VinilSul participa da conferência O Negócio da Moda, em Santa Catarina

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 13/09/2017
Evento reunirá profissionais de moda do país

Evento reunirá profissionais de moda do país

Pela primeira vez, a VinilSul participará da conferência O Negócio da Moda (ONDM), que ocorre entre os dias 19 e 21 de setembro, no Maria’s Camboriú (SC). Além da ampla programação, os participantes poderão visitar o estande da Epson (patrocinador oficial do evento) para conferir soluções de impressão têxtil.

No estande, a equipe comercial da VinilSul estará à disposição para oferecer consultoria técnica e demonstração das impressoras da linha F da marca japonesa.

O ONDM é um evento voltado às pessoas que atuam no mercado da moda, em produção ou processo criativo. Por isso, contará com uma programação com temas como “business”, design e comportamento e marketing, mercado e apostas. O palco do ONDM receberá 30 profissionais de diferentes áreas, entre editores, estilistas, diretores de marketing e presidentes de associações, em um encontro que tem como propósito estimular o debate sobre o universo da moda.

Paulo Hübner, diretor de marketing da VinilSul, declarou: “Em franca expansão no Brasil, a indústria têxtil pode dar um salto ainda maior ao incorporar novos conceitos e novas tecnologias ao seu negócio. Estar presente na ONDM é reforçar ainda mais a imersão da VinilSul neste segmento”.

Fonte: VinilSul



Como resolver problemas na sublimação – Parte 1: Pré-impressão

Por João Leodonio em 08/11/2017
Saiba o que fazer para evitar e corrigir falhas na pré-impressão sublimática

Saiba o que fazer para evitar e corrigir falhas na pré-impressão sublimática

Às vezes, eles parecem insolúveis e onerosos. Porém, quando analisados friamente, podem ser solucionados com simples correções de processo. Estamos nos referindo aos problemas mais recorrentes na sublimação (sobretudo, na de pequenos formatos). Divido em três partes (pré-impressão, impressão e prensagem), este artigo lista as falhas mais recorrentes na produção de materiais estampados com a tecnologia sublimática. Mais importante: mostramos o que fazer para resolver e evitar tais problemas.Confira:

Problema: falhas encontradas na recepção de arquivos (baixa resolução, sem fonte, desenvolvido em Word ou craquelado)

Arquivos abertos ou em baixa resolução podem gerar problemas, como falta de definição, craquelado (ao ampliar) e perda de fontes ou imagens no fechamento.

Recomendação: recepcionar apenas arquivos em alta resolução. A sugestão é que as imagens estejam em arquivos fechados com, no mínimo, 300dpi. Assim, evita-se que, durante o fechamento no RIP, as imagens sejam alteradas ou perdidas.

Observe a diferença de qualidade entre os arquivos: na foto, um está com 70dpi (em baixa) e outro está com 300dpi (em alta)

xx

Problema: dificuldade em obter o resultado de cor esperado (perfil de cor)

É comum utilizar um único perfil para todos os serviços. Também é recorrente a falta de conhecimento na aplicação dos perfis. Ambos os casos geram inúmeros problemas na reprodução de cores, o que causa perda de tempo, materiais e dinheiro.

Recomendação: cada tipo de arquivo (reticulado, chapado) deve ter um perfil de cor, para garantir estabilidade, repetibilidade e economia no consumo de tinta, papel e tempo, sem comprometer a qualidade dos impressos.

É recorrente o problema de diferença entre as cores da prova e da impressão sublimática. Veja como evitar essa falha

xx

Problema: prova de cor (impressão digital) não bate com a reprodução final

Há provas feitas em dispositivos e tecidos diferentes da impressora e da mídia da produção. Também existem provas produzidas sem respeitar padrões de tempo e temperatura na prensagem.

Recomendação: a prova de cor deve ser impressa diretamente da máquina que imprimirá o serviço. Além disso, deve ser prensada no tecido e nas condições de tempo e temperatura que o cliente utilizará. Assim, evita-se a diferença de cor entre prova e produção. Recomenda-se não realizar alterações na arte depois dela ter sido aprovada. Se isso ocorrer, é necessário providenciar uma nova aprovação.

Use um perfil de cor para cada tipo de imagem, para evitar problemas na reprodução das imagens

xx

Problema: prova de cor (impressão offset) não bate com a reprodução final

A prova produzida na plotter da pré-impressão não bate com a cor impressa em offset. A empresa não faz calibração das impressoras (offset e digital). A falta de calibração gera atrasos e perdas de tinta e papel.

Recomendação: a prova de cor deve ser impressa em plotter com o perfil de cor equalizado com a impressora offset. Trata-se de um serviço feito por profissionais especializados, que utilizam um test form (ferramenta para verificação das condições da impressora) na impressora offset. Com o resultado obtido, é gerado um perfil de cores para a plotter. É possível, também, prensar no mesmo tecido da produção. Isso é chamado de “aprovação em máquina”, na qual o cliente aprova as folhas da impressão offset prensados no tecido usado na produção. Porém, esse processo é pouco empregado, devido ao alto custo de hora/máquina e chapas.

xx

Problema: arte aprovada por celular ou computador não calibrado (e ela não bate com a produção)

Fazer aprovação via fotos de celular ou imagem enviadas por qualquer meio eletrônico é um dos procedimentos que mais geram problemas de diferença de cores. As configurações das telas de celular e computador variam muito. Portanto, o que se vê na tela de quem envia é diferente do que se vê na tela de quem está recebendo. Pior: ao rodar o serviço, surge um terceiro resultado.

Recomendação: aprovação no tecido que será utilizado na produção. Também há a possibilidade de fazer a aprovação digital via imagem. Porém, os terminais da aprovação e de conferência na produção deverão estar devidamente calibrados.

 

Sobre o autor: João Leodonio atua no segmento gráfico há 10 anos, como gerente de produção e consultor. Tecnólogo em produção gráfica, atuou como palestrante pela Imprensa Oficial, de Angola, e como consultor de processos produtivos. É proprietário da Pari Transfer Sublimático

 



3M lança solução de sinalização digital em grande formato

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/01/2014

A 3M, fabricante de tecnologias, anunciou no mercado internacional um display multi-touch para sinalização digital interativa. Com 42 polegadas, a tela, intitulada de C4267PW, apresenta a mesma tecnologia de toque empregada em smartphones e tablets. Além disso, tem capacidade de rastrear até 60 toques simultâneos.

3M C4267PW, display para sinalização digital multi-touch

3M C4267PW, display para sinalização digital multi-touch

O novo display, que pode ser instalado em paredes, apresenta o MT7.14 Microsoft Windows 7, um driver gratuito que permite aos desenvolvedores de software criar aplicações mais imersivas, com interação simultânea de vários usuários. O drive está disponível para download no link 3m.com/multitouch.

Diego Romeu, gerente global de negócios da divisão eletrônica da 3M, declarou: "Estamos empenhados em fornecer displays multi-touch de alto desempenho para a indústria de grande formato. Com 25 anos de experiência em eletrônica, a 3M pode atender as necessidades de clientes no mundo todo".

Fonte: Digital Signage Connection