Vídeo mostra como são fabricadas as impressoras Durst

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 20/12/2012

Você já pode matar a sua curiosidade sobre a fabricação das impressoras Durst. Isso porque a empresa acabou de publicar, em seu canal do Youtube, o vídeo "Durst the industrial inkjet specialist" (Durst, a especialista em sistema a jato de tinta industrial).

A película, com um pouco mais de oito minutos, começa mostrando as instalações da principal planta da empresa, sediada em Brixen, cidade localizada ao norte da Itália. Em seguida, conta um pouco da história da fábrica, fundada em 1936 pelos irmãos Julius e Gilbert Durst.

Inicialmente, a ênfase da empresa era na produção de aparelhos fotográficos, como a Automatica, primeira câmera com exposição automática e pré-seleção de diafragma. Na década de 1980, a Durst criou e passou a vender o primeiro ampliador fotográfico horizontal do mundo. E foi em 1994 que a empresa entrou para o mundo da impressão digital, ao lançar a renomada Lambda 130. A máquina reproduzia imagens com qualidade fotográfica em substratos de grande formato.

O vídeo mostra também algumas etapas de manufatura das impressoras Durst, como a montagem de equipamentos rolo a rolo. Além do próprio laboratório para a fabricação de microcomponentes.

A empresa também conta com um centro de pesquisa para inkjet, baseado em Lienz, na Áustria. Além de uma equipe de cientistas, o núcleo tem laboratórios de ponta, para a composição de diferentes tintas, cada uma de acordo com a sua aplicação.

Atualmente, a Durst conta com 500 empregados, três fábricas, 10 centros de distribuição e parceiros de vendas em mais de 120 países.

A fabricante vende impressoras a jato de tinta para decoração de inúmeros substratos (rígidos e flexíveis), cobrindo os mercados de comunicação visual, tecido, cerâmica, embalagem e vidro.

.
Texto: InfoSign
.



Tudo sobre fabricação de tinta solvente (impressão digital)

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 07/11/2012

Atire a primeira pedra o impressor que nunca teve problemas com tinta. Cores impressas que não correspondem às tonalidades do arquivo, entupimento das cabeças de impressão digital, falta de adesão ao substrato: tudo isso pode ter relação direta ou indireta com os insumos usados no equipamento.

O que fazer diante de problemas como esses? Entrar em contato com o fornecedor? Pedir assistência técnica? Mudar de tinta? Todas são possibilidades cabíveis. Mas para tomar a decisão acertada, nada melhor do que dominar o assunto. Conhecer características, componentes e métodos de fabricação ajuda muito na hora de comprar e usar os insumos.

Visando esclarecer os técnicos e empresários do mercado sobre tais pontos, a Gênesis, fabricante de tinta de impressão digital, encomendou ao editor do InfoSign (Luiz Ricardo Emanuelli) uma série (em 3 partes) de artigos técnicos sobre o assunto.

Na primeira parte, estão descritos os processos de dispersão, moagem, micronização e filtragem, utilizados na fabricação das tintas. Já o segundo texto aborda os elementos desses insumos: pigmentos, resinas, aditivos e solventes. A parte final trata de propriedades, como ancoragem, tensão superficial, viscosidade, entre outras.

A dispersão, uma das etapas da fabricação da tinta, é detalhada na série de artigos sobre o insumo

Texto: InfoSign. Informações de: Blog da Gênesis



Cobertura Serigrafia Sign 2013 – Parte 7: LED, painel e letra-caixa

Por Luiz Ricardo Emanuelli em 08/08/2013

Feira contou com LEDs coloridos para ilumação e aplicações em comunicação visual

Feira contou com LEDs coloridos para ilumação e aplicações em comunicação visual

Eles não poderiam faltar a uma feira de comunicação visual. E vieram em peso, volume e tamanho na Serigrafia Sign 2013. Estamos falando dos painéis, que nessa edição do evento foram reforçados pelo LED – tecnologia que tem conquistado cada vez mais espaço no mercado de sinalização, pelas diversas vantagens que apresenta em relação a sistemas mais antiquados de iluminação, como o neon.

A seguir, veja um panorama feito pelo InfoSign sobre as soluções e fornecedores de painéis e LEDs, bem como letras-caixas, que compareceram à edição de 2013 da feira Serigrafia Sign.

Leia também as demais partes dessa cobertura:
1ª: Impressoras digitais
2ª: Corte, gravação e acabamento
3ª: Mídias, tintas e softwares
4ª: Números, eventos e parcerias
5ª: Acessórios para comunicação visual
6ª: Sublimação, transfer e fotoproduto
 

Painel eletrônico

Na feira, a fabricante Bruna Painéis apresentou seu catálogo de produtos, que contém painéis móveis, painéis para estádios, além de relógios termômetros, totens, gabinetes e projetos especiais.

