Vinil adesivo: conheça as superfícies onde ele pode ser aplicado

Por Eduardo Yamashita em 28/03/2014

Na comunicação visual, há muitos projetos confeccionados com vinis adesivos, que podem ser processados por meio de recorte eletrônico ou impressão (digital, serigrafia e flexografia). As imagens obtidas com essas mídias precisam ser aplicadas (instaladas) numa determinada superfície (ou substrato). Em relação a isso, a pergunta mais importante a fazer é: A imagem ficará adesivada na superfície?

Para isso, precisamos entender o conceito técnico e as características das superfícies. Com essas informações, é possível responder à pergunta sem errar. A classificação das superfícies pode estar relacionada ao tipo, à curvatura e ao acabamento.

Conheças as principais características das superfícies onde o vinil adesivo pode ser aplicado

Conheças as principais características das superfícies onde o vinil adesivo pode ser aplicado

Tipo de superfície

Nada mais é que o material de que é composta a superfície, como:

  • metal: ferro, aço e alumínio;
  • plástico: vinil (PVC), poliéster, polipropileno, polietileno e acrílico;
  • madeira: compensada, aglomerada, laminada e maciça;
  • alvenaria: concreto, argamassa e gesso.

Há também superfícies com revestimentos, uma vez que elas terão contato direto com o adesivo da película:

  • papel;
  • PVC/vinil;
  • pintura;
  • verniz;
  • melamínico.
Antes de realizar a aplicação, considere sempre o material de que é composta a superfície

Antes de realizar a aplicação, considere sempre o material de que é composta a superfície

Curvatura da superfície

São as "deformações" que a superfície apresenta:

  • plana: sem curva (não confundir com o termo "lisa"). Exemplo: uma parede "reta";
  • curva: pode ser dividida em:
  1. simples: curva com um único sentido. Exemplo: um tubo cilíndrico;
  2. composta: curva em dois ou mais sentidos. Exemplo: uma bola;
  • combinada: possui a conjugação das superfícies citadas anteriormente, e pode ser:
  1. corrugada: composição de superfícies planas. Exemplo: um caminhão baú corrugado;
  2. baixo-relevo: composição de superfícies planas, pode ter curvas simples (exemplo: canaleta de van) e/ou curvas compostas (exemplo: quina da canaleta de van, maçanetas e frisos de veículos).
Exemplo de superfície corrugada

Exemplo de superfície corrugada

Acabamento da superfície

Outro aspecto que o aplicador deve conhecer para fazer a instalação correta do vinil é o tipo de acabamento da superfície, que pode ser:

  • liso: sem irregularidade, totalmente regular, como se fosse polida;
  • poroso: apresenta uma desigualdade, é assimétrica, com "lacunas".
Exemplo de superfície porosa

Exemplo de superfície porosa

Classificação

É importante ressaltar que as classificações (tipo, curvatura e acabamento) são intercambiáveis, ou seja, há diversos tipos de superfícies combinadas. A figura abaixo ajuda a compreender melhor o conceito.

Classificação das superfícies

Classificação das superfícies

Após esse entendimento é possível julgar se a superfície responderá à expectativa de resultado em relação à imagem aplicada. Pode-se também definir quais são os tratamentos que as superfícies específicas devem receber, para atender aos requisitos de durabilidade do projeto. E importante: jamais esqueça as técnicas de aplicação para cada tipo de superfície.

Gostou do artigo? Você também vai se interessar pelas matérias abaixo:

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual

Sobre o autor: Eduardo Yamashita é consultor técnico especializado em vinis adesivos, envelopamento de carro e comunicação visual



Mimaki participa de Fab Lab em Recife

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 10/06/2016
Evento busca apresentar soluções para público “faça você mesmo”

Evento busca apresentar soluções para público “faça você mesmo”

Entre os dias 9 e 12 de junho, na Praça de Eventos do Shopping Guararapes, em Pernambuco, ocorre o Fab Lab Recife, evento criado para incentivar a cultura do “faça você mesmo”.

Com o objetivo de receber pessoas de todas as áreas a fim de construir um ambiente multidisciplinar de compartilhamento de conhecimento e criação colaborativa, o Fab Lab Recife tornou-se um ponto de referência para empresas e “makers”. Isto é, estudantes, entusiastas e empreendedores interessados em produzir suas próprias ferramentas, serviços e produtos.

Durante o evento, a Mimaki Brasil disponibilizará uma unidade da CG130-SRIII, plotter de recorte com diversas funções, como a “correção segmentada”, que identifica marcas de corte intermediárias, permitindo o corte preciso de contornos em impressões longas e de tamanhos variados. O equipamento tem outras funções, como a leitura de marcas de registro e a half cut (meio corte), que permitem ao usuário obter cortes mais precisos e com maior facilidade.

Alexandre Feitosa, supervisor comercial da Mimaki em Recife, declarou: “O evento vai proporcionar ao público uma possibilidade única de conhecer de perto todos os recursos de um dos equipamentos Mimaki, como qualidade, velocidade e precisão. Nossa presença é importante, pois os visitantes poderão perceber e vivenciar na prática todos os diferenciais que essa máquina possui, além de seguir a tendência do movimento ‘maker’, que já é uma realidade no país”.

Durante o evento, haverá sorteios de objetos interativos para quem se inscrever no local. A entrada é livre.

Fonte: Mimaki



Neschen faz 125 anos

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 11/10/2014

Fabricante comemorou o aniversário com evento especial

Fabricante comemorou o aniversário com evento especial

Em setembro de 2014, a Neschen, fabricante alemã de mídias para comunicação visual, completou 125 anos. Para comemorar a ocasião, a empresa realizou um evento especial para clientes, empregados, fornecedores e parceiros.

Vários grupos de visitantes foram formados para conhecer as dependências da empresa na Alemanha. A primeira parada foi a área de armazenamento de materiais, onde matérias-primas e produtos semiacabados são estocados. A Neschen tem um portfólio de mais de dois mil materiais disponíveis em bobinas.

Em seguida, os visitantes pararam na "usina de ideias", departamento de desenvolvimento onde são criados filmes, mídias, revestimentos e adesivos. Por fim, os grupos chegaram ao novo showroom, ambiente que contém inúmeros exemplos de banners, peças de sinalização, filmes para impressão digital, papéis de parede, filmes para proteção, revestimentos técnicos e outros materiais fabricados pela Neschen.

Fonte: Large Format Review