, embora a aceleração tecnológica segundo a “Lei de Moore” venha caindo. De acordo com especialistas do Vale do Silício, as tecnologias digitais são atualizadas anualmente.

Autor: José Pires de Araújo Jr.

 



Imprimax realiza curso de envelopamento em outubro

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 03/10/2014

Curso será realizado nos dias 22 e 23 de outubro

Curso será realizado nos dias 22 e 23 de outubro

A Imprimax, fabricante nacional de películas adesivas, realizará um treinamento de aplicação de vinil e introdução ao Power Revest (envelopamento líquido), nos dias 22 e 23 de outubro, das 9h às 18h.

O objetivo do curso é capacitar profissionais a trabalhar com envelopamento de carros. Nas aulas (práticas e teóricas), serão apresentadas técnicas de aplicação e uso de materiais como vinis automotivos e Power Revest.

O participante receberá:

  • certificado de participação do curso;
  • bobina de 25m x 1,22m de Gold Tuning;
  • ¼ de Power Revest (lata);
  • maleta "kit adesivador".

O curso ocorrerá na sede da Imprimax: rua Karan Simão Racy, 49 – km 11 da via Anchieta – São Paulo.

As vagas são limitadas e as inscrições vão até o dia 20 de outubro. Para se inscrever, entre em contato pelo e-mail treinamentos@imprimax.com.br.