Paperlinx fornece impressoras digitais Jetrix

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 18/03/2013

A Paperlinx, fornecedora europeia, acaba de anunciar que está representando uma nova linha de impressoras digitais, a série Jetrix, que opera com o sistema UV.

Com a adição dos equipamentos, a empresa – que já conta com marcas como HP, Canon, Mimaki e Epson – passa a oferecer ainda mais opções para seus clientes do Reino Unido.

As máquinas Jetrix trabalham com uma grande variedade de substratos, incluindo vidro e metal.

Jetrix: impressora digital disponível no mercado internacional

Jetrix: impressora digital disponível no mercado internacional

"Estamos muito satisfeitos com a introdução da Jetrix em nosso portifólio. As impressoras oferecem excelentes resultados, e são uma solução de custo eficaz para as empresas que procuram dar os primeiros passos em impressão digital de grande formato, ou mesmo para aqueles que desejam atualizar ou ampliar seu parque gráfico", comentou Steve Peet, gerente de desenvolvimento de produto da Paperlinx.

Fonte: Roberthorne



Akad lança impressora Novajet CAD

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 23/01/2017
Equipamento é indicado para produção de projetos CAD e moldes para indústria têxtil

Equipamento é indicado para produção de projetos CAD e moldes para indústria têxtil

A Akad, fornecedora nacional de materiais para sinalização, anunciou o lançamento da Novajet CAD, impressora monocromática de arquivos HPGL criados em softwares CAD. O equipamento é indicado para produção de projetos de arquitetura e engenharia, mapas, desenhos técnicos e impressão de moldes para a indústria têxtil para enfesto.

O modelo aceita papéis de impressão inkjet com gramaturas entre 40 e 80g/m2 e largura útil de 914mm. Além disso, vem com duas cabeças de impressão com cartuchos HP45, de fácil substituição.

Com painel de LCD e porta de comunicação USB, a impressora roda com um software de fácil operação, responsável pelo gerenciamento dos arquivos digitais. Por meio desse aplicativo, o operador gerencia a fila de impressão, pré-visualiza e redimensiona arquivos, altera a ordem dos arquivos a serem impressos e cria múltiplas cópias.

Fonte: Akad



Como adesivar superfícies com rebites

Por Eduardo Yamashita em 03/11/2015
Aprenda a aplicar vinis sobre rebites de caminhão com o passo a passo a seguir

Aprenda a aplicar vinis sobre rebites de caminhão com o passo a passo a seguir

Além de fácil de aprender, a aplicação correta de imagens sobre rebites aumenta a velocidade da instalação e melhora a aparência do resultado.

Bastante recorrente no mercado, a adesivação de rebites normais em chapas lisas ou corrugadas será o foco deste artigo técnico. Com o método demonstrado, é possível obter resultados virtualmente perfeitos. Para tanto, o vinil deve ser aplicado de acordo com a forma de rebite e sem bolhas de ar e rugas. Todo adesivo deve ficar em contato com a superfície, e deve permanecer assim.

Observação: assim como o cast, o vinil calandrado pode ser capaz de se conformar a rebites, porém ele não ficará por muito tempo moldado nessas regiões.

Limpeza

A superfície deve ser devidamente limpa e completamente seca. Use as as seguintes soluções:

  • xilol ou similar: para contaminantes inorgânicos (gordura e graxa);
  • detergente neutro e água: para contaminantes orgânicos (terra, lama e partículas sólidas);
  • álcool isopropílico 70%: para limpeza final.

Com um pano (toalha), molhe e esfregue para remover a sujeira. Depois, antes da evaporação, seque com um segundo pano. É muito comum haver umidade por trás dos rebites. Isso acontece por causa da chuva ou da lavagem dos caminhões. Consequentemente, os fluidos remanescentes na traseira dos rebites devem ser removidos. Para tanto, aqueça as cabeças dos rebites e as áreas circundantes com um soprador térmico ou maçarico de propano até que todo líquido tenha evaporado. Em seguida, o vinil deve ser aplicado a seco e sem a utilização de fluidos de aplicação ou agentes umedecentes.

Método padrão de aplicação

Depois da limpeza dos rebites, realize a instalação seguindo os passos abaixo:

Espatule o vinil em paralelo à menor dimensão da imagem. Mantenha a imagem sempre esticada e pressione firmemente a espátula. Quando espatular sobre o rebite, alinhe o centro da espátula com o rebite, para que o vinil fique em contato com toda a superfície. Aplique e alise o vinil e empurre o ar para fora.
O resultado desejado é uma pequena bolsa de ar em torno de cada rebite. Depois de toda a imagem ter sido espatulada, se houver máscara de transferência, remova-a com cuidado em ângulo de 180 graus.
Corte o vinil sobre todas as emendas das chapas do caminhão. Use também um furador de bolhas, para permitir a saída do ar. Perfure vários pequenos buracos ao redor de cada rebite.
Use uma escova de rebite para pincelar em movimento circular, começando pelas bordas das bolhas de ar no vinil solto ao redor de cada rebite. Em espiral, siga em direção ao rebite. Leva apenas uma ou duas revoluções para empurrar para fora a maior parte do ar. Essa é “escovação” a frio, pois não há calor. Em seguida, use um soprador térmico (pistola de calor) ou maçarico de propano (não muito comum) e aqueça a região do rebite. Note que o vinil solta um pouco.
Escove novamente. Calor em excesso danifica o vinil. Se aquecê-lo demais, deixe-o esfriar antes de escovar. Repita o aquecimento e a escovação (geralmente três ou quatro vezes) até que todo o ar tenha saído. Em cada repetição, use mais calor e mais força na escovação.
Uma vez que todo o ar for retirado, use o calor novamente e centralize a escova na parte superior do rebite; esfregue-o com firmeza. A aparência final será similar a uma pintura.

 

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual