Alphaprint lança no Brasil impressora 3D Massivit 1800

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 15/08/2016
Massivit 3D 1800 pode trabalhar na velocidade de até 35cm/h

Massivit 3D 1800 pode trabalhar na velocidade de até 35cm/h

A Alphaprint, fornecedora de equipamentos para comunicação visual, passou a distribuir no mercado brasileiro a Massivit 1800, impressora 3D de grande formato que executa trabalhos com objetos de até 180cm (altura) × 150cm (largura) × 130cm (profundidade).

Capaz de imprimir na velocidade de até 35cm/h, o equipamento conta com tecnologias patenteadas como a GDP (Gel Dispensing Printing), na qual a matéria-prima em estado gelatinoso (Dimengel) se solidifica ao entrar em contato com emissões UV. Além disso, a máquina pode vir com uma ou duas cabeças de impressão, o que possibilita imprimir dois objetos simultaneamente.

De acordo com a empresa, atualmente, para se produzir peças similares, é necessário lançar maõ de diversos processos, muitos deles manuais. No entanto, com a Massivit, é possível eliminar algumas dessas etapas reduzindo custos e prazos.

Hadriano Domingues, diretor de planejamento e marketing da Alphaprint, declarou: “Essa impressora revolucionará os mercados promocional, de PDV e de cenografia. Com esse equipamento, nossos clientes poderão oferecer uma alternativa realmente criativa para esses mercados extremamente competitivos, produzindo com rapidez e qualidade peças para entretenimento e promoção de alto nível”.

A Massivit, que fabrica a Massivit 3D1800, é uma startup israelense fundada em 2013.

Fonte: Alphaprint



Imprimax lança série de revestimentos metálicos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 04/09/2018
Gold Metallic é composta por várias opções de vinis para decoração

Gold Metallic é composta por várias opções de vinis para decoração

A Imprimax, fabricante brasileira de películas autoadesivas, lançou a Gold Metallic, nova linha de revestimentos metálicos com opções de cores lisas (preto, ouro, prata e vermelho) e acabamentos texturizados (artísticos, escovados, telados e fibras).

Com durabilidade estimada de cinco anos tanto em aplicações externas quanto em instalações internas, os materiais da Gold Metallic são indicados para decoração e personalização de geladeiras, eletrodomésticos, paredes, automóveis, entre outras superfícies.

Os vinis aceitam impressão digital (ecossolvente, solvente, UV e látex), impressão serigráfica (UV ou convencional), impressão flexográfica UV e impressão offset UV.

Vendidas em bobinas de 1,06m x 50m, as mídias podem ser recortadas, com lâmina de 60° e força regulada de acordo com o equipamento.

Confira abaixo as opções da linha Gold Metallic:

Fonte: Imprimax



Tendências da impressão digital têxtil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/03/2019
Estudos internacionais apontam expansão do segmento

Estudos internacionais apontam expansão do segmento

A estamparia digital têxtil está em voga. Hoje, a maioria dos grandes fabricantes de impressoras de grande formato oferece um equipamento com o fim de estampar tecidos. Algumas marcas desenvolveram suas próprias tecnologias para o segmento. Outras marcas absorveram empresas de soluções têxteis.

Um estudo de 2018 da Fespa, federação internacional voltada para o mercado de impressão, revelou alguns dados sobre o segmento de estamparia têxtil digital:

- 56% das empresas de impressão em tecido investiram em tecnologia digital de grande formato. Outros 19% planejam fazê-lo nos próximos dois anos;

- Mais de 80% das impressoras têxteis estampam em roupas esportivas e tecidos para vestuário;

- Velocidades de produção mais rápidas impulsionam o investimento das empresas de impressão têxtil;

- 9% dos produtores gráficos procuram impressão têxtil na hora de investir em novas tecnologias.

Atualmente, o mercado têxtil tem sido impulsionado pela personalização e pela demanda por produções rápidas. Para tanto, a digital está se tornando uma boa opção tecnológica, sobretudo para a produção de pequenos lotes e amostras.

No mercado internacional, até 2017, as impressoras de 3,2m eram as maiores no segmento. Porém, a partir de 2018, os equipamentos com 5m passaram a ser tendência, e muitas empresas começaram a fabricar máquinas com essa dimensão, principalmente porque está mais fácil encontrar tecidos, papéis transfer e matérias com 5m de largura.

De acordo com a WTiN (World Textile Information Network), a taxa de crescimento anual composta (CAGR) dessa indústria global está projetada para ser de 20% durante o período entre 2017 e 2021. Portanto, podemos dizer com segurança que a impressão digital têxtil está se consolidando e continuará a crescer nos próximos anos.

Fonte: Flaar Reports