Xaar apresenta estudo sobre sistema de recirculação de tinta inkjet

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 26/11/2020
Tecnologia TF foi o objetivo da pesquisa

Tecnologia TF foi o objetivo da pesquisa

A fabricante Xaar realizou uma série de experimentos de laboratório para demonstrar a eficácia do sistema de recirculação da tecnologia TF, criada há mais de uma década.

Os resultados dos experimentos foram apresentados no documento “What goes around, comes around”, que, entre outros tópicos, compara a recirculação de tinta da tecnologia TF com técnicas alternativas usadas por outros fabricantes de cabeça de impressão.

O documento mostra também que as tecnologias não são iguais e que a arquitetura da cabeça determina a qualidade da recirculação de tinta.

De acordo com a empresa, a tecnologia TF é um elemento chave da plataforma ImagineX, recentemente anunciada pela Xaar e que impulsionará os próximos 30 anos de inovação em vários segmentos da inkjet.

Junto com a arquitetura exclusiva Hybrid Side Shooter, a tecnologia TF permite que a tinta e outros fluidos passem diretamente pela parte de trás do nozzle durante o disparo da gota em taxas de fluxo muito altas. Isso mantém a cabeça operacional e a tinta em movimento constante, o que evita a sedimentação e o bloqueio dos nozzles, especialmente em tintas pigmentadas. Bolhas de ar e partículas indesejadas da tinta também são expelidas, melhorando a confiabilidade do sistema.

Lançada em 2007, a tecnologia XF possibilitou aplicações como a impressão de tinta pigmentada branca de alta opacidade para etiquetas e se tornou um requisito da indústria inkjet.

Angus Condie, diretor de tecnologia da Xaar e um dos autores do estudo, declarou: “Nossa pesquisa prova que as soluções de recirculação de tinta variam de acordo com seus projetos arquitetônicos, produzindo resultados muito diferentes. A tecnologia TF supera suas rivais e continua sendo uma a referência, além de oferecer a mais ampla janela de operação em impressão inkjet”.

Fonte: Xaar



Epson apresenta papel transfer UltraPrint 90 para sublimação

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 17/02/2014

A Epson Brasil apresentou o papel transfer UltraPrint 90, que possui resina especialmente desenvolvida para receber a Epson UltraPrint DS, tinta sublimática original da empresa.

Criado para trabalhar em conjunto com as soluções da fabricante japonesa, o UltraPrint 90 influi diretamente na impressão e no consumo de tinta. Evelin Wanke, especialista de produtos Epson, declarou: "É possível notar a melhor relação custo-benefício do UltraPrint 90 quando comparado a outras soluções do mercado, como papéis offset e monolúcido de outras marcas".

Papéis transfer originais poupam tinta e aumentam a qualidade de impressão

Papéis transfer originais poupam tinta e aumentam a qualidade de impressão

A importância de utilizar o papel transfer correto

O papel transfer interfere em todo o processo de sublimação. Atualmente, há muitas ofertas no mercado, e grande parte das empresas, especialmente as menos experientes, escolhe o papel em função do preço (custo do metro quadrado). Todavia, essa não é a forma correta de adquirir o material.

Considere que, para cada mililitro de tinta absorvido e não transferido, deve ser acrescentado de R$0,20 a R$0,35 ao custo final do metro quadrado impresso.

Para conhecer o desempenho do material, a recomendação é realizar testes para avaliar a quantidade de tinta que o papel absorve. Evelin Wanke, especialista de produtos Epson, ressalta: "Ao utilizar um papel que custa R$0,60/m2 e absorve 4ml de tinta, haverá desperdício de R$0,80 a R$1,40 de tinta por metro quadrado".

Testes e custos

Para mostrar a economia de tinta gerada ao utilizar o papel UltraPrint 90, a Epson realizou testes comparativos.

Na primeira etapa do procedimento, foi impressa uma imagem em um papel monolúcido que custa R$0,70/m². Para obter o resultado de impressão desejado, o papel utilizou 8ml de tinta (R$2,64). O custo total dessa produção, considerando tinta e papel, foi de R$3,34/m2.

O outro teste foi realizado com papel UltraPrint 90, que custa R$1,10/m². Para a impressão da mesma imagem da etapa anterior, foram gastos 4ml de tinta (R$1,32). O custo total, considerando tinta e papel, foi de R$2,42/m2.

No teste, o papel monolúcido apresentou um custo de impressão 38% maior do que a solução da Epson.

Além do papel UltraPrint 90, a fabricante oferece o programa de fidelidade Epson Rewards. A cada rolo de papel transfer utilizado, o cliente acumula pontos. Depois de um ano, pode-se trocá-los por garantia estendida ou descontos em novos equipamentos.

Tipos de papéis usados na transferência térmica

Confira abaixo uma relação dos materiais mais utilizados no mercado de impressão por sublimação:

Sulfite ou offset: não foi desenvolvido para a transferência de tinta sublimática. As empresas utilizam-no por ser uma opção barata. Porém, ele absorve volume muito grande de tinta. Isso aumenta o custo final de impressão, pois é alta a quantidade desperdiçada do insumo.

Monolúcido ou calandrado: muito utilizado no processo de sublimação. Possui superfície menos porosa que o offset. Em função da calandragem, o papel torna-se mais liso, o que diminui a absorção de tinta e aumenta a transferência do insumo para o substrato a ser sublimado. O desperdício de tinta nesse tipo de papel é grande, pois ele não possui uma cobertura para bloquear a absorção de tinta.

Papel tratado: possui tratamento para evitar a absorção de tinta. Ele contém uma resina adequada para o processo de sublimação. O papel tratado é mais caro, porém, utiliza quantidade menor de tinta. Na maioria das vezes, diminui o custo final do metro quadrado impresso.

Fonte: Epson



Nutec lança tinta UV Amethyst A50-RIG-FB

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/08/2019
Insumo é compatível com impressoras HP Scitex FB

Insumo é compatível com impressoras HP Scitex FB

A fabricante Nutec anunciou no mercado internacional o lançamento da Amethyst A50-RIG-FB, tinta UV compatível com impressoras HP Scitex FB (500, 550, 700 e 750).

Oferecida em recipientes de 2,5 litros (colorida) ou de 1,7 litro (branca), a tinta é otimizada para uso em substratos rígidos, inclusive vidros e cerâmicas (sem primers aplicados em suas superfícies).

As imagens impressas com a Amethyst A50-RIG-FB podem durar até 24 meses, desde que sejam aplicadas em substratos adequados.

Neil Green, diretor de vendas e marketing da Nutec, declarou: “O desenvolvimento da Amethyst A50-RIG-FB mostra o nosso compromisso em oferecer tintas alternativas de classe mundial. Essa tinta UV oferece excelente aderência e flexibilidade, além de excelente confiabilidade de impressão. Essa combinação ideal de aderência, flexibilidade e confiabilidade está criando oportunidades, negócios e aplicações para aqueles que estão se convertendo com as nossas tintas”.

Fonte: Nutec