A Idea Mídia também esteve presente no evento para mostrar o painel de LED P10. Usado em aplicações outdoor, o dispositivo tem brilho de 9.000cd/m2 e LEDs do modelo DIP/PTH. Outro modelo apresentado pela empresa foi o P16, cujo brilho é de 12.000cd/m2.

No estande da Spider, foram instalados painéis de LED RGB, usados em aplicações de sinalização indoor e outdoor. Além disso, a empresa tem parceria com a Digital UP, que desenvolveu um software específico para o controle dos conteúdos e caraterísticas de exibição dos painéis.

Expositores de painéis eletrônicos: presença expressiva no evento

Expositores de painéis eletrônicos: presença expressiva no evento

A Infoco também compareceu à feira, exibindo painéis de LED. A empresa faz consultoria, planejamento, venda, locação, instalação, assistência técnica e suporte a clientes que desejam fazer publicidade, montar cenários ou fazer transmissões simultâneas.

E a Bee Leds mostrou painéis para instalação indoor e outdoor, como o recém-lançado P3, com 768 x 768mm de gabinete e brilho de 3.000cd/m².

Além de canhões, sinalizadores e moving heads, a Star Lighting apresentou uma linha de painéis LEDs, que variam segundo características técnicas, como resolução, brilho, dimensão, vida útil, entre outras especificações.

Soluções diferenciadas também foram levadas para a feira

Soluções diferenciadas também foram levadas para a feira

Já a Elite LED apresentou painéis para instalação outdoor, como o PRO-E e o PRO-Plus, ambos com máscara frontal de policarbonato e estrutura de alumínio fundido. A empresa também vende os displays OLED 360º, cujo interior é uma vitrine, na qual são acomodados os produtos a serem vendidos. Ao redor deles, o display gera um efeito holográfico, fazendo pairar uma determinada imagem ou vídeo.

No estande da GMA Brazil, o visitante pôde conferir painéis de LED. A empresa faz locação e venda desses aparelhos, tanto para aplicações indoor quanto para instalações outdoor.

A Led Wave também esteve na feira, mostrando seus painéis para instalações indoor, outdoor, estádios, além de processadores e cortinas de LED.

Painel convencional e letra-caixa

A Arte Nobre exibiu uma diversidade de letras-caixas em seu estande. A empresa fabrica esse tipo de sinalização em materiais como chapa galvanizada, latão, aço inox, entre outros componentes.

Já a NP do Brasil levou materiais para confecção de letras-caixas, bem como soluções de LED, neon, entre outros acessórios para iluminação. O destaque ficou por conta do ALURAPID, um perfil de alumínio com largura de 70mm.

Outra empresa que compareceu à feira foi a LED+LED. Levou equipamentos como bancada para corte de chapa, máquina de corte e vinco e máquina para fresar lâmina de aço; todos para a criação de letras-caixas e aplicações de sinalização.

Letras-caixas também foram apresentadas na Serigrafia Sign 2013

Letras-caixas também foram apresentadas na Serigrafia Sign 2013

A Painéis Triface Gimenez também compareceu à Serigrafia Sign 2013. A empresa, que fabrica painéis triedros, aproveitou o evento para mostrar o recém-lançado controlador digital, que possibilita a regulagem do giro dos prismas dos painéis em cinco velocidades diferentes.

Também especializada em painéis com três faces, a Triedo Painéis também marcou presença na feira. Em seu estande, a empresa expôs dispositivos com sete formas diferentes de rotação. Os painéis da Triedo podem ter pintura eletrostática, o que – segundo a empresa – torna o material mais resistente a danos, lascas e eventuais riscos.

A Flex Sinalização também esteve na feira. Mostrou soluções modulares como a Flex LED, que pode ser instalada em ambientes internos e possui perfis de alumínio com diversos materiais (acrílico, policarbonato, vidro, MDF e ACM) de até 8mm de espessura.

LED

A PlotterTech marcou presença no evento e mostrou LEDs para aplicações em arquitetura, indústria e comunicação visual. O portfólio da empresa conta com materiais flexíveis e em formato de barra. Entre eles, estão os LEDs brancos (R01, R02, R03, R04 e R05) e os diodos RGB.

Já a Universo LED exibiu o seu portfólio que contém um vasto catálogo de produtos baseados em LEDs: fitas, módulos, luminárias, refletores e projetores. A empresa também vende materiais para iluminação pública e projetos de arquitetura.

E a Vividled apresentou o seu LED Modulo, comercializado em diversas cores e dimensões, para ser aplicado em painéis backlight, letra-caixa, luminosos. Também mostrou LED em fitas (para decoração de ambientes, vitrines, veículos e prateleiras) e o LED Lightbox, um quadro backlight para quem trabalha com comunicação visual.