Ceará exporta 38 mil dólares em impressão no primeiro semestre de 2019

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 22/07/2019
Estado sediará a Signs Nordeste 2019, em setembro

Estado sediará a Signs Nordeste 2019, em setembro

Recentemente, o Sindicato da Indústria Gráfica do Estado do Ceará divulgou um estudo, por meio do Sistema FIEC, que traçou um panorama das indústrias gráficas da região, no primeiro semestre de 2019. Segundo o relatório, o Ceará exportou mais de 38 mil dólares em impressão no período. Investindo nesse setor no Nordeste, a Febratex Group, promotora de feiras de negócios, promove entre os dias 10 e 13 de setembro a Signs Nordeste, feira de impressão digital, sinalização e serigrafia, no Centro de Eventos do Ceará (Pavilhão Leste), em Fortaleza. De acordo com a organizadora, cerca de 90% dos espaços já estão comercializados para esta edição deste ano, que é a sexta.

Hélvio Pompeo Madeira, diretor-presidente do Febratex Group, declarou: “Vimos a necessidade de alimentar esse mercado com informação, tecnologia, networking e tudo mais que uma feira como a Signs Nordeste tem para oferecer. O Nordeste agora vai ter mais esta oportunidade de ficar próximo desse núcleo que gera tantos empregos e é tão importante para a economia do país”.

A Signs Nordeste apresentará lançamentos e soluções para os segmentos de serigrafia, comunicação visual, grandes formatos e estamparia têxtil. Além de se atualizar, o visitante terá a oportunidade de ampliar networking: “Neste encontro, estarão alguns dos principais players da indústria de comunicação visual. As empresas irão expor as suas novidades mais recentes, e os participantes poderão ter o olho no olho com vários profissionais do mercado, garante Pompeo.

Na edição anterior, em 2017, houve 80 expositores, 487 marcas e mais de 12 mil acessos.

Fonte: Signs Nordeste



Como evitar um envelopamento com falhas e malfeito

Por Eduardo Yamashita em 09/05/2016
O envelopamento falhou? Veja as razões para que isso tenha acontecido

O envelopamento falhou? Veja as razões para que isso tenha acontecido

Veículos comerciais envelopados com imagens muitas vezes criam a primeira impressão (positiva, negativa ou indiferente) que o público tem de uma empresa. O envelopamento de alta qualidade, atraente e bem conservado pode transmitir a mensagem de que a empresa e sua marca – por extensão, seus serviços – são sérias e idôneas.

O envelopamento exige um investimento que pode variar de centenas a milhares de reais por veículo, para a concepção e instalação de imagens. Portanto, há pouco espaço para erro. Por exemplo, o logotipo da empresa pode não aparecer corretamente. Se o projeto for ineficaz ou se o filme perde a coloração, podem aparecer rachaduras e falhas prematuras. Se isso acontecer, as imagens instaladas projetarão uma impressão que pode afetar negativamente a empresa.

Saiba que um envelopamento pobre ou com defeito pode dar prejuízos e custar para corrigir, reparar ou substituir, além de aumentar o tempo de inatividade do veículo. Portanto, evite erros levando em consideração os tópicos a seguir:

Projeto ruim

Muitos projetos iniciados por agências podem ficar fora da escala do veículo. Várias vezes, são omitidas partes importantes do veículo, como maçanetas e dobradiças. Portanto, é fundamental projetar imagens em escala correta e criar modelos com todas as funcionalidades incorporadas. Isso evita atrasos e alterações nos projetos.

Ao criar o projeto, garanta que a imagem esteja na escala correta do veículo

Lembre-se que um único tamanho de imagem não serve para todos os veículos. Uma imagem que funciona bem para uma van de carga não tem o formado proporcional de um caminhão, e vice-versa. Imagens aplicadas ao painel traseiro de um caminhão não terão a mesma aparência em uma caminhonete. Portanto, certifique-se de que os designers ajustem as imagens de acordo com cada veículo.

Concepção exagerada

Evite colocar muitas imagens e textos no projeto de envelopamento. Muita informação causa ruído e perdas de oportunidades de vendas. A tendência é querer sobrecarregar. Mas lembre-se: há apenas alguns segundos para agarrar a atenção do público e passar a mensagem. Portanto, crie projetos simples e rapidamente compreensíveis. Certifique-se de inserir as informações essenciais, como números de telefone, site e outros contatos claros e legíveis.

Investimento malfeito

Evite usar materiais, sobretudo vinis adesivos, mais baratos e leve em consideração o ambiente ao redor do veículo. E possível assumir custos de fora com materiais mais em conta para executar o envelopamento, mas isso pode ter consequências ruins, como um prejuízo no longo prazo. Além disso, com materiais de qualidade inferior, a instalação pode demorar, o que pode elevar o custo da produção. E também é possível que bolhas e rugas apareçam prematuramente.

A removibilidade do adesivo também deve entrar na composição do custo do ciclo de vida da imagem. Retirar filmes de alta qualidade é mais rápido e fácil, ao passo que películas de baixa qualidade tendem a rasgar em pedaços pequenos, o que exige mais trabalho.

Escolher o vinil adequado para o serviço é fundamental para o sucesso do envelopamento

Tipo de superfície

Há trabalhos que exigem mais cuidado para serem executados. Veículos com contornos profundos ou canais requerem o mais alto nível de engenharia de vinis para garantir que eles não levantem ou rasguem prematuramente. Como alternativa, é possível utilizar o material refletivo, que custa mais, mas oferece marketing e valor de segurança para as frotas que operam durante a noite ou no início da manhã. Afinal, eles ajudam a manter os motoristas mais seguros porque os veículos ficam mais visíveis, e a mensagem continua a ser veiculada durante a noite. Perde-se essa oportunidade com materiais convencionais não refletivos.

Quanto maior a complexidade da superfície, maior qualidade deverá ter o vinil adesivo

Pense em termos de ciclo de vida versus custo dos materiais. Ao avaliar os custos do ciclo de vida, não se esqueça de considerar fatores como durabilidade, longevidade, facilidade de manutenção e propriedades de reflexão e remoção.

Não perca: na segunda parte deste artigo, confira tópicos como tempo para o serviço, falhas na instalação e problemas na manutenção.

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

 



GQM lança programa de aluguel de impressoras digitais

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 04/02/2020
Loca Printer permite que empresas aluguem equipamentos para desenvolvimento de itens exclusivos

Loca Printer permite que empresas aluguem equipamentos para desenvolvimento de itens exclusivos

A Global Química & Moda (GQM), fornecedora nacional de máquinas e insumos para estamparia têxtil, lançou o Loca Printer, programa por meio do qual empresas de qualquer porte e segmento podem alugar uma impressora digital para desenvolver ações pontuais em eventos, exposições e eventos de endomarketing que priorizam experiências de personalização.

Marcos Fernandes, gerente técnico da GQM, explica que uma das máquinas escolhidas para o projeto é a Epson SureColor F2100: “É um modelo compacto, que cabe em qualquer espaço e produz estampas com alta qualidade, vivacidade de cores e rapidez. A empresa pode criar as próprias estampas em suas ações de engajamento e entregar uma experiência muito mais enriquecedora ao seu público”.

Uma das primeiras empresas a testar o projeto foi a Lojas Pernambucanas. No estande da marca na Comic Con Experience (CCXP) 2019, os participantes do evento tinham a oportunidade de criar suas próprias camisetas.

Fábio Fadel, diretor executivo comercial da Pernambucanas, destacou a parceria: “Empresas como a GQM entendem muito bem esse novo momento de compra, em que o cliente busca personalização. E buscamos oferecer essa experiência de compra não só no nosso site, mas também em outros locais, como o CCXP, que é um universo que tem tudo a ver com essa pegada de personalização”.

Fonte: GQM