Mimaki lança JFX500-2131, equipamento UV de impressão digital

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 09/11/2012

Mais uma impressora UV de cura LED no mercado internacional, a Mimaki JFX-500-2131 conta com seis cabeças (de 1.280 nozzles), que disparam gotas de 4 picolitros, permitindo a produção de imagens mais suaves e tipos de até 2 pontos.

A impressora também possui o Intelligent Microstepping System (Sistema Inteligente de Micropassos), que permite maior exatidão no endereçamento dos pontos no impresso. Outra tecnologia incorporada na máquina é a Mimaki Advanced Pass System (Sistema Avançado de Passada da Mimaki), que promete reduzir bandings, por meio de passadas mais graduais.

Cura LED e tinta branca: diferenciais da nova  Mimaki

A nova máquina de impressão digital opera com as tintas LUS-150 e LH-100. A primeira foi desenvolvida para uma cura (por LEDs) mais rápida. Segundo a Mimaki, a LUS-150 também confere uma sensação táctil menos pegajosa e tem alta flexibilidade (para ser aplicada em substratos elásticos e muito flexíveis). Já a tinta LH-100 tem uma formulação que garante melhor desempenho em superfícies rígidas.

Outra agregada ao equipamento é a Mimaki Circulation Technology (Tecnologia de Circulação da Mimaki). Trata-se de um dispositivo que garante a circulação da tinta branca nos tanques do insumo. Ele evita a sedimentação do pigmento desse insumo. Além disso, a nova JFX vem com o Degassing Module (Módulo de Desgaseificação), responsável por eliminar gases e bolhas da tinta, reduzindo o entupimento das cabeças e aumentando a qualidade dos disparos das gotas.

O equipamento de impressão digital tem área de impressão de 2,1 x 3,1m. Vem como uma mesa equipada com pinos e uma escala, para o posicionamento alinhado dos substratos.

Segundo a empresa, a cura LED tem muitas vantagens (em relação às lâmpadas): maior durabilidade, economia de energia, menos calor gerado e a capacidade de usar substratos mais finos e sensíveis à alta temperatura.

Fonte: Mimaki Europa. Texto: InfoSign



Criata adquire a primeira Durst Kappa 180 do Brasil

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 19/04/2013

Dust Kappa 180: para estamparia digital e muita produtividade

Dust Kappa 180: para estamparia digital e muita produtividade

A Criata, sediada em Belo Horizonte, é a primeira empresa no Brasil a investir numa Durst Kappa 180, impressora para estamparia digital.

Evando Abreu, diretor da Criata, esclareceu um dos motivos que impulsionaram o investimento: "Nossos equipamentos antigos produzem na velocidade média de 40m2/h. Os equipamentos da nova geração produzem em torno de 100m2/h. No caso da Kappa 180, essa produtividade está estimada em cerca de 600m2/h".

O executivo também comentou sobre a qualidade da impressora digital: "Quando falamos de tecidos como o algodão, é muito difícil produzir imagens com grande destaque visual e riqueza de cores. Na Kappa 180, é possível atingir esse padrão".

Fonte: Durst Brasil



Hexis anuncia novo tipo de vinil adesivo cromo

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/09/2015
Hexis HX30000 Super Chrome está disponível em sete cores

Hexis HX30000 Super Chrome está disponível em sete cores

A Hexis, fabricante de películas adesivas, apresentou ao mercado internacional a HX30000 Super Chrome, linha de vinis adesivos cast cromo indicados para envelopamento de superfícies curvas e texturizadas (como rebites) em veículos diversos.

Disponíveis em sete cores (vermelho, roxo, verde, azul, titânio, prata e ouro), as películas têm 90µm de espessura e acabamento superficial com alto brilho e efeito de espelhado.

De acordo com a empresa, o vinil HX30000 Super Chrome é composto por multicamadas cast, liner de silicone e adesivo acrílico solvente HEX'Press, que permite aplicar a película de modo rápido, eficiente e sem bolhas, além de facilitar o reposicionamento do filme durante a aplicação.

Entre as cores disponíveis está o azul cromo
Veículo envelopado com vinil Hexis azul cromado

Sob condições padronizadas de aplicação outdoor e vertical, o Super Chrome dura de um a dois anos, dependendo da cor e do local. A fabricante ressalva que os vinis devem ser aplicados pelo método seco, usando um rodo de borracha coberta com uma folha de feltro.

Scott Wilkins, diretor da Hexis no Reino Unido, declarou: “Levamos muitos anos para desenvolver o Super Chrome, para ter certeza de que os envelopadores de carros possam utilizar o produto de forma semelhante à dos vinis usuais de envelopamento”.

Fonte: Hexis