Xeikon anuncia novas impressoras inkjet para rótulos e etiquetas

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/10/2017
Xeikon PX3000 possui largura de impressão de 330mm

Xeikon PX3000 possui largura de impressão de 330mm

A fabricante Xeikon expandiu a linha Xeikon Panther, composta por impressoras inkjet de rótulos e etiquetas. A série passou a contar com o modelo PX3000, disponível na largura de 330mm e nas configurações de 4 (CMYK) ou 5 cores (CMYK e branco). A série Xeikon Panther também inclui o modelo de entrada PX2000 (largura de 220mm).

Todas as máquinas da linha trabalham na velocidade de 50m/min e empregam tintas UV PantherCure. Capazes de reproduzir imagens com 600dpi, elas são indicadas para empresas que imprimem em substratos autoadesivos, como papel revestido, PP, PE, vinil, BOPP e PET.

As tintas PantherCure são patenteadas e curam por meio de uma combinação de luzes de lâmpadas de mercúrio e LED. Segundo a empresa, trata-se de uma tecnologia que oferece benefícios. Entre eles, cura mais consistente, menor consumo de energia, maior vida útil mais das fontes de cura e exposição de calor limitada ao substrato, o que permite imprimir emsubstratos sensíveis ao calor.

As tintas PantherCure oferecem resistência a luz, produtos químicos, água e arranhões, o que a torna indicada para etiquetas utilizadas nos mercados de bebidas, saúde, beleza, química industrial e produtos químicos domésticos e industriais. Além disso, oferecem acabamento tátil, com aparência 3D e brilho uniforme.

Filip Weymans, vice-presidente global de marketing da Xeikon, declarou: “Nosso objetivo é apresentar o portfólio mais abrangente de impressoras de etiquetas digitais da indústria. Além de oferecer serviços que ajudem nossos clientes a determinar qual a melhor solução para seus negócios. Nossa oferta também inclui fluxos de trabalho e acabamento, pois eles são cruciais para permitir um processo de produção totalmente integrada, no espírito da Indústria 4.0”.

O modelo de 5 cores da Xeikon PX3000 estará disponível a partir de março de 2018.

Fonte: Xeikon



Software Onyx chega à versão 11.1

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 03/08/2014

Ferramentas de cores do software Onyx receberam aperfeiçoamentos

Ferramentas de cores do software Onyx receberam aperfeiçoamentos

A Onyx anunciou a versão 11.1 do programa homônimo. Indicado para empresas com fluxo de trabalho de impressão digital, o novo software apresenta seis novas ferramentas e 21 aperfeiçoamentos.

Segundo a empresa, o Onyx 11.1 tem melhor qualidade de saída por apresentar controle de tinta no módulo de perfil de cores, o que oferece ao usuário meios de combinar tons, obter pretos variados e imprimir maior diversidade de cores.

O programa inclui função de restrição de cor especial. Com isso, o usuário pode, por exemplo, controlar o laranja e outras tintas HiFi por meio dos canais de restrição de tinta.

Outras melhorias incluem dimensionamento de unidade, escala desproporcional em Propriedades de Tarefa (Job Properties) e controles de espelhamento e reflexão.

Uma nova ferramenta de visualização de corte ajuda a conferir o trabalho antes de enviá-lo para a produção. Isso é interessante para os usuários que fazem corte de vinil, além de permitir a importação de trabalhos diretamente do módulo de corte.

Fonte: Onyx



Construções da Times Square lucram com instalações de painéis eletrônicos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 27/12/2012

Painéis digitais

Painéis eletrônicos na Times Square

Painéis instalados na Times Square, em Nova York, estão gerando muitos lucros para os donos das construções localizadas na avenida. O edifício com a famosa bola que desce na noite de Réveillon é um dos mais disputados, lucrando aproximadamente 23 milhões de dólares por ano com as suas instalações de propaganda e sinalização digital.

A Dukin Brands Group investe mais de 3,6 milhões de dólares anualmente nos painéis do Dukin Donuts. Normalmente, eles apresentam imagens de pessoas que enviam suas fotos por meio da página da marca no Facebook. Já a Anheuser-Busch InBev, gasta mais ou menos o mesmo valor para mostrar garrafas da Budweiser, de acordo com um artigo publicado no site wsj.com.

Acredita-se que cerca de 495 milhões de dólares sejam investidos no local, levando em conta todas as propagandas colocadas nos prédios (incluindo as rendas da loja Walgreen). "Estamos muito felizes com isso", declarou Michael Phillips, diretor operacional da Jamestown Properties, empresa que comprou o One Times Square, em 1997, por 117 milhões de dólares.

Todo esse sucesso reflete o crescente valor da publicidade neste local icônico de Nova York. Por lá, passam mais de 100 milhões de pedestres por ano.

Fonte: Digital Signage Today. Texto: InfoSign