Mimaki lança no Brasil impressora sublimática TS100-1600

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 24/08/2021
De entrada, impressora apresenta largura de 1,6m

De entrada, impressora apresenta largura de 1,6m

A fabricante Mimaki anunciou a disponibilidade no Brasil da TS100-1600, impressora sublimática indicada para clientes que estão considerando começar um negócio no segmento de sinalização e vestuário.

Com largura 1,6m, a impressora roda na velocidade de 70m²/h (no modo mais rápido) e utiliza frascos de um litro de tinta. Vem equipada com recursos como a unidade de verificação de nozzles e o sistema de recuperação de nozzles, que garantem impressões mais estáveis e de alta qualidade.

Compatível com os RIPs originais TxLink4 Lite e RasterLink7, o equipamento também conta com sistema de correção de alimentação, para reduzir a carga de trabalho do operador.

Fonte: Mimaki



Sinalização digital externa e as cidades inteligentes

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/03/2019
Tecnologia pode ser usada para melhorar os centros urbanos

Tecnologia pode ser usada para melhorar os centros urbanos

Não há dúvida de que a sinalização digital externa está mudando a cara de muitas cidades. Não se trata apenas de empresas tentando aumentar suas receitas por meio da tecnologia; ela faz parte das mudanças pelas quais estão passando as “cidades inteligentes”.

Em 2018, 55% da população mundial estava vivendo em áreas urbanas. O número deve aumentar para 68% até 2050. São mais 2,5 bilhões de pessoas procurando por lares, serviços e empregos em centros urbanos já lotados.

As “cidades inteligentes” adotam tecnologias para melhorar serviços, e a sinalização digital externa parece ser parte fundamental desse processo, pois está em linha com as tendências físicas, tecnológicas e ambientais da atualidade. Há instalações que melhoram a vida em áreas urbanas, ao oferecer bons serviços, manter as pessoas seguras e melhorar a qualidade de vida.

Serviços melhores

A sinalização digital de autoatendimento é cada vez mais comum. Elas são quiosques interativos, máquinas de bilhetes, telas tácteis usadas em varejo e exibições automáticas em compras de drive-thru.

O reconhecimento facial pode ser o próximo passo para a sinalização digital de autoatendimento. O KFC na China está empregando exibições que sugerem refeições com base no sexo e na idade do cliente. Também na China, alguns displays externos de reconhecimento facial são usados pela polícia para monitoramento e identificação.

Segurança

Nos EUA, a sinalização digital também tem sido usada para fins não comerciais. Com as instalações existentes, as autoridades conseguem fornecer alertas meteorológicos em vários estados, a fim de avisar a população sobre furacões e possíveis desastres naturais. É um indicativo de que, em breve, veremos a sinalização digital sendo usada em tempos de crise nas cidades de todo o mundo.

Qualidade de vida

A sinalização digital pode tornar os centros urbanos lugares mais agradáveis. A cidade de Bentonville, no Arkansas (EUA), recentemente trocou alguns de seus outdoors estáticos por digitais, que permitem que vários anunciantes compartilhem o mesmo espaço, em um loop contínuo de conteúdo. Por isso, a cidade conseguiu reduzir o número total de outdoors e melhorar a aparência da região.

As tendências relacionadas às características físicas, tecnológicas e ambientais da sinalização digital externa permitem que empresas e governos ofereçam serviços melhores para um número maior de pessoas. Essas tendências e seus benefícios garantem o crescimento contínuo da sinalização digital externa nos centros urbanos. Com essa integração, todos saem ganhando.

Fonte: DigitalSignageToday



Dantex anuncia impressora inkjet para embalagens PicoJet

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/10/2017
Impressora inkjet para embalagens trabalha na velocidade de 75m/min

Impressora inkjet para embalagens trabalha na velocidade de 75m/min

A Dantex, fornecedora europeia de soluções de impressão, lançou no mercado internacional o PicoJet, equipamento inkjet UV para estampar altas tiragens de embalagens e rótulos.

Desenvolvida pelo time de engenharia da Dantex, a PicoJet tem largura de 350mm e trabalha na velocidade de 75m/min. A máquina emprega cabeças Ricoh e oferece resoluções de 1.200dpi, em gotas de 2,5 picolitros. Além disso, vem com sete canais de tinta, que podem ser configurados conforme necessidade do cliente.

De acordo com a empresa, a PicoJet inclui limpeza e tratamento corona em linha, para aumentar a gama de substratos com os quais a máquina pode operar.

Richard Danon, diretor da Dantex, declarou: “Estamos orgulhosos de incluir a tecnologia Ricoh de cabeças inkjet em nossa impressora PicoJet. A Dantex vem comercializando equipamentos e serviços para a indústria de etiquetas há 40 anos. Foi importante escolher um parceiro que pudesse entender as necessidades do nosso mercado. O desenvolvimento da PicoJet exigiu uma estreita colaboração técnica com Ricoh”.

Fonte: Dantex