Condé lança papel sublimático para capas de celulares

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/07/2014

Novo papel faz parte da linha DyeTrans SPP

Novo papel faz parte da linha DyeTrans SPP

A Condé, fornecedora norte-americana de soluções para sublimação, lançou um papel de 3,5 x 6 polegadas desenvolvido para a sublimação de capas de celulares.

Segundo a empresa, o papel pode ser carregado diretamente na impressora ou em alimentadores de substratos opcionais. Para acertar as dimensões da mídia na impressora, basta fazer os ajustes pelo driver da máquina.

Para o processo de sublimação da tinta do papel para a capa de celular, recomenda-se o uso do spray adesivo DyeTrans Pro. Esse procedimento evita o trabalho de cortar o transfer de uma folha maior de papel. Essa mudança simples ajuda as empresas a aumentar a produtividade e eliminar o desperdício de material.

Fonte: SGIA



Imprimax lança vinil jateado opaco vermelho vivo

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 28/05/2017
Película também é indicada para envelopamento de carros

Película também é indicada para envelopamento de carros

A Imprimax, fabricante brasileira de películas autoadesivas, anunciou mais uma opção de vinil da linha Jateado Opaco. Trata-se da película vermelho vivo, que é composta por frontal de PVC polimérico calandrado de 80 micra, cola acrílica aquosa resposicionável e liner de papel couché de 120g/m2.

Com durabilidade de até sete anos em ambientes externos, o vinil é indicado para envelopamento de carros, comunicação visual, decoração de ambientes, sinalização, recorte eletrônico e corte/vinco.

Disponível em bobinas de 1,22m x 50m, a película pode receber impressão digital (ecossolvente, solvente, UV e látex), impressão serigráfica (UV e convencional), impressão flexográfica UV e impressão offset UV.

Fonte: Imprimax



Como são reproduzidas cópias oficiais das obras de Van Gogh

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 18/03/2019
Museu Van Gogh usa tecnologia de grande formato para imprimir quadros do pintor

Museu Van Gogh usa tecnologia de grande formato para imprimir quadros do pintor

Localizado em Amsterdã, na Holanda, o Museu Van Gogh abriga a maior coleção de obras do pintor homônimo. O visitante da exposição pode admirar uma coleção permanente de obras-primas de um dos pintores mais famosos e apreciados no mundo.

O museu abriga uma loja de lembranças onde é possível comprar objetos temáticos e itens colecionáveis. Entre ele, estão reproduções autenticadas (com certificado) e de alta definição das pinturas de Van Gogh.

Todas as imagens das obras-primas foram digitalizadas com scanners de alta resolução, que capturaram detalhes finos, texturas de pinceladas, protuberâncias de tinta e texturas das superfícies dos quadros. Por isso, as reproduções são quase idênticas aos originais.

Para estampar as imagens, o Museu Van Gogh utiliza uma Canon imagePrograf, capaz de produzir impressões de alta qualidade (na resolução de 2.400 x 1.200dpi) em papel ou canvas. A máquina emprega um conjunto de 12 tintas inkjet pigmentas, nas cores: preto fotográfico, preto fosco, ciano, magenta, amarelo, ciano fotográfico, magenta fotográfico, cinza, fotográfico cinza, vermelho, azul e otimizador cromático.

Para proteger reproduções de obras de arte, recomenda-se usar um vidro de proteção em cima das impressões, para para protegê-las da luz. Pode-se optar por envernizar o material com um revestimento que ressalte as cores e proteja a peça contra arranhões.

Após a impressão e o envernizamento, as imagens são montadas em uma base. As impressões em papel podem ser fixadas em poliestireno, papelão, placas de alumínio ou qualquer outra superfície plana. As telas tambpem podem ser esticadas à mão sobre uma moldura de madeira, para que o quadro fique com um aspecto mais artesanal. É aconselhável que as molduras de madeira tenham certificação PEFC e FSC, para garantir o manejo florestal sustentável. Existem muitos tipos de molduras, mas o mais importante é que ela reflita a qualidade da impressão.

Qualquer um pode adquirir uma reprodução autenticada das obras de Van Gogh

Fonte: Flaar