Case: impressora UV LED rolo a rolo em birô japonês

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 28/02/2020
Kimura Kanban diminuiu gastos com tinta e laminação

Kimura Kanban diminuiu gastos com tinta e laminação

Acostumado com a solvente, Mitsuo Itoh, gerente de vendas da Kimura Kanban, era um pouco ressabiado com a impressão UV. Embora conhecesse os principais recursos da tecnologia, o executivo achava que as cores reproduzidas por ela eram de qualidade inferior. Um teste feito na UCJV300, da Mimaki, mudou esse conceito: “Eu costumava pensar que as imagens ficavam com tons pálidos, mas não é nada disso: as cores ficam limpas”.

Além de desconfiar da qualidade das imagens, Itoh achava que as UV custavam muito mais que as solventes. Foi um outro engano que ele desmitificou: “Acabei vendo que o preço é praticamente o mesmo”. Mas não só. O gerente também percebeu que as velocidades de impressão de ambas as tecnologias se equivaliam.

Com essas informações, o que era dúvida virou certeza, e o gerente não titubeou na hora de adquirir uma UCJV300-160, UV LED rolo a rolo com recorte integrado, lançada em 2017.

Corte e impressão conjugados

A Kimura Kanban já possuía uma Mimaki JV300-130, que era o principal equipamento da empresa. No entanto, a UCJV300-160 foi recentemente promovida ao status de máquina principal. Além das vantagens das tintas UV, a impressora tem recorte conjugado. Trata-se de uma capacidade que permite o corte preciso de letras. Se marcas de registro forem impressas, os banners estampados na JV300-130 também podem ser acabados na UCJV300-160 (e sem a necessidade de ajustes finos).

Mitsuo Itoh, gerente de vendas da Kimura Kanban, comenta os benefícios trazidos pela impressora UV LED rolo a rolo

Benefícios das tintas

Basicamente, a Kimura Kanban produz banners de 1m x 6m. Com a UCJV300-160, esses materiais levam aproximadamente 30 minutos para serem impressos e podem ser imediatamente enviados para o acabamento e expedição, isso porque a tinta UV não requer tempo de secagem.

A tinta da UCJV300-160 deu mais uma vantagem competitiva ao birô japonês: ele excluiu a aplicação de laminações sobre as imagens de banners de vida útil mais curta. A razão é que a UV é mais resistente e dispensa revestimentos de proteção, o que economiza recursos e tempo.

Outro grande diferencial é a tinta branca de alta densidade. Ela serve de base (fundo) de imagens em mídias transparentes e coloridas, o que aumentou o leque de possibilidades e vendas da empresa.

No caso da Kimura Kanban, a tinta branca, além de possibilitar a ampliação de portfólio, permitiu a redução de custos em impressões de mídias coloridas. Por exemplo: em vez de imprimir um fundo amarelo em um banner branco, utiliza-se um banner amarelo e imprime-se apenas as partes da imagem e letras em branco. No total, menos tinta é gasta.

A tinta branca possibilita o uso de mídias coloridas

A Kimura Kanban percebeu outro grande benefício dado pela tinta UV: a resistência à abrasão. Como os trabalhos em banner envolvem costura (no acabamento), é comum que a impressão fique riscada por falha nesse processo. “Os riscos são facilmente percebidos, especialmente em pretos chapados”, revelou Itoh. Por serem mais resistentes, as tintas UV não arranham com facilidade, o que mantém a qualidade e a integridade do banner.

O gerente da Kimura Kanban ressalta ainda mais uma vantagem da UV em relação à solvente: se alguém tocar acidentalmente na mídia, impressões digitais podem ficar marcadas e aparecer nas partes em que a tinta foi aplicada, o que causa problemas e falhas, algo que raramente ocorre com a UV.

A empresa

Sediada em Tóquio (Japão), a Kimura Kanban foi inaugurada em 1929. Até a aquisição de sua primeira plotter de recorte, em 1987, a atividade básica da empresa era fornecer placas de sinalização pintadas à mão. No final dos anos 1990, tornou-se um birô de impressão ao adquirir um equipamento inkjet de grande formato.

Foi em dezembro de 2017 que a Kimura Kanban entrou para o segmento UV ao instalar uma unidade da Mimaki UCJV300-160.

Atualmente, o trabalho mais usual do birô é a produção de banners, principalmente para sinalização de trânsito.



Ocean Outdoor revela pesquisa sobre publicidade outdoor

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 14/05/2013

Pesquisa mostra os impactos da publicidade outdoor

Pesquisa mostra os impactos da publicidade outdoor

A Ocean Outdoor, empresa britânica especializada em comunicação visual, divulgou dados sobre um estudo a respeito da publicidade externa e seus impactos sobre as pessoas, lugares e compras. A pesquisa pioneira intitulada "The Science Behind The Art of Outdoor" (algo como "A ciência por trás da Arte do Outdoor") foi apresentada juntamente com a Neuro-Insight, em Londres.

Basicamente, a pesquisa mediu a resposta do cérebro de pessoas expostas a 24 outdoors colocados ao redor de West London. Para isso, 115 voluntários foram equipados com dispositivos que capturavam a atividade cerebral deles enquanto observavam o material exposto.

"Por meio das respostas dos cérebros dos participantes (segundo a segundo), tornou-se claro que o outdoor de grande formato provoca uma resposta emocional muito mais forte do que os anúncios regulares", explicou Heather Andrew, fundador do Neuro-Insight.

"Esta resposta emocional diz ao cérebro que algo realmente importante está acontecendo, e o prepara para lembrar-se dela, resultando em altos níveis de codificação de memória – o que é extremamente importante, porque isso se relaciona com a tomada de decisão e intenção de compra", completou Andrew.

Fonte: Output Magazine



Sinalização digital e realidade aumentada contra o racismo

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 26/11/2018
Instalação foi usada para arrecadar fundos para instituição

Instalação foi usada para arrecadar fundos para instituição

O Centro Norueguês contra o Racismo, sediado em Lillestrom, busca de muitas maneiras combater a discriminação racial na Noruega. Recentemente, a organização fez uma parceria com a JCDecaux Norway e promoveu uma campanha para arrecadar fundos que empregou sinalização digital e realidade aumentada.

A JCDecaux Norway implantou uma instalação ao ar livre que apresentava um vídeo de um grupo de supremacistas brancos marchando em direção aos pedestres. O grupo bradava em norueguês: “Branco e livre! Não dominem o nosso país”. Muitos usavam máscaras para esconder seus rostos. O vídeo mostrava pessoas com bastões em punho, prontos para bater contra a tela.

Um lado da tela apresentava um terminal integrado de pagamento, que pedia aos espectadores uma doação de dinheiro para interromper o vídeo. Quando a doação era realizada, os supremacistas brancos pararam de falar e o display mostrava a mensagem de “Obrigado”.

O objetivo da campanha era arrecadar dinheiro para o Centro Norueguês Contra o Racismo, que perdeu sua principal fonte de financiamento.

Confia abaixo a campanha antirracismo no vídeo